Meio Bit » Indústria » Novas versões do Visual Studio abrem de vez as portas da Microsoft para o Android

Novas versões do Visual Studio abrem de vez as portas da Microsoft para o Android

Nova versão do Visual Studio vai trazer um emulador Android nativo, com vários recursos interessantes. Confira as plataformas aceitas, versões disponíveis e eventuais limitações.

6 anos atrás

android-for-windows-the-fluffy-heads670

A história da Microsoft e a forma com a qual fazia negócios até alguns anos atrás foram responsáveis pela criação de uma verdadeira horda de pessoas ligadas ao universo de TI que odeiam a empresa.

Bill Gates é o demônio, o anjo caído, está tudo no manual de instrução do Windows que ninguém leu!!” — gritava um evangelizador no meio de uma praça da Fenasoft de 97.

Veja como são ardilosos: eles partem de uma premissa verdadeira — sim, ninguém lê o manual! RTFM! — para incitar uma conclusão maluca. Lembro que amigos que foram comigo, um grupo de três nerds que gostavam de computadores, se perguntavam se aquilo era sério. E era sério, ele tava lá para alertar sobre os perigos de vender sua alma ao demônho.

Foi um incidente isolado, o rapaz fôra logo removido pelos seguranças e todos voltamos imediatamente a investigar stand por stand. Não sei se o grande B. Piropo se lembra disso, mas lembro que ele estava por lá.

Muita coisa vem mudando desde então, inclusive em Redmond. Bill Gates hoje tem uma das fundações filantrópicas mais eficientes do mundo, ajudando a melhorar a vida de seres humanos no mundo todo.

A mentalidade da Microsoft mudou. Não pára de mudar. Calma, volta… Deixa eu mudar a frase: a mentalidade da Microsoft evoluiu e continua evoluindo.

A novidade da vez vem para agradar ainda mais os developers developers developers. Principalmente de plataformas Android. Atropelando as soluções alternativas que já existem por aí, o Visual Studio 2015 vai contar com todo o ambiente pronto e um emulador de gadgets do robô, de forma nativa.

IC766228

IC766118

IC766233

A Microsoft quer oferecer aos developers developers developers uma maneira otimizada de construir e testar os apps para Android, dentro de sua renomada plataforma.

Slow is not acceptable

Microsoft Visual Studio and Emulator for Android

Emuladores podem ser parte fundamental no ciclo editar/compilar/debugar. Se você já tentou criar algum app para o Android, sabe que eles são lentos, e impacta diretamente a produtividade, a ponto de exigir que você abdique do emulador e opte por ter um aparelho dedicado para seus testes.

Pensando nisso, a Microsoft resolveu criar o seu próprio emulador, que rode com uma velocidade aceitável em diversos cenários, que não entre em conflito com o Hyper-V no Windows e que não gere um custo adicional. Ok, o Visual Studio 2015 não é lá um produto barato, mas o emulador tá incluso no preço. Inclusive na versão Express, que aí sim, é na faixa.

Se você não é developer e não sabe o que significa “debugar” imagine o filme Matrix, aquelas letrinhas verdes caindo. Certo, imagine poder parar a queda das letrinhas e ler bem de perto, com calma, o que as letrinhas estão fazendo, e corrigir o que for necessário, se necessário. Voilá! Isso é — de uma forma bem simplificada — o que significa debugar.

Matrix-wallpapers-for-iOS

No preview do Visual Studio 2015 a gente vai poder editar/compilar/debugar à despeito do modelo de programação escolhido: JavaScript (ou TypeScript) com Cordova, C++, ou mesmo C# com Xamarin.

Com qualquer uma destas três opções, você escolhe o dispositivo alvo (seu smartphone Android ou o emulador) e dá início à execução. Pra ficar mais claro, veja o exemplo abaixo com debug de um targe com Cordova e C++ no VS2015 e com Xamarin no VS2013:

4162.clip_image003_thumb_6F5FE15F

Com projetos Cordova, você escolhe os dois últimos itens do menu:

2746.clip_image005_thumb_013C752D

Note que você deve simplesmente ignorar o item “Android Emulator”, nativo do SDK. Sim, esse Kit está cada vez melhor, mas o emulador ainda não está legal.

Com projetos Xamarin, as opções de debug ficam assim:

5483.clip_image006_thumb_41065BB2

Além disso, a Microsoft fez questão de inserir recursos legais, como Zoom na tela, acesso às configurações de rede, controle da bateria, localização GPS e uso dos acelerômetros:

5141.clip_image001_thumb_7AF59E9E

0638.clip_image016_thumb_2564606D

6574.clip_image014_thumb_37AD272F

8228.clip_image012_thumb_7F027D21

4011.clip_image010_thumb_0378FDE9

6562.clip_image008_thumb_67D471F2

Evidentemente será possível controlar leitura e escrita do SD Card, além de funções da câmera e de som e vídeo.

Limitações…

Sim, elas existem, claro. Vamos à elas:

  • O emulador não é capaz de renderizar apps que fazer uso direto ou indireto de OpenGL 2. Work in progress.
  • Esse emulador está configurado para funcionar com o KitKat API 19 (version android-4.4.4_r1). Outras versões serão adicionadas no futuro, inclusive versões mais antigas do Android.
  • Por questões de licença, que estão à caminho, a empresa não pôde adicionar os pacotes GMS, necessários para obter as vantagens de serviços do Google Play. Por enquanto esse layer ainda não vai funcionar no emulador.

Nossa Toad, mas o Android não era livre?!!" — Não, faz tempo que não é. Não como a maioria pinta. Continuando…

  • É necessário recompilar seu código atual para x86. Se parte do seu código só pode ser compilado para ARM, ou depende de bibliotecas de terceiros que não possuem versões x86, daí complicou o barraco. Não vai rodar ainda no emulador.
  • Só será possível instalar o VS Emulator for Android em um sistema operacional que suporte o Hyper-V. Quer exemplos de onde não funciona? Windows 7, máquinas sem Windows ou mesmo máquinas virtuais. Fuééééén…

A Microsoft promete diminuir essa lista de limitações com o tempo, desenvolvendo as soluções necessárias para funcionar em mais ambientes. Se você quiser ajudar a acelerar esse processo, vem comigo participar da pesquisa de uso deste emulador, disponível neste link. Solta o verbo.

Fora esses percalços, vamos entender que se trata de uma iniciativa extremamente interessante da companhia na direção que a gente tanto cobrava. E o que podemos tirar daí é que, novamente, a Microsoft quer agradar seus developers developers developers.

Aliás, como última dica: baixe gratuitamente o Visual Studio Community 2013. Tem todas as funções do VS 2013, veio para substituir aquela sua instalação do VS Express e é 100% gratuito!

Só não vira programador agora quem tem bom senso, quer sanidade e tempo livre na vida não quer.

Fonte: Blog MSDN e TechCrunch.

relacionados


Comentários