Meio Bit » Cultura » YouTube corta monetização de canais com menos de 10 mil visualizações

YouTube corta monetização de canais com menos de 10 mil visualizações

YouTube muda as regras do Partner Program: a partir de agora apenas canais com um mínimo de 10 mil visualizações poderão monetizar seus vídeos; a intenção é exterminar imitadores e canais que roubam conteúdo alheio.

4 anos atrás

O YouTube continua colocando ordem na casa, que anda bastante bagunçada por conta da fuga massiva de anunciantes. Outro problema notório da plataforma diz respeito ao YouTube Partner Program: foi este programa que permitiu ao YouTube se consolidar como o maior provedor de conteúdo em vídeo da internet, mas é fato que ele não é muito criterioso. Qualquer um com baixo alcance pode subir seus vídeos e monetiza-los, e a falta de Simancol permitiu que muita gente roubasse vídeos alheios e fizessem dinheiro com eles, hospedando-os em seus próprios canais.

Bom, a partir de agora a mamata acabou.

Em primeiro lugar, o YouTube já utiliza ferramentas que permitem criadores de conteúdo legítimos e outras pessoas denunciarem canais de espertinhos que vivem da obra alheia, o que já garantiu a extinção de milhares dessas ervas-daninhas. No entanto isso não é o bastante, há um grande número de canais com pouco alcance que ainda assim faz alguns poucos centavos e no entendimento do YouTube, o certo é que esse pessoal não tem direito a nada.

Logo, a partir de agora as regras para o YouTube Partner Program mudaram: canais inscritos no programa só poderão monetizar seus vídeos quando totalizarem um número mínimo de 10 mil visualizações, sem exceções. Isso vale tanto para os espertões quanto para os milhares de canais de Minecraft e nuteleiros, que vivem de imitar outros achando que farão dinheiro.

A intenção do YouTube é clara: promover quem cria conteúdo relevante de verdade, e exterminar os ladrões e imitadores. A partir de agora só irá se sustentar aqueles que possuem canais com vídeos verdadeiramente atraentes e originais, como o Lito e tantos outros. Todos os demais terão mais trabalho para fazer uma grana, ou se dedicam verdadeiramente para produzir material de qualidade ou não ganharão nenhum tostão.

O YouTube diz que o limiar de 10 mil visualizações “causará um impacto mínimo” naqueles que realmente pretendem criar conteúdo decente para o YouTube, o que parando para pensar é verdade: aqueles que tiverem boas ideias e disposição fatalmente encontrarão seu público e vencerão tal marca com facilidade, diferente daqueles que ou imitam os outros ou roubam vídeos na cara dura. Sobre estes, o serviço promete ainda introduzir um processo automatizado de avaliação para canais que atingirem tal marca, de modo a checar seu conteúdo; aqueles que não infringirem as regras e não forem denunciados serão permitidos a monetizar seus vídeos, e isso vale também para quem já fazia parte do YPP.

Assim o YouTube espera com o tempo ter menos, porém melhores canais e todos ganharão com isso.

Fonte: YouTube Creator Blog.

relacionados


Comentários