Meio Bit » Games » nVidia lança a GeForce GTX 960, placa de vídeo intermediária com belo custo benefício

nVidia lança a GeForce GTX 960, placa de vídeo intermediária com belo custo benefício

nVidia realiza o lançamento oficial do novo processador gráfico: estamos falando da GeForce GTX 960, que vai equipar placas de vídeo intermediárias (abaixo dos R$ 900) com a segunda geração da arquitetura Maxwell.

6 anos atrás

Uma grande reclamação dos entusiastas de jogos nos desktops é o preço elevado dos componentes. Sai muito mais em conta comprar um Xbox One ou PlayStation 4 e esquecer o upgrade no PC por uns dois ou três anos. Isso, claro, se você não trocou o computador e o videogame por um tablet ou smartphone.

Para quem ainda quer gráficos melhores nos jogos multiplataforma sem precisar gastar muito, a nVidia lançou uma nova GPU que vai equipar placas de vídeo intermediárias. Trata-se da GeForce GTX 960.

Laguna_PC_Master_Race

Alguns exageros à parte, ter um PC tem lá suas vantagens (crédito: Reddit)

A GTX 960 usa o chip de codinome GM206 litografado no processo de 28 nm. Em essência, o GM206 é o GM204 “cortado ao meio” mas trata-se de um chip completo e funcional. Lembrando que o GM204 corresponde ao processador gráfico GeForce GTX 980, o topo de linha da segunda geração da microarquitetura Maxwell.

Laguna_GeForce_GTX_960_lema_br

Isso se traduz em 16 streaming multiprocessors, o que corresponde a 32 ROPs, 64 TMUs e, claro, 1.024 núcleos CUDA. São 2,94 bilhões de transistores num chip de área 227 mm² que promete suporte completo ao DirectX 12. Tudo isso alimentado por um único conector de 6 pinos: menor consumo e maior desempenho tem sido o objetivo da nVidia, inclusive nas versões mobile de suas atuais GPUs.

Vejam abaixo a tabela completa das especificações da GTX 960 quando comparada com as irmãs GeForce GTX 980 e 970:

nVidia, família GeForce GTX 9xx (segunda geração Maxwell)
Especificações: GeForce GTX 960 GeForce GTX 970 GeForce GTX 980
chip GM206 GM204 GM204
ROPs 32 64 56 64
TMUs 64 104 128
núcleos CUDA 1.024 1.664 2.048
clock padrão 1,126 GHz 1,05 GHz 1,126 GHz
clock em jogos 1,178 GHz 1,176 GHz 1,216 GHz
memória dedicada (VRAM) 2 GB GDDR5 4 GB GDDR5 [1] 4 GB GDDR5
clock da memória 7 GHz (QDR) 7 GHz (QDR) 7 GHz (QDR)
interface da memória 128 bits 256 bits [1] 256 bits
transferência bruta 112,16 GB/s 224,3 GB/s [1] 224,3 GB/s
thermal design power (TDP) 120 W 145 W 165 W
preço sugerido no lançamento US$ 199 US$ 329 US$ 549

·  
A ideia de um chip menor é oferecer aos jogadores e entusiastas um preço mais atraente sem sacrificar tanto a qualidade visual em computadores preparados para a chegada do Windows 10. Nada de abrir mão do DSR, multi-frame anti-aliasing (MFAA), G-SYNC, PhysX Flex, e nem de tecnologias visuais como GameStream (jogar por streaming pelo Shield) e ShadowPlay (captura de gameplay).

nVidia — New PhysX FleX features

A nVidia busca o chamado “sweet spot”, ponto ideal onde as placas de vídeo equipadas com seus processadores gráficos entregam uma experiência visual topo de linha pelo valor mais justo possível. Que o diga os felizes donos de placas de vídeo com GPUs como GeForce GTX 460, 560, 660 e 760.

Em vez de cobrar os habituais US$ 250, o preço sugerido pelo modelo mais básico da GTX 960 é US$ 199. Nada mau. Lá na civilização, quem quiser pode investir 15 dólares a mais e comprar esta belezinha aqui:

Laguna_Asus_Strix_GeForce_GTX_960

GeForce GTX 960, modelo Asus Strix OC (crédito: PC World)

Por US$ 215, você leva a Asus GTX 960 Strix OC, placa de vídeo da Asus com o processador GeForce GTX 960 turbinado. Embora a nVidia sugira que as placas de vídeo baseadas na GTX 960 venham com 2 DL-DVI, uma HDMI 2.0 e DisplayPort 1.2, a Asus preferiu colocar na GTX 960 Strix OC três DisplayPort 1.2, uma HDMI 2.0 e uma DVI-I.

Em termos de desempenho, que é o que mais interessa, temos o seguinte:

A GeForce GTX 960 é voltada para jogar em 1080p a 60 frames por segundo. Óbvio que tal desempenho varia dependendo do restante da máquina e do software utilizado.

No caso do Metro Last Light Redux podemos perceber que a GTX 960 consegue ultrapassar os 60 fps tranquilamente. Já no caso do Sleeping Dogs Definitive Edition, a GTX 960 chega próximo, mantendo-se acima dos 56 fps. Em ambas as situações, a GeForce GTX 960 supera uma placa de vídeo equipada com a Radeon R9 285, GPU concorrente que equipa placas de vídeo na faixa dos US$ 220.

Para aqueles que não se importam de jogar na faixa dos 30 fps, por desejarem todos os efeitos visuais ligados em Full HD, até a Asus GTX 960 Strix OC fica cansada: em Dragon Age: Inquisition e Far Cry 4, essa GTX 960 mantém uma taxa de atualização mínima acima ou bem acima dos 30 frames por segundo. Coisa que a Radeon R9 285 até faz, mas com muita dificuldade.

Conclusão

Se você não gosta de console e tiver até 199 dólares (ou R$ 889) no bolso, o tio Laguna pode sim recomendar uma placa com a GeForce GTX 960, em especial a da Asus. É um upgrade muito bem-vindo!

Só é bom lembrar que a placa de vídeo, embora bastante poderosa, não faz tudo: você precisará também comprar um processador central (CPU) e memória principal (RAM) de acordo. Invista no mínimo em 8 GB de RAM, um Core i5 (Intel) ou AMD FX quad-core com as microarquiteturas mais atuais ou sua placa de vídeo será subutilizada.

relacionados


Comentários