Meio Bit » Internet » Google deixará de ler mensagens do Gmail para criar anúncios direcionados

Google deixará de ler mensagens do Gmail para criar anúncios direcionados

Google vai deixar de ler suas mensagens no Gmail para criar anúncios personalizados, mas não por ser boazinha: empresa quer atrair mais clientes corporativos para a plataforma G Suite.

3 anos atrás

O Google pode oferecer uma série de serviços gratuitos de qualidade para nós, mas como bem sabemos nada é de graça: nós pagamos pelo uso com nossos dados e hábitos online, que são analisados e convertidos em anúncios para os parceiros comerciais da gigante das buscas, esses sim seus clientes; nós somos o produto, aqueles que geram os mais de 90% da renda bruta de Mountain View.

O Gmail não é exceção; até então o Google analisava o conteúdo de nossas mensagens de e-mail de modo a criar propagandas direcionadas, só que isso deixará de acontecer em breve: através de um anúncio oficial a companhia informa que abordará essa abordagem, utilizando suas outras ferramentas para isso.

Como funciona hoje: segundo a companhia o processo é automatizado, bots analisam o assunto e conteúdo das mensagens do Gmail e direcionam anúncios relevantes. O exemplo dado é de vários e-mails sobre câmeras que levam à exibição de uma oferta de um revendedor especializado; por outro lado, ao marca-las como spam as propagandas desse tipo deixam de aparecer. Não há envolvimento humano direto, mas mesmo assim muita gente não gostava de como o Google fazia dinheiro às custas de suas correspondências digitais.

Em breve, o Google passará a não mais vasculhar o Gmail de modo a criar campanhas, o que não significa que elas deixarão de aparecer; seu histórico do Chrome, os vídeos que você assiste no YouTube e suas buscas no Google Search, entre outros métodos já aplicados fora do Gmail serão adotados pelo cliente de e-mails para veicular propagandas.

A questão principal é que o Google não fez isso por ser bonzinho, muito pelo contrário: a empresa está profundamente interessada em atrair mais clientes corporativos para a plataforma G Suite, conforme explica a líder de Computação na Nuvem Diane Greene ao Financial Times (paywall). Embora ela em si já fosse livre de anúncios, muitas empresas fugiam da solução por acreditar que os e-mails eram de fato vasculhados como ocorria na versão gratuita para pessoas físicas. Ao alinhar a estratégia de anúncios do Gmail com o G Suite, o Google espera aumentar o portfólio de 3 milhões de empresas que assinam a plataforma.

O Google não anunciou uma data fixa para a mudança na exibição de anúncios do Gmail, apenas afirmou que ela ocorrerá ainda em 2017.

Fonte: Google.

relacionados


Comentários