Meio Bit » Internet » Hologramas pela Liberdade — proteste contra o governo sem sair de casa

Hologramas pela Liberdade — proteste contra o governo sem sair de casa

Hologramas pela Liberdade — você se sente indignado e quer protestar contra o governo sem sair de casa? Graças à tecnologia espanhola, chega às ruas o protesto virtual!

5 anos atrás

Laguna_protesto_ECB

Garota protesta contra a “ditadura” do Banco Central Europeu (crédito: The Guardian)

Pouco mais de 11 anos atrás, a Espanha sofria um terrível atentado terrorista. Quase duas centenas de pessoas perderam suas vidas.

Numa tentativa de garantir a segurança pública, o governo espanhol aprovou em 2013 a chamada “Lei da Mordaça”, onde um grande número de cidadãos indignados precisam de autorização expressa para poderem se manifestar em locais públicos. Isso mesmo, se alguém quiser ir às ruas pedir por impeachment e/ou retorno da ditadura vai ter que pedir ao lado opositor primeiro. No caso, o próprio governo.

Se a “Lei da Mordaça” fosse aprovada aqui no Brasil, não teria sido possível reunir os dois milhões de manifestantes do dia 15 de março, por exemplo.

Enfim, os espanhóis, impedidos de irem às ruas reclamarem da crise econômica local, tiveram uma outra ideia: em vez de se machucarem durante possíveis encontros com a polícia, que tal usar a tecnologia?

Nosomos Delito — Hologramas por la Libertad

Estamos falando de um protesto virtual, por meio de hologramas. Imagine as pessoas do mundo inteiro mandando suas vozes e vídeos para apoiar a liberdade de expressão naquele país.

O movimento, chamado No Somos Delito (algo como “Não Somos Criminosos” em tradução bem livre do tio Laguna), diz que se não podem protestar pessoalmente, o governo não pode proibir um protesto constituído por uma ilusão de óptica. Do ponto de vista legal, faz sentido.

Laguna_protestantes_virtuales

Primeiro protesto virtual da história? (crédito: Engadget)

Problema: um protesto é feito para intimidar, ameaçar o status quo. Se no caso dos protestos físicos contra o governo à luz do dia, alguns políticos não se sentem incomodados, imagine um protesto que só pode ser feito à noite e depende de baterias ou mesmo de gambiarras na rede de iluminação pública. Pior: alguns podem até confundir com o sofativismo.

O protesto holográfico precisa melhorar muito ainda, mas é um conceito interessante. Quem sabe tenhamos uns cinco milhões de manifestantes virtuais no grande próximo protesto brasileiro. Certos governantes nem precisariam liberar mais metrôs.

RT en Español — España celebra la primera protesta holográfica en la historia

Ainda #VemPraRua?

relacionados


Comentários