Meio Bit » Hardware » OnePlus One é tão barato porque é vendido a preço de custo

OnePlus One é tão barato porque é vendido a preço de custo

CEO da OnePlus revela que a empresa não está ganhando um centavo sequer em cima de seu smartphone; gastar milhões com marketing também foi descartado

6 anos atrás

oneplus-one

Você, eu e muita gente ficou com a mão coçando para adquirir o OnePlus One, o incrível smartphone top de linha da startup chinesa fundada por ex-funcionários da Oppo, que roda CyanogenMod, certo? O principal motivo dele ter atraído a atenção foi o fato de que mesmo contando com um hardware que não deve em nada aos concorrentes diretos Nexus 5, Xperia Z2, HTC One M8 e LG G2, ele está sendo vendido por míseros 299 dólares na versão com 16 GB de espaço interno. Como eles conseguiram essa façanha?

Em entrevista, o CEO da OnePlus Peter Lau revelou que as decisões de marketing tomadas pela empresa para promover o smartphone foram um pouco diferentes do tradicional, e isso inclui oferecer o aparelho pela metade do preço de seus concorrentes. E ele explica como eles conseguiram isso:

Nós estamos vendendo o OnePlus One a preço de custo. Fomos capazes de fazer isso redistribuindo os custos para beneficiar os consumidores.

Se você acha isso ousado, calma que ainda tem mais: diferente de grandes empresas como a Samsung, que gasta bilhões e bilhões com propaganda e marketing para promover seus dispositivos, a OnePlus preferiu investir em marketing online e interação social com a comunidade, como por exemplo a promoção em que 100 sortudos poderiam comprar o OnePlus por apenas um dólar, desde que enviassem vídeos deles destruindo seus atuais smartphones.

Essa estratégia, embora tenha feito barulho no mundo geek é muito arriscada para uma startup, principalmente no que tange ao marketing. Sem uma campanha de divulgação mais tradicional, é difícil despertar interesse de operadoras e parceiros comerciais, que poderiam ser parceiros de vendas do OnePlus One (por enquanto ele só pode ser adquirido no site oficial, e através de convites). Além disso, a decisão de não lucrar com o aparelho a curto prazo põe em cheque como a OnePlus fará para se manter. Por isso, há o risco de que o OnePlus One, tão rápido como surgiu ele possa desaparecer. Por outro lado, caso sua estratégia seja bem-sucedida ela pode se tornar uma das grandes empresas fabricantes de smartphones em pouco tempo, principalmente pela ousadia. Tudo vai depender da recepção do público geral em junho, quando ele estiver disponível para todos.

Fonte: TR.

relacionados


Comentários