Meio Bit » Ciência » Poluição Luminosa — como vemos o céu noturno

Poluição Luminosa — como vemos o céu noturno

Se não tivéssemos poluição luminosa nas grandes cidades? Como veríamos o céu noturno? É isso que o fotógrafo Sriram Murali tentou mostrar com esse time lapse fantástico.

5 anos atrás

céu_noturno

Imagine como os homens primitivos olhavam para o céu a noite. Milhões de pontos brilhantes desafiando sua compreensão da realidade. Muitos criaram mitologias, outros aprenderam a se orientar. Mas, uma coisa é certa, nossa visão no Universo impulsionou nossa imaginação e ciência. Porém, poucos agora tem o privilégio de olhar para o céu noturno e ver as estrelas. As cidades estão inundando o céu com poluição luminosa, o que prejudica consideravelmente a obervação das estrelas. Só que ainda existem lugares onde isso é possível.

O fotógrafo Sriram Murali resolveu mostrar essa diferença entre locais com muita e com pouca poluição luminosa em um pequeno time lapse. Para o projeto ele utilizou a escala Bortle que mede a quantidade de poluição luminosa no céu noturno. A escala vai de 1 a 9, sendo que o 1 é o céu totalmente limpo, onde as constelações do zodíaco são perfeitamente identificadas e é possível observar suas características, e o 8 e 9 são os céus das cidades, normalmente alaranjados.

Segundo o ele “eu fotografo principalmente na Califórnia, o filme mostra como a visão se torna progressivamente melhor enquanto você se move para longe das luzes. Encontrar locais para fotografar em todos os níveis de poluição luminosa foi um desafio e chegar aos céus mais escuros sem poluição luminosa foi uma viagem em si”.

Sinceramente, ver esse tipo de céu estrelado é um privilégio para poucos.


Lost in Light from Sriram Murali

Imagine se vivêssemos sob um céu cheio de estrelas. Esse é um lembrete de que somos uma pequena parte deste cosmos, o temor e uma conexão especial com este mundo notável nos faria seres muito melhores” (Sriram Murali).

Fonte: Petapixel

relacionados


Comentários