Meio Bit » Games » Miscelâneas » Por que o GTA V nunca recebeu um DLC single-player

Por que o GTA V nunca recebeu um DLC single-player

Diretor de design da Rockstar diz porque o Grand Theft Auto V nunca recebeu um DLC que expandisse a história principal e joga uma certa dúvida se o estúdio adotará outra estratégia em futuros jogos.

3 anos atrás

gta-5

Com mais de 80 milhões de cópias vendidas, o Grand Theft Auto V é sem dúvida alguma um dos jogos mais bem sucedidos da história. Porém, algo que sempre deixou algumas pessoas confusas foi a falta de interesse da Rockstar em explorar uma base instalada tão grande com a venda de DLCs single-player, algo que deu tão certo no GTA IV e no Red Dead Redemption.

Houve uma época em que o estúdio até falava em ampliar a história de Michael, Trevor e Franklin, mas como bem sabemos isso nunca aconteceu e durante uma entrevista o diretor de design Imran Sarwar explicou porque eles preferiram apostar na criação de conteúdo adicional apenas para o modo multiplayer do jogo.

Com o GTA V o single-player era absolutamente massivo e muito, muito completo. Eram três jogos em um. As versões para a próxima geração tomaram um ano do tempo de todo mundo para darem certo, então o componente online tinha muito potencial, mas para nos aproximarmos de perceber este potencial também sugou muito potencial. E então surgiram outros jogos — em particular o Red Dead Redemption 2. A combinação desses três fatores é significativa para este jogo, não sentimos que expansões single-player eram possíveis ou necessárias, mas podemos muito bem fazê-las em projetos futuros. Na Rockstar, sempre teremos problema de fluxo, pois somos perfeccionistas e fazer enormes jogos complexos exige tempo e recursos…

Eu entendo e até concordo com os argumentos utilizados pelo Sr. Sarwar, mas acho que nunca deixarei de pensar que o que realmente impediu a criação de DLCs single-player para o Grand Theft Auto V foi o sucesso alcançado pelo GTA Online. O estúdio provavelmente percebeu que poderia ganhar muito mais dinheiro aperfeiçoando o multiplayer do jogo e aumentando assim a chance de vender mais cópias e lucrar com as microtransações.

Se pensarmos então que de fato a campanha do GTA V possui mais conteúdo do que o visto na maioria dos jogos e que o risco de não obter o retorno desejado com um DLC desses seria maior do que apenas adicionar um carro ou um novo modo ao GTA Online, então torna-se difícil questionar a decisão da desenvolvedora.

O que não consigo acreditar  que eles voltarão a investir em DLCs focado na história em futuros jogos e se fosse para apostar, eu diria que o pelo menos o Red Dead Redemption 2 seguirá a mesma estratégia adotada pelo Grand Theft Auto V: um jogo com um modo principal enorme; muita atenção aos detalhes; um modo multiplayer online em constante evolução e nada de DLCs que expandam sua história.

Fonte: Game Informer.

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários