Meio Bit » Fotografia » Cemitério do Google ganha mais um morador: Picasa

Cemitério do Google ganha mais um morador: Picasa

Google anuncia a morte do Picasa: suporte será encerrado em março e serviço deixará de aceitar novas fotos a partir de maio; Google Fotos será priorizado

4 anos e meio atrás

picasa-google-photos

Você ainda usa o Picasa? Se a resposta for positiva (e considere-se um entre poucos) esta notícia pode entristecer você. O Google, que não possui o menor melindre em matar serviços desnecessários ou redundantes está finalmente mandando seu antigo serviço de hospedagem de fotos para o cemitério.

O Picasa é um serviço de fotos dois anos mais velho que seu então concorrente mais popular, o Flickr. Ele entrou no ar em 2002 e e em 2004 foi adquirido pelo Google e integrado ao Blogger, para fornecer um melhor serviço de hospedagem de imagens para sua ferramenta de blogs. Claro que ele não servia apenas para isso, era também uma plataforma de hospedagem de fotos até que bem decente, mas com os anos Mountain View preferiu mantê-lo ligado principalmente como um item auxiliar do que um serviço de hospedagem funcional para o usuário que só quer guardar suas fotos.

Com isso o Picasa foi perdendo espaço. O Yahoo!, que adquiriu o Flickr em 2005 fez questão de vendê-lo como um serviço na nuvem ideal para qualquer perfil de usuário, dando um enfoque nos fotógrafos profissionais. A popularização das redes sociais, principalmente do Instagram e similares foi minando cada vez mais a relevância do Picasa.

Entretanto o tiro de misericórdia veio do próprio Google, com a ferramenta Fotos. Uma plataforma mais intuitiva e simples, profundamente integrada a seus serviços e que facilita o compartilhamento e hospedagem de imagens. Logo, por qual motivo a gigante manteria dois serviços similares?

Com isso o Picasa será derrubado do telhado, obviamente em etapas: a partir do dia 15 de março o suporte à ferramenta será encerrado, o app para desktop será descontinuado mas não desativado: quem o baixar antes da data poderá utilizá-lo, mas desenvolvedores não mais poderão criar novas ferramentas compatíveis.

A partir de 01/05 o Picasa não mais aceitará a criação de novos álbuns, mas não deletará os existentes: quem quiser continuar a acessá-los através do antigo serviço poderá fazê-lo, mas não poderá subir novas fotos ou criar novas compilações, apenas visualizar, baixar, organizar, editar ou deletar as imagens já presentes.

No mais o Google incentiva os usuários do Picasa a migrarem de vez para o Google Fotos; ao fazer login no serviço todas as fotos antigas serão movidas para a nova plataforma, e que apenas através do novo app será possível hospedar mais imagens. Um tanto óbvio na verdade, o Picasa já era praticamente um zumbi, o Google só precisava abatê-lo de vez.

Fonte: Google.

relacionados


Comentários