Meio Bit » Games » E3 2014 – Conferência da Microsoft

E3 2014 – Conferência da Microsoft

Em uma conferência que durou uma hora e meia, Microsoft ignora outros recursos do Xbox One e aproveita o tempo para nos mostrar diversos jogos, mas nada que possa ser considerado uma grande bomba.

7 anos atrás

microsoft-e3-2014

A Microsoft realizou há pouco sua tão aguardada conferência na E3 e conforme havia prometido, os jogos foram o foco da apresentação, e quando falo isso, não estou exagerando. Durante uma hora e meia a fabricante apresentou um enxurrada de trailers e demos, ignorando completamente assuntos que antes eram vendidos como de extrema importância para os seus consoles, como aplicativos e até mesmo o Kinect.

Para começar eles levaram ao palco o pessoal da Sledgehammer Games para que exibissem um trecho do Call of Duty: Advanced Warfare e posso dizer que pelo menos em relação aos gráficos gostei bastante do que vi. Por se passar no futuro, a desenvolvedora parece estar aproveitando bem algumas situações que só costumamos ver na ficção científica, como soldados usando exoesqueletos e armas extremamente poderosas.

Logo depois a Turn 10 apareceu para avisar que o Forza Motorsport 5 finalmente receberá o idolatrado circuito de Nurburgring e o melhor de tudo é que o DLC será gratuito. Quanto ao recém revelado Forza Horizon 2, infelizmente só vimos um pequeno trailer - provavelmente uma CG – que confirmou que o título terá clima dinâmico e seu lançamento acontecerá no dia 30 de setembro, tanto para Xbox 360 quanto para Xbox One.

Outro que deixou uma belíssima impressão foi o Assassin's Creed: Unity, cujo trailer mostrou uma missão sendo jogada de forma cooperativa e com um desfecho, digamos, digno de embrulhar o estomago. Porém, o destaque ficou para a parte gráfica, sem dúvida digna de uma nova geração.

E por falar em jogos capazes de nos fazer babar, não há como ignorar o The Witcher 3. O trecho apresentado tinha uma qualidade visual incrível e se o vídeo deixou muitos donos de um Xbox One empolgados, fico imaginando como o RPG ficará num PC de ponta. Quanto à jogabilidade, ela pareceu bem sólida e de certa forma me lembrou o Dragon's Dogma, o que particularmente considero um ótimo sinal.

Mas como uma conferência da Microsoft que se preze precisa de um Halo, a empresa tratou de confirmar a existência do da Master Chief Collection, que como já se especulava, trará versões remasterizadas dos quatro primeiros capítulos da série e uma breve demo colocou alguns jogadores para disputar uma partida no multiplayer do Halo 2, que como pudemos ver, passou por uma bela recauchutada. Para deixar essa coleção ainda melhor, saiba que os games rodarão a 60 frames por segundo e o preço será de US$ 60.

Quanto aos exclusivos, os principais destaques foram o belíssimo Inside, que está sendo desenvolvido pelos mesmo criadores do Limbo e me deixou uma sensação de estar vendo os trechos de animação do The Wall; o jogo de plataforma Ori and the Blind Forest, que apresentou uma fantástica direção artística; um pouco da jogabilidade do Fable Legends, que tirando a parte cooperativa não teve nada de inovador e um novo Crackdown que sinceramente, na minha opinião seria muito melhor se nem fosse anunciado, porque se existe uma série que nem deveria ter nascido, é esta.

No entanto, a Microsoft também tinha algumas surpresas maiores guardadas e uma delas atendia pelo nome Rise of the Tomb Raider, que só será lançada em 2015 e no pequeno teaser que pudemos ver, acompanhamos a heroína Lara Croft participando de uma sessão de terapia. Também, depois de tudo o que ela passou no último jogo…

Além de tudo isso, ainda houve espaço para jogos como o The Division, Phantom Dust, que dará continuidade a uma franquia nascida no primeiro Xbox e por mais incrível que possa parecer, um dos pontos altos da conferência, que foi vermos a Capcom fazendo piada com a própria desgraça ao anunciar o Super Ultra Dead Rising 3 Arcade Remix Hyper Edition EX Plus α, que na verdade é uma série de skins para o jogador usar no game de zumbis.

Ou seja, para quem estava esperando jogos, a Microsoft lhes deu o que queriam, porém, não podemos dizer que a apresentação trouxe alguma grande bomba e em se tratando da fabricante do Xbox, fica sempre a dúvida quanto ao período em que essas exclusividades se manterão. No geral considerei uma boa conferência, simples, mas pelo menos sem todos aqueles irritantes números de vendas e promessas que dificilmente seriam cumpridas.

Leia também:

relacionados


Comentários