Meio Bit » Ciência » Tesla libera patentes para uso público. Bondade? Nah…

Tesla libera patentes para uso público. Bondade? Nah…

Elon Musk decidiu que quer tornar o mundo um lugar melhor, e além de se negar a vender armaduras para o exército, assumiu um compromisso de não processar quem quiser usar as patentes da Tesla para carros elétricos. Bondade pura? Nem por um minuto, mas não quer dizer que ele está sendo maquiavélico, muito pelo contrário.

6 anos e meio atrás

allYourBase

Semana passada Elon Musk surpreendeu meio-mundo, com uma atitude mais Bill Gates do que Tony Stark. Em um post no blog da Tesla comunicou que, seguindo o espírito do movimento Open Source, estavam comprometidos com o desenvolvimento de carros elétricos, e que isso ia além da empresa.

As patentes desenvolvidas pela Tesla poderiam ser vistas como impedimento, e para que isso não ocorresse, se comprometiam publicamente a não processar qualquer empresa que, em boa fé queira usar a tecnologia desenvolvida por eles.

Ou seja: se a MeioBit Motors resolver criar um carro elétrico, poderemos fuçar o portfólio de patentes da Tesla, copiar os recursos que acharmos interessantes e assim não começaremos do zero.

É lindo, hackers bateram palmas, Yay Open Source, mas… não é assim que a banda toca.

A Tesla é uma empresa de capital aberto e NENHUM investidor aceitaria sua propriedade intelectual ser distribuída assim, Tem que haver um motivo bem forte que convenceu o board a topar o que é uma excelente jogada de RP mas estrategicamente não faz sentido.

Alguns analistas estão encarando a estratégia como sinal de fraqueza, de que a Tesla não está conseguindo se popularizar como gostaria, e os incêndios recentes não ajudaram, pois ao contrário de gasolina, uma substância tão segura que você pode banhar bebês-foca com ela, baterias pegam fogo quando perfuradas por destroços em colisões frontais a 780 km/h.

A verdade é que a Tesla é o que a gente no Brasil imagina (erroneamente) que a Apple seja. Os carros são excelentes mas MUITO caros. Um Tesla S básico sai por US$ 70 mil. A grande fonte de renda da empresa são subsídios governamentais em diversas esferas. Eles não são uma GM, uma Nissan, que podem se dar ao luxo de operar uma divisão de carros elétricos no prejuízo, por pura pesquisa ou marketing.

A Tesla precisa que carros elétricos se popularizem, e rápido. Liberar suas patentes é uma forma de acelerar esse processo. Mais ainda: é uma forma de se tornarem o padrão. Toda aquela briga de formatos, comum a qualquer nova tecnologia deixaria de existir, pois a tecnologia da Tesla — que é excelente — já viria pronta.

Resta saber se os grandes, que são quem importa, comprarão a idéia. Uma delas tenho certeza que não rolará, as estações de carga da Tesla, que fornecem energia de graça, por toda a vida para carros da empresa. Isso é bonito agora, quando é um serviço de butique. Quando uma fração da frota se tornar elétrica a conta vai começar a doer no bolso.

Foi benéfica a atitude da Tesla? Com certeza, muita gente vai se beneficiar? Absolutamente. Foi um gesto de pura bondade e desprendimento? No way. Portanto, fica a lição: dá para fazer algo legal E atender os próprios interesses. Um raro caso onde os meios justificam os fins.

P.S.: o melhor de tudo foi o Elon Musk batizar seu texto de “All Our Patent Are Belong To You”, em referência ao clássico meme do Zero Wing, só pra depois ter que ficar explicando pra jornalistas e tuiteiros que não, ele não desaprendeu a escrever em inglês.

Leia mais sobre: , , , .

relacionados


Comentários