Meio Bit » Hardware » Comprovado: Mac Mini não é mais amigo dos upgraders

Comprovado: Mac Mini não é mais amigo dos upgraders

Atenção se você pretende adquirir um novo Mac Mini: upgrade é menos amigável a upgrades e performance não é lá essas coisas em comparação ao modelo de 2012

6 anos atrás

mac-mini-2014-ifixit

Houve uma época em que o Mac Mini era uma excelente opção para quem queria adquirir um Macintosh sem ter que deixar um braço e uma perna numa Apple Store. Com um hardware decente e facilmente upgradeável, o modesto computador atraía também pelo baixo preço (para os padrões na maçã). Para quem procurava uma máquina para trabalhar e que permitia atualização facilitada, ele era excelente.

Mas isso acabou. Informes preliminares indicavam que o Mac Mini não mais teria opção de upgrade e agora que o iFixit o destrinchou, tivemos a certeza: a Apple não mais fabrica um computador barato com opção de upgrade.

Até o modelo de 2012, os usuários não só podiam trocar facilmente a memória RAM do Mac Mini como tinham a opção de ligar um segundo HD, ideal para quem usava em RAID. Só que ao atualizar o hardware para os processadores Haswell, decisões tiveram que ser tomadas para manter o custo do comutador baixo, na faixa dos 500 dólares. Em primeiro lugar, a atual geração de processadores da Intel diferenciou os soquetes dos processadores dual-core e quad-core, o que significaria que ou a Apple teria que desenvolver duas placas, ou começaria direto no quad-core como configuração básica. Como a ordem é economizar decidiu-se por modelos somente dual-core.

mac-mini-2014-mb

Sobre a placa em si, o processador já era originalmente soldado à mesma, mas a partir de agora a RAM também é. O modelo básico conta com 4 GB de memória, e se você quiser mais terá que customizar no site da Apple. O custo adicional chega ao teto de R$ 1.500,00 para quem quiser contar com um Mini de 16 GB, um custo algo para quem estava acostumado a comprar pentes individuais (cuja versão para Mac não é exatamente barata também).

A Apple também economizou na opção de conectar um HD adicional. Ainda é possível espetar um SSD na entrada PCI-Express, porém a segunda porta SATA para um outro disco de 2,5" dançou. Para quem utilizava dois discos em RAID isso é um problema, e tal decisão mostra a real decisão do modelo Server ter sido derrubado do telhado (lembrando que trocar o HD viola a garantia). E o pior: benchmarks iniciais revelam que o modelo de 2014 é inferior em performance ao de 2012, justamente por contar com dois núcleos a menos no teste multi-core. Em comparação aos dual-cores antigos, a vantagem não é tão grande assim.

Caso você queira adquirir um Mac Mini, é preciso levar em conta que você estará preso à configuração que escolher para todo o sempre. Mas cá entre nós, um modelo de 2012 ainda se mostra muito atraente (principalmente os quad-cores), mesmo que não conte com as duas portas Thunderbolt 2 e o novo módulo Wi-Fi 802.11ac, que por sinal é removível. Agora, se quiser um Mac fácil de atualizar e mais novo, sua opção é o Mac Pro. Claro, o preço alto é só um detalhe...

Fonte: I.

relacionados


Comentários