Meio Bit » Áudio e vídeo » Queda no consumo de mídias físicas está dando prejuízo à Sony

Queda no consumo de mídias físicas está dando prejuízo à Sony

Altos custos com a venda da Vaio e redução acelerada na venda de mídias físicas fazem Sony rever sua projeção para prejuízos de US$ 1,3 bilhão em 2013.

6 anos atrás

a-fistful-of-blu-ray-discs

A Sony definitivamente não está tendo um 2014 muito legal. Ela está apertando o cinto até onde pode, mas não consegue evitar que o dinheiro continue escoando pelo ladrão. Ainda que ela tenha feito um bom negócio ao se livrar da divisão Vaio, o próprio ato de venda de sua linha de computadores lhe custou muita grana, tanto que é um dos motivos para a companhia novamente avisar seus acionistas que os lucros vão cair.

O outro motivo para a redução nos lucros é uma tendência que já vem sendo notada há tempos: o consumo de mídias físicas está reduzindo como um todo.

A Sony acabou de atualizar sua projeção de lucros, se preparando para a divulgação do relatório fiscal referente aos resultados entre janeiro e março: as perdas de 2013 foram atualizadas de 1,1 para 1,3 bilhão de dólares, e MUITO longe da projeção de outubro, que previa lucros de US$ 3 bilhões. A culpa desse resultado recai em dois fatores: o primeiro foram os altos custos com os quais a empresa teve que arcar para se livrar da Vaio, sendo que a venda da divisão não trouxe lucro nenhum.

Segundo, as vendas de mídias físicas estão encolhendo mais rápido do que se esperava, principalmente na Europa. Isso pode ser desmembrado em duas frentes: a Sony investiu pesado para que o Blu-ray se tornasse o padrão de alta definição frente ao HD-DVD e é importante lembrar que o PS3, o carro-chefe da tecnologia, deu prejuízo por anos a fio. O outro fator é a expansão de serviços de streaming como Netflix, Hulu, HBO Go e e lojas que vendem conteúdo digital como iTunes e sua própria PSN, já que muita gente também têm aberto mão de games em mídias físicas em prol dos digitais. No geral as perdas com a redução das vendas de mídias físicas podem acumular US$ 245 milhões.

Analistas afirmam que a Sony deveria se livrar de vez da divisão Bravia de TVs, que se tornou uma subsidiária ao mesmo tempo em que a empresa vendeu a divisão Vaio. Ainda que possuam produtos de qualidade com recursos interessantes (como a linha pronta para o PlayStation Now), é fato que seus televisores não conseguem concorrer principalmente com Samsung e LG, que em geral são mais baratos (no Brasil, com certeza).

Por outro lado, nem todas as divisões da Sony estão sangrando. Surpreendentemente uma das poucas que está no verde é a PlayStation, que fechou o trimestre de setembro a dezembro de 2013 com lucros de US$ 172 milhões. Considerando que todo início de geração é normal os consoles darem prejuízo, esses números são praticamente um milagre.

Fonte: CNet.

relacionados


Comentários