Meio Bit » Fotografia » Grandes Fotógrafos: Robert Capa

Grandes Fotógrafos: Robert Capa

12 anos atrás

Quando comecei a escrever no Meio Bit Fotografia, a primeira idéia que tive foi criar uma série de textos sobre os Grandes Fotógrafos. Embora esse seja um site de tecnologia, não podemos esquecer os grandes mestres do passado, além do fato de fotografia ser uma mistura de tecnologia, técnica e arte. Dessa maneira, mesmo que tardiamente, gostaria de iniciar os textos sobre estes profissionais que contribuiram muito para o desenvolvimento da fotografia. Todo último domingo de cada mês, vamos saber um pouco da história e da obra de um grande fotógrafo. O primeiro, sem nenhuma dúvida, tem que ser Robert Capa.

Digo sem dúvida, porque ele é um dos fotógrafos que mais admiro dentro do grande universo de influências que cultivo. Robert Capa (cujo nome verdadeiro é Friedmann Endre Ernő) nasceu em Budapeste na Hungria em 22 de outubro de 1913. Se tornou famoso pelas coberturas fotográficas da Guerra Civil Espanhola, da Segunda Guerra Sino-Japonesa, da Segunda Guerra Mundial e da Guerra Arabe-Israelense de 1948. Morreu em 1954 durante a cobertura da Primeira Guerra da Indochina ao pisar em uma mina. Dizem que quando foi encontrado, suas pernas estavam dilaceradas, mas a câmera continuava firme em suas mãos. Considerado um dos grandes fotojornalistas da história, Capa foi um dos co-fundadores da Agência Magnum, juntamente com David Seymour, Henri Cartier-Bresson e George Rodger. Embora tenha ficado famoso com a cobertura de Guerras, Robert Capa também possuí uma produção fotográfica voltada para outras áreas do fotojornalismo e até mesmo fotos de arte, mostrando que ele não era apenas corajoso, mas também muito talentoso.

Um dos episódios que mais gosto sobre a biografia de Capa é que ele foi um dos poucos jornalistas que desembarcou junto com as tropas aliadas em Omaha Beach no Dia D. Fico imaginando ele correndo pelas trincheiras e desviando do fogo alemão. Porém, como o destino é impiedoso, depois de sobreviver ao desembarque, a maior parte das imagens acabou se perdendo porque o técnico do laboratório errou na hora de fazer a revelação. Apenas um punhado de imagens se salvaram. Recentemente, uma polêmica envolveu o nome do fotógrafo. Um jornal espanhol o estava acusando de ter forjado uma de suas mais famosas fotos. A morte de um soldado legalista (a primeira foto abaixo) foi feita durante a Guerra Civil Espanhola e teoricamente mostra o momento exato em que um soldado é atingido por uma bala. Independente dessa imagem ser encenada ou não, as fotos de Capa são importantes não apenas por serem um registro dos piores momentos da humanidade no século XX, mas por tentarem levar um pouco de crítica a esses atos.

Para aqueles que estão começando na fotografia, o maior ensinamento do mestre é aquele que levo mais a sério até hoje: “Se a foto não está suficientemente boa, é porque você não está suficientemente perto”. Palavras de impacto para quem sempre esteve perto do perigo.

Veja mais fotos de Robert Capa na página da agência Magnum.

relacionados


Comentários