Meio Bit » Hardware e periféricos » Novas da Samsung: specs do Galaxy S6 e reciclagem de telas AMOLED

Novas da Samsung: specs do Galaxy S6 e reciclagem de telas AMOLED

Surgem primeiras informações acerca do Galaxy S6: top virá com tela Quad HD e SoC octa-core; enquanto isso Samsung é acusada de reciclar telas AMOLED

6 anos atrás

galaxy-s5

Chega essa época do ano e começam a pipocar informações acerca do próximo smartphone de ponta da Samsung, o seguinte representante da linha S. É fato que o S5 não foi muito bem de vendas em 2014, portanto a Sammy vai ter que caprichar para recuperar o fôlego. E de acordo com os primeiros benchmarks, é exatamente isso que estão fazendo.

As primeiras informações vêm para variar de um site chinês, que compartilhou um screenshot do banco de dados do site AnTuTu, mostrando as principais características do Galaxy S6. Como era de se imaginar a Sammy vai dotar o bichinho com um display Quad HD, entretanto o resultado do benchmark aponta para uma tela de curiosas 5,5 polegadas, o que deixaria ele com as mesmas proporções do LG G3 e com um pezinho na cozinha dos foblets.

galaxy-s6-specs-antutu-benchmark

O aparelho em questão, que possui o código SM-G925F contaria com obviamente Android 5.0 Lollipop, 3 GB de RAM, 32 GB de espaço interno (questiono se essa versão viria para cá), câmera principal de 20 megapixels e câmera selfie de 5 MP e SoC próprio Exynos 7420, um octa-core de 64 bits com clock de 1,8 GHz. Caso isso se confirme tudo caminha para que a versão internacional do S6 seja equipada com o Snapdragon 810, que também é de arquitetura de 64 bits e que pode vir a estar presente no próximo leviatã da Motorola. Segundo fontes a versão testada pelo AnTuTu é a variante europeia.

De qualquer forma, a Samsung precisa de um aparelho que volte a cativar o público e mais importante, comece a entender que ela não é a Apple e não pode copiá-la em tudo, inclusive no preço: ao menos aqui o valor de seus smartphones beiram o ridículo e com a Motorola lançando seus smartphones top de linha entre R$ 1,5 mil e R$ 2,2 mil fica difícil concorrer (se puxarmos o preço atual o G3 então...). Lá fora a questão de valores é mais equilibrada, porém a Sammy está perdendo terreno porque não tem inovado tanto quanto seus principais concorrentes, sendo eles LG, Motorola e Sony.

*********

super-amoled

Mudando da água para o vinho, nos últimos dias a Samsung foi acusada por um ex-funcionário de fazer uma coisa bem feia: reciclar displays AMOLED, instalando telas recondicionadas em aparelhos novos. O tal antigo colaborador da Sammy estaria fazendo um escarcéu na Pior Coreia, postando as provas em um fórum, numa nota compartilhada do Evernote e posteriormente num vídeo do YouTube, que mostra outro funcionário instalando uma tela reciclada num Galaxy Note 4 novinho. Tudo entretanto foi mais do que rapidamente removido da internet, numa clara tentativa da Samsung de pôr panos quentes na questão.

A Samsung se defende: em nota oficial publicada no blog sul-coreano ela afirma categoricamente que não utiliza telas AMOLED recondicionadas em seus produtos saídos das fábricas, salvo casos de aparelhos que passam por processos de manutenção e mesmo assim o consumidor é alertado. Isso seria feito de modo a reduzir o valor final do reparo, assim como do ponto de vista sustentável isso é visto como uma prática correta (menos geração de lixo). Porém, é fato que telas recondicionadas não exibem a mesma qualidade de cores de uma tela nova e instalar uma dessas num aparelho novinho é quase um acinte.

Como nada foi confirmado oficialmente é a palavra da Samsung contra a do ex-funcionário. O melhor a fazer nessa situação é permanecer com os olhos bem abertos para a possibilidade de novas denúncias aparecerem.

 

relacionados


Comentários