Meio Bit » Ciência » Elon Musk apresenta o Tesla P85D — o carro quase sem motorista

Elon Musk apresenta o Tesla P85D — o carro quase sem motorista

Se há algo que faz um ecochato chorar mais do que um panda-burguer assado numa fogueira de pau-brasil é um Tesla, e o novo Modelo S é um chute nas idéias dos designers e ambientalistas que defendem que carros elétricos precisam ser feitos, redondos e sem-graça. O Modelo S é uma máquina com performance de supercarro e emissão zero, além de milhões de botões futuristas. Brinquedo geek de primeira.

6 anos atrás

tesla_model_s_p85_uk-spec_22

Para desespero dos echochatos Elon Musk não compra a idéia de carros elétricos como aquela abominação do Google. É compreensível, um sujeito que constrói naves espaciais não tem como gostar de bolotas elétricas. A Tesla está sendo bem-sucedida em uma área onde a maioria dos fabricantes quebra a cara por oferecer carros elétricos caros, sim, mas bem decentes, além de investir pesado na infraestrutura de estações de recarga.

Agora foram além, dando um belo gás (sorry) no já excelente Tesla Modelo S. Ele ganhou tração nas 4, um sistema de piloto automático e uma série de upgrades.

São 691 hp propulsionando esse monstro. É o sedan mais rápido do mundo. O P85D faz de zero a 100 em 3,2 segundos, isso é performance de supercarro. É tempo de Ferrari Enzo.

Mais ainda: ele faz de 0 a 100 e continua acelerando. A velocidade máxima do P85D é de 250 km/h. Aquela bosta da Formula E mal chega a 225 km/h. Lembre-se, estamos falando de um carro de tiozão vs um carro de corrida.

A autonomia também é show. Nas CNTP ideais ele roda por 500 km antes de pedir água, ou melhor, elétrons.

Junto com isso veio um upgrade que estará disponível para todos os modelos S, mesmo os antigos: um piloto-automático inteligente que utiliza uma série de câmeras e sensores para se manter na pista, mudar de faixa automaticamente e até ler as placas e ajustar a velocidade para que você não leve uma multa. Veja o bicho em ação:

SlashGear — Tesla Model S P85D AWD and auto-pilot demo

Até o barulho é uma coisa meio Sci-Fi, não é aquele multiprocessador ferido de morte que é o Formula E.

A parte ruim é o preço, um bicho desses custa mais de US$ 93 mil. É um carro muito mais para geeks ricos do que para ecochatos, mas como toda nova tecnologia, o tempo fará com que chegue às classes menos favorecidas (nós). Lembre-se, hoje em dia qualquer Android Xing-Ling supera em muito o hardware do iPhone original. Os Lumias mais baratos oferecem recursos que permitem a qualquer um usufruir de um smartphone, sem pênalti de performance.

SE no futuro todo mundo estiver dirigindo carros elétricos, será graças aos Tesla, não a este batatão aqui:

140528102551-google-selft-driving-car-story-top

Fonte: J.

relacionados


Comentários