Meio Bit » Indústria » A Anatel lá da civilização pretende (re)definir banda larga como sendo acima dos 10 Mb/s

A Anatel lá da civilização pretende (re)definir banda larga como sendo acima dos 10 Mb/s

O FCC, órgão do governo que regulamenta as telecomunicações nos Estados Unidos, quer estabelecer 10 Mb/s como padrão mínimo de conexão banda larga. Isso se as operadoras e outros provedores de acesso à internet permitirem!

6 anos atrás

Laguna_Broadband_Internet_Conections

Fibra óptica ainda me é um sonho de consumo bem distante (Crédito: EuroNews)

Sexta-feira, a Huawei anunciou uma bela façanha: a gigante chinesa dos equipamentos de telecomunicação conseguiu em laboratório alcançar o patamar de 10,53 Gb/s numa rede sem fio. Isso mesmo, uma rede Wi-Fi transmitindo e recebendo dez gigabits por segundo com sucesso!

Os ensaios de laboratório ocorreram à freqüência de 5 GHz, em ambiente controlado no campus da Huawei em Shenzhen e esse novo protocolo pode ser um forte candidato a ser adotado como o futuro padrão 802.11ax. Dia desses, a Samsung testou com sucesso uma tecnologia 5G, transmitindo dados a mais de um gigabyte por segundo (10 Gb/s) a uma distância de dois quilômetros.

Embora as asiáticas Huawei e Samsung estejam trabalhando com essas tecnologias Wi-Fi e 5G na casa dos gigabits agora, os equipamentos correspondentes só chegarão ao varejo ocidental daqui a quatro ou cinco anos. Talvez vislumbrando a necessidade por conexões mais velozes no futuro, a Anatel o FCC atualizou sua definição do que é a banda larga lá na civilização.

Laguna_high-speed

Computação nas nuvens precisa de que mesmo? (Crédito: Silicon Republic)

Para o órgão do governo que regulamenta as telecomunicações nos Estados Unidos, a definição anterior do que seria um serviço de conexão à internet banda larga era de 4 Mb/s para download e 1 Mb/s para upload.

Problema: tais taxas de transferência de dados naquele país desenvolvido serviriam bem até 2010, quando não havia tantos serviços de streaming, ainda mais em alta definição. Esses quatro megabits por segundo talvez sejam suficientes para um Netflix da vida em 720p, isso considerando uma conexão estável. Só que para fazer videoconferência, ou mesmo jogar online na 8ª geração de consoles, esse um megabit por segundo já se mostra insuficiente no upload.

Percebendo a necessidade de uma maior adoção de conexões mais velozes no país, o FCC decidiu rascunhar uma proposta mais moderna, para regulamentar a partir de qual patamar um serviço de conexão à internet oferecido nos Estados Unidos seria considerado como banda larga.

O patamar mínimo a partir de 2014 seria de 10 Mb/s para download e 2,9 Mb/s para upload. As operadoras e outros provedores de acesso à internet (ADSL/cabo/etc…) só poderiam classificar seus serviços como sendo banda larga nos Estados Unidos a partir desses novos patamares mínimos de taxa de transferência de dados.

Muitas regiões daquele enorme país são atendidas apenas por provedores de internet cujos atuais serviços estão apenas no limite aceitável. Com a mudança, tais regiões mais remotas poderiam desfrutar do Netflix em 4K e os streamings de vídeo em alta definição seriam a norma.

Infelizmente, o FCC poderá encontrar grande resistência das operadoras, que só atualizam suas redes quando há ameaça de concorrentes e lá nos Estados Unidos tais provedores de acesso alegam que a atual infraestrutura tem sido suficiente para atender à maioria dos usuários. Sei.

Voltando ao mato, o governo brasileiro diz que nossa infraestrutura de telecomunicações está pronta para a Copa do Mundo 2014, aquela que vai rolar em menos de duas semanas. Acreditamos, é claro!

relacionados


Comentários