Meio Bit » Games » Preço do Oculus Rift poderá ajudar o PlayStation VR

Preço do Oculus Rift poderá ajudar o PlayStation VR

Com o preço do Oculus Rift estipulado em US$ 600 e exigindo um PC parrudo para funcionar, quem deve estar comemorando esse “problema” é a Sony, cujo PlayStation VR deverá custar bem mais barato.

4 anos e meio atrás

playstation-vr-2

Esta semana a Oculus VR deu início à pré-venda do seu head-mounted display e com isso ficamos sabemos que o valor necessário para garantir uma unidade será de US$ 600. O preço assustou muita gente, em grande parte por o fundador da empresa ter dito anteriormente que pretendia oferecer o Rift por US$ 350 e embora Palmer Luckey tenha afirmado que o valor é “obscenamente barato pelo o que o produto entregará” e que em apenas 14 minutos eles tenham vendido tudo, é evidente que muitos interessados ficarão de fora.

O maior problema é que além do valor pedido pelo aparelho, apenas um pequeno número de pessoas possui uma máquina que esteja dentro das configurações necessárias para aproveitar a realidade virtual, algo que a própria Nvidia admitiu na CES ao dizer que os computadores atualmente não são fortes o suficiente para encarar a tecnologia e isso ficou evidente ao revelarem que o mínimo que precisaremos será de uma GeForce GTX 970, um i5-4590 e 8 GB de RAM.

Tudo isso poderia ser um forte indicativo de que a popularização da RV novamente não terá sucesso, mas se existe uma empresa que deve estar comemorando o alto investimento que muitos terão que fazer para aproveitar uma maior imersão nos games para PC, essa é a Sony.

Também prestes a colocar o seu HMD no mercado, há alguns meses várias pessoas zombaram da empresa japonesa quando o CEO Andrew House afirmou que o PlayStation VR custaria o mesmo que um console e se imaginarmos que ele quis dizer algo em torno de US$ 400, isso significa que investir em um dispositivo desses e mais um PlayStation 4 sairia em torno de US$ 750, menos da metade do que teremos que gastar para nos divertirmos com um Oculus Rift.

playstation-vr

Também temos que levar em consideração a base instalada do console, que no final do ano passado ultrapassou a marca de 35 milhões de unidades, pois isso mostra que a Sony já tem um imenso número de consumidores em potencial e como ao contrário do Rift a intenção do PS VR é explorar primariamente os jogos, quem está de olho apenas nessa forma de entretenimento provavelmente não estará disposto a gastar tão mais caro no produto da Oculus.

Alguns poderão argumentar que no PC encontraremos mais liberdade, que teremos nas mãos uma tecnologia mais poderosa e que poderemos utilizar o Rift para outras finalidades, o que não deixa de ser verdade, mas pensando assim os consoles nem deveriam existir e se o PS4 tem vendido tanto, mesmo sendo inferior a um PC de ponta, porque um número significativo de pessoas não optariam pelo PlayStation VR?

Independentemente do que acontecerá nos próximos meses, o ponto positivo é que a concorrência entre estes dois produtos — além do HTC Vive e de qualquer outro que resolva entrar na briga — poderá ser extremamente benéfica para os consumidores, mas a verdade é que enquanto a realidade virtual não se tornar algo amplamente acessível, acho prudente continuar a encarando como uma tecnologia que mira um nicho, quase um experimento.

relacionados


Comentários