Meio Bit » Fotografia » Favelagrafia — ver o mundo através de outros olhos

Favelagrafia — ver o mundo através de outros olhos

Vejam como um projeto de fotografia autoral está mostrando a realidade de 9 comunidades do Rio de Janeiro.

4 anos atrás

Fotografia, serve antes de mais nada, para comunicar. Independente de quantos zilhões de imagens sem sentido estão flutuando pela internet atualmente, o papel da fotografia como fonte de comunicação e informação ainda continua forte e inabalado. Mesmo que alguns fotógrafos incapazes de adaptarem-se aos novos tempos possam dizer que a fotografia está morrendo, ela continua firme e forte, navegando por novas mídias e novos formatos.

Um exemplo disso é um projeto muito bacana que tive contato recentemente. O Favelagrafia é uma iniciativa de responsabilidade da NBS Rio+Rio, setor de trabalho social da agência de propaganda brasileira NBS, e tem por objetivo mostrar um lado do Rio de Janeiro que o resto do Brasil, possivelmente, não conhece.

A proposta é muito simples. O projeto selecionou 9 jovens promissores de 9 comunidades no Rio de Janeiro para mostrarem o seu olhar particular sobre o local onde moram. Cada um deles recebeu um iPhone para executar as imagens e todos fizeram um workshop de fotografia. O objetivo era registrar o que somente eles, que vivem no local, conseguem ver: paisagens, pessoas, interações sociais.

Segundo Aline Pimenta, diretora da NBS Rio+Rio, “O projeto surgiu de um incômodo que diz respeito à imagem da favela. Quase sempre é uma imagem estereotipada, que envolve referências ao tráfico de drogas, às armas, a algo perigoso. Só que as favelas são muito mais do que isso. São lugares repletos de talentos, de beleza, de peculiaridades. E só quem tem legitimidade para trazer esse novo olhar é o morador da favela”.

O projeto se tornou famoso no mês de outubro quando uma foto de Anderson Valentim, um dos participantes do projeto, foi compartilhada nas redes sociais. Na imagem, um grupo de adolescentes é retratado descalços, com as camisetas na cabeça, porém segurando instrumentos musicais. Uma imagem que foge, em muito, do que estamos acostumados a ver na mídia. A legenda da foto é bem explicativa: “nem todo mundo usa as mesmas armas”. Para Valentim “o que sai do morro é só coisa ruim, mas acontece que isso representa 10% do que há lá. Os outros 90% são histórias espetaculares”.

Atualmente o projeto está em exposição no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. São 200 fotos que "mostram o dia a dia, o curioso, o inusitado, a beleza e a arte em nove favelas do Rio de Janeiro pelo olhar de quem mais entende delas: os próprios moradores". As fotos estarão expostas de 5 de novembro a 4 de dezembro. Para o futuro o projeto pretende lançar um livro e espera que os participantes se tornem um coletivo profissional de fotografia e consigam se manter com esse trabalho.

favelagrafia_exposicao

Um bom exemplo de como um trabalho autoral dentro da fotografia pode ser feito em qualquer lugar, com qualquer tema e em qualquer condição. Só basta uma inquietação e vontade de mostrar seu ponto de vista através da fotografia.

É possível acompanhar o Favelagrafia através do Facebook, Instagram e Twitter. Vale a pena ver o trabalho dessa galera.

relacionados


Comentários