Meio Bit » Mobile » Parceria com Samsung fez PayPal ser chutado do Apple Pay

Parceria com Samsung fez PayPal ser chutado do Apple Pay

Cupertino pretendia fazer do PayPal a opção de pagamento padrão do Apple Pay, mas acordo com a Samsung fez a operadora ser chutada do programa

6 anos atrás

apple-pay

Quando a Apple apresentou seu "revolucionário" sistema de pagamentos, ela deixou bem claro que não só buscaria facilitar a vida dos usuários ao fazer do iPhone a única carteira que o usuário precisaria carregar, como também lacraria o PayPal, seu principal concorrente do lado de fora. A opção de restringir o uso do NFC também tem como objetivo manter a operadora de crédito longe do iOS, mas nem sempre Cupertino a via com olhar torto. Originalmente a "opção de pagamento preferida" da Apple para o recurso, tudo mudou por conta de um acordo com a Samsung.

Ao construir o Apple Pay, a maçã costurou acordos com todas as grandes operadoras de cartão de crédito e inúmeros estabelecimentos, refletindo algo que o Matheus já apontou: o Google Wallet, que está em operação desde 2011 nos Estados Unidos (e lá ele funciona de verdade) se provou um bom negócio, e isso levou a mais empresas aderirem ao Apple Pay, aliando o fato de saberem que o sistema é prático e lucrativo como obviamente o marketing de ser uma empresa que trabalha junto com a Apple ajuda também. Cupertino vai colher os frutos de três anos de trabalho de Mountain View, isso é fato e já está ocorrendo.

Só que o PayPal assumiria originalmente uma posição de destaque nessa jogada. O sistema de pagamentos de fato negociou com a Apple sua entrada no Apple Pay, e de fato ele seria "a opção de pagamento preferencial" do sistema. Convenhamos, pagamentos online fazem muito mais sentido com um serviço web do que cadastrar seu cartão de crédito. Só que um passo errado do PayPal pôs tudo a perder: o acordo com a Samsung quando do lançamento do Galaxy S5.

Ao permitir que o principal concorrente do iPhone contasse com um recurso de pagamento fazendo uso do sistema de biometria do aparelho (copiado do Touch ID, não há discussão neste ponto), o PayPal acabou enfurecendo a Apple de tal forma que todas as negociações foram interrompidas e o serviço foi de fato chutado do Apple Pay. Hoje o serviço é persona non grata na Apple e o fato de lacrar o NFC tem muito a ver com isso: Cupertino não quer que o Apple Pay converse com o PayPal. At all.

O pior é que a decisão da parceria com a Samsung foi um erro estratégico causado por pressão de cima: o CEO do eBay John Donahoe forçou o presidente do PayPal David Marcus a fechar o acordo. Marcus sabia muito bem que a Apple não deixaria barato e resistiu o quanto pôde, mas Donahoe ganhou a briga e deu no que deu. No fim das contas, essa pressão foi um dos motivos que levaram o executivo a deixar o PayPal em junho: hoje David Marcus está no Facebook.

Fonte: BI.

relacionados


Comentários