Meio Bit » Filmes e séries » Acordo com Funimation traz Cowboy Bebop ao Crunchyroll… ou quase

Acordo com Funimation traz Cowboy Bebop ao Crunchyroll… ou quase

Cowboy Bebop é uma das séries cujos direitos pertencem à Funimation que o Crunchyroll passou a exibir, mas novamente o bloqueio de região fez das suas.

5 anos atrás

cowboy-bebop

O Crunchyroll, o serviço de streaming dedicado principalmente às animações japonesas (mas também traz dramas japoneses e coreanos, bem como documentários e podcasts) é considerado por muitos “a Netflix dos animes”, e não é para menos: ele mantém contratos com diversos estúdios e exibe os simulcast, episódios legendados das novas produções em velocidade recorde, geralmente 24 horas após sua exibição no Japão para assinantes, fora o acesso a uma grande biblioteca de mangás digitais (via app dedicado ou web, tal qual o streaming), também liberados com pouco atraso.

O acervo no entanto está disponível gratuitamente mas com veiculação de ads, os episódios novos são disponibilizados para os não-assinantes com uma semana de delay. E ele é gigantesco, mas faltam algumas produções clássicas. Cowboy Bebop, uma das melhores produzidas durante os anos 1990 e que até onde se sabe, vai virar filme live action (até Keanu Reeves foi cotado para viver Spike Spiegel) é uma delas, já que os direitos de exibição dela no ocidente pertencem à Funimation e a empresa também mantém seu serviço de streaming próprio, que é pago e fechado.

Dino2Jp — COWBOY BEBOP OP HQ

Pois bem: nesta semana o Crunchyroll e a Funimation fecharam uma parceria de licenciamento de mão dupla: várias séries exclusivas da Funimation como a acima citada, bem como as simultâneas D.Gray-man HALLOW e Puzzle & Dragons X, baseada no game da GungHo Entertainment que é um sucesso absoluto passarão a integrar o catálogo do Crunchyroll; por outro lado as exclusivas do mesmo como Mob Psycho 100, 91 Days e Orange, entre outras serão exibidas na nova parceira com opção de dublagem em inglês. Não obstante, o Crunchyroll começará a oferecer suas atrações em DVD, Blu-ray e vendas digitais, em cópias dubladas e legendadas.

cowboy-bebop-002 Parece um negócio e tanto, não? Só que o acordo vale apenas para os países da América angloparlantes ou seja, Estados Unidos e Canadá. Nada de América Latina. A Funimation, embora detenha acordos de distribuição global nunca mostrou o menor interesse em lançar seus serviços do México para baixo, utilizando a velha desculpa da pirataria (falácia que Gabe Newell já desmascarou há tempos).

O fato é que a Funimation não tem o menor interesse em trabalhar com a América Latina. Como dito anteriormente ela está distribuindo suas séries em alguns países da europa, mas mercados potenciais como México, Argentina e Brasil principalmente não parecem ser atraentes o suficiente para justificar sua presença nesses países. O que é uma pena, o serviço possui um catálogo muito bom (basta dizer que Dragon Ball Z é exclusivo e não foi liberado para exibição via Crunchyroll, e duvido que será um dia).

O problema é que executivos de serviços de streaming, que deveriam ser o oposto dos dinossauros da TV se comportam exatamente como eles, regulando a mixaria e fechando seus produtos a mercados restritos, impedindo que conteúdo distribuído na internet, que nasceu como uma ferramenta de democratização ao acesso de informações seja dividida em segmentos. Mesmo o Yahoo!, que era O content provider da sexta temporada de Community decidiu que não iria distribuí-la globalmente.

Em tempos de lançamentos globais simultâneos de muitas séries presentes no Crunchyroll (que também não é imune a esse anacronismo, muitas séries de seu catálogo não estão disponíveis no Brasil; Shingeki no Kyojin: Ataque dos Titãs é uma delas), alienar um mercado consumidor gigantesco com picuinhas com a pirataria não é inteligente, pois só incentiva cada vez mais pessoas a se tornarem visitantes assíduos da Locadora do Paulo Coelho, o que acaba alimentando o Paradoxo Tostines: não atuam aqui por causa da pirataria e a pirataria continua com força porque não estão presentes aqui.

Claro que há aqueles que não tiram o escorpião do bolso para nada, mas o Steam e a Netflix já provaram que se combate a pirataria com bons serviços e preços justos. Como a Funimation continua não entendendo essa simples verdade, a Locadora seguirá firme e forte. Pior para eles.

Fonte: Crunchyroll.

relacionados


Comentários