Meio Bit » [none] » Review — Lenovo Vibe K5

Review — Lenovo Vibe K5

Confira nossa análise detalhada do Vibe K5, o smartphone Android da Lenovo que tenta ter um custo/benefício imbatível na faixa dos mil reais. Esse aparelho com boas especificações vale a pena?

4 anos atrás

DSC02630

Segundo lançamento na linha de smartphones da Lenovo no Brasil, o Vibe K5 é a aposta da fabricante chinesa de ter na sua marca própria um “Moto G”: um telefone bom com custo/benefício imbatível.

O preço em torno dos mil reais por um aparelho com boas especificações anima bastante, mas será que o Vibe K5 cumpre o que promete?


Hardware e Design

DSC02672

O design do Vibe K5 não impressiona muito: é um telefone bonito mas que não chama muito a atenção — a espessura de 8,2 mm; rara nessa faixa de preço, é o ponto alto. Apesar de a Lenovo alardear muito que o K5 tem acabamento em alumínio, isso não é tão perceptível ao pegar o aparelho: o corpo do telefone em si é de plástico, com direito à bordas cromadas, e apenas e tampa traseira é de metal.

Mesmo assim o aparelho é bastante sólido e a qualidade de construção é bem melhor que a do Vibe A7010. Assim como seu irmão mais velho, os botões do Vibe K5 são capacitivos e os alto-falantes contam com a tecnologia Dolby Atmos.

O Vibe K5 traz especificações superiores aos concorrentes na mesma faixa de preço: enquanto a maioria vem com no máximo 1,5 GB de RAM e tela 720p, o K5 entrega 2 GB de RAM e uma tela de 5,5″ 1080p. O processador é um Snapdragon 616 com quatro núcleos Cortex-A53 de 1,5 GHz e mais quatro núcleos Cortex-A53 de 1,2 GHz.

Como se tornou comum nos aparelhos intermediários, ele tem suporte a dois chips e pode receber cartões micro-SD sem que isso impeça a funcionalidade dual-SIM. Em performance, ainda que todos os benchmarks digam que são aparelhos quase iguais, sinto o K5 um tanto mais rápido que o Vibe A7010 — talvez no uso diário os chips da Qualcomm tenham uma vantagem perante aos produtos da MediaTek.

DSC02657

A bateria tem 2.750 mAh e é removível, algo hoje raro mesmo nos telefones mais baratos. A duração não faz feio, mas tampouco impressiona: em uso mais leve, só com redes sociais e sem streaming de música ou jogos, ela dura cerca de 10 horas.

Para um usuário básico é o suficiente para conseguir passar um dia sem recarregar, mas qualquer coisa além vai exigir mais visitas à tomada.

Software

O Vibe K5 vem com Android 5.1 Lollipop com algumas customizações da Lenovo — em alguns pontos é até mais leve que no A7010, mas existem algumas customizações mais pesadas na interface, como um degradê meio desnecessário no fundo da Central de Notificações. Um detalhe interessante pra quem prefere a experiência do “Android Puro” é que existe a opção de escolher entre o launcher da Lenovo — que não tem bandeja de aplicativos — e o Google Now Launcher.

Já o restante dos recursos são exatamente os mesmos já presentes na VibeUI do A7010.

A Lenovo garante que irá atualizar o aparelho para o Android 6.0 Marshmallow, mas ainda não há previsão do lançamento deste update.

Câmera

DSC02649

Esse é o grande ponto fraco do Vibe K5 — apesar da resolução boa nas duas câmeras (13 megapixels na traseira e 5 megapixels na frontal), a qualidade das fotos é bem ruim. O maior problema é a demora para tirar uma foto: fotos noturnas são praticamente impossíveis de se tirar, e o HDR só complica mais as coisas — a maioria das fotos tiradas com o recurso ativo ficam bastante borradas.

Em fotos noturnas é preciso paciência para tirar a mesma foto várias vezes e chegar em uma imagem aceitável. Mesmo em ambientes bem iluminados, nem sempre o autofoco funciona como devia e o foco manual é um tanto lento.

Vale a pena?

O preço sugerido do Vibe K5 pela Lenovo é de R$ 1.099, chegando em R$ 999 com pagamento à vista. Entretanto, uma semana depois do lançamento já era possível achar o aparelho por R$ 999 financiados em 12× e R$ 899 à vista.

Nessa faixa de preço, é bem difícil achar um telefone com hardware comparável ao Vibe K5: se não economizam na RAM, economizam na tela, isso quando não ficam devendo em ambos. O problema é que justamente a câmera é um dos recursos que as pessoas mais valorizam em um smartphone, então no K5 isso vira grande porém. É um bom telefone a um preço bem competitivo, mas você não pode esperar muito das fotos.

É uma pena porque mesmo comparando com a própria Lenovo, acho o K5 até melhor que o Vibe A7010 — desempenho próximo, design melhor, preço mais baixo. Só fica devendo no leitor de digitais… e na câmera.

relacionados


Comentários