Meio Bit » Games » Xbox One sem Final Fantasy XIV? “Apenas negócios”

Xbox One sem Final Fantasy XIV? “Apenas negócios”

Phil Spencer afirma que um contrato de exclusividade impede o Final Fantasy XIV de aparecer no Xbox One e que aos poucos a Microsoft tem evitado utilizar essa estratégia.

6 anos atrás

Final-Fantasy-14

Depois de um lançamento terrível e que inclusive fez com que a própria desenvolvedora admitisse que o jogo teria manchado a marca, a Square Enix conseguiu reverter a situação e fez com que o Final Fantasy XIV se tornasse um sucesso, com o A Realm Reborn tendo conquistado seu público no PC, no PlayStation 3 e no PlayStation 4. Mas e quanto ao Xbox One? Porque o console foi ignorado?

Pois de acordo com o responsável pela divisão Xbox, a ausência do MMO na sua plataforma está relacionada puramente a um acordo de exclusividade e que por isso o título não deverá aparecer por lá.

São negócios,” esclareceu Phil Spencer. “Conforme cresci nesse cargo e tentei aprender o lance das exclusividades third-party — e vocês podem ver que estamos fazendo isso menos atualmente — descobri que é algo do qual não sou muito fã. Diferentes tipos de ofertas acontecem, sei que isso é parte dos negócios e talvez isso falhe no final.

Para o executivo, mais interessante do que garantir a exclusividade de jogos é poder oferecer recursos para eles que só estejam presentes em seu console, como por exemplo a possibilidade de utilizarmos mods na versão para Xbox One do Fallout 4 ou o serviço EA Access, que eles oferecem graças a uma parceria com a editora americana.

O comentário é interessante, pois a Microsoft realmente não tem investido muito para garantir a exclusividade de jogos feitos por terceiros, o que me faz crer que essa é uma prática que não acaba se mostrando tão rentável quanto pode parecer.

Na minha opinião, os jogos exclusivos é aquilo que me faz optar por este ou aquele console, principalmente numa época em que, tirando a Nintendo, tais aparelhos são tão parecidos, mas ao tentar seguir por uma direção um pouco diferente da Sony, imagino que esse é um diferencial que a Microsoft considera não ser suficiente para aumentar as vendas de um videogame.

Fonte: DualShockers.

relacionados


Comentários