Meio Bit » Engenharia » Bigelow Aerospace anuncia parceria com ULA para lançar estação espacial

Bigelow Aerospace anuncia parceria com ULA para lançar estação espacial

A Bigelow Aerospace e a United Launch Alliance anunciaram uma parceria promissora: em 2020 colocarão em órbita uma ou duas estações espaciais infláveis B-330. A curiosidade: querem fazer um puxadinho na ISS.

4 anos atrás

space-hotel-spacex-bigelow-aerospace-iss

Ontem (11/04) em uma coletiva Robert Bigelow, fundador e presidente da Bigelow Aerospace, junto com Tory Bruno, presidente e CEO da United Launch Alliance anunciaram um novo projeto, com pretensões disruptivas.

Em um cronograma muito curto para esse tipo de coisa planejam lançar em 2020 uma ou duas estações espaciais infláveis B-330 da Bigelow, com 20 toneladas de massa, 13,7 m de comprimento e 6,7 m de diâmetro. O nome vem da área pressurizada, de 330 metros cúbicos. 

A B-330 é um habitat com suporte de vida, blindagem contra radiação, sistemas de navegação e controle redundantes e tudo mais necessário para manter astronautas vivos em órbita. Só que o plano é acoplar a B-330 na Estação Espacial Internacional, encurtando todo o período de testes necessário para o lançamento de uma estação tripulada autônoma.

13890930797_998fc771ce_o

Aqui em tamanho natural

A ULA entraria com a parte do lançamento, visto que no momento são uns dos poucos capazes de colocar 20 toneladas em órbita baixa, e a Bigelow cuidaria da construção da estação, que pretendem alugar para corporações. Robert Bigelow sugeriu a Disney. Também são previstos usos como hotel espaciais, aproveitando a queda dos custos de lançamento com a entrada em operação da Dragon V2, da Orion e da nave da Boeing.

space-tourism-could-blossom-with-advent-of-us-manned-space-taxis_1419961082

Claro que não é a Deep Space Nine ou a Babylon 5, mas é um começo, é a primeira vez que uma estrutura orbital está sendo criada para fins não necessariamente científicos, embora a maior parte do espaço alugado pela Bigelow vá provavelmente para empresas interessadas em pesquisas em microgravidade.

Há vários fatores ainda não computados. Durante a coletiva ficou claro que a ULA não colocará dinheiro na Bigelow, e que a NASA ainda não foi comunicada da idéia de construírem um puxadinho na ISS. Também não disseram quem vai bancar a brincadeira, mas com o aval da ULA, e o módulo BEAM sendo instalado na ISS até o final do mês que vem, a Bigelow terá mais argumentos para negociar, e é sempre bom lembrar que a Bigelow tem duas estações espaciais experimentais já em órbita.

Leia mais sobre: , , , , .

relacionados


Comentários