Meio Bit » Games » Relembrando: Breath Of Fire II

Relembrando: Breath Of Fire II

12 anos atrás

Em 1993 nascia o primeiro episódio da série de RPG Breath Of Fire, feita pela Squaresoft em parceria com a Capcom. Algum tempo depois, vinha o segundo episodio, desta vez a Square ficou de fora.

A história de Breath Of Fire II começa quando um garoto chamado Ryu é chamado por seu pai para buscar sua irmã que saiu de casa. No caminho, ele é atacado por um monstro, mas é salvo por seu pai. Mais tarde, conhece outro garoto chamado Bow, que o "convida" para sair da cidade. Ryu concorda, e ambos fogem. Ao entrar numa caverna para se proteger da chuva, são atacados por um demônio.

10 anos se passam. Ryu e Bow são agora membros de uma equipe de caçadores. Ao serem chamados para resgatarem o animal de estimação de uma garotinha, a aventura começa de verdade. Mas a história envolve muito mais que isso. Durante a jornada, Ryu descobrirá muito sobre seu passado, fará novos amigos, encontrará muitos rivais e descobrirá poderes ocultos.

Ryu, o personagem principal, é "mudo". Ele só fala quando surgem opções, que o jogador escolhe. Quando isso ocorre, um amuleto surge acima do menu. Se o jogador escolher a opção "certa". ele brilha. Caso contrário, ele se apaga, fazendo um ruído.

Agora, falarei um pouco da "aparência" do game. Graficamente falando, este está bem melhor que seu antecessor. As cores estão extremamente fortes. Ao entrar numa cidade durante o pôr-do-sol, o tom alaranjado chega a doer a vista. Essas cores fortes dão um brilho todo especial ao jogo.

Falando em pôr-do-sol, o game conta com um sistema dia/noite. Funciona assim: Ao entrar numa cidade, ou calabouço durante o dia, você permanecerá no dia. Ao sair e ir para o mapa, o tempo começa a passar, até virar noite. Isso é útil, pois alguns lugares exigem que você entre a noite, outros durante o dia. É tudo bem realista. Durante a noite vê-se poucas pessoas nas ruas, e ao dia vemos mais.

Bem, deixe-me fazer uma rápida apresentação dos personagens:

Ryu: O protagonista do jogo. Após a morte de sua mãe, passou a viver com o pai, mas acaba órfão após seu desaparecimento. Pouco se sabe de suas origens.

Bow: Amigo de Ryu. O conheceu quando ainda eram pequenos. É bem amistoso e às vezes entra em confusões.

Rand: Forte e musculoso, conhece Ryu antes da luta no coliseu. No começo, o confunde com outro lutador.

Katt: Ryu a conheceu num coliseu. É amante de lutas, e tem um temperamento bastante forte.

Nina: Essa garota de asas negras possui enormes habilidades mágicas. É princesa de Windia.

Sten: Um macaco pilantra. Inventa truques falsos para conseguir o que quer.

Jean: Um sapo-príncipe que foi enfeitiçado por uma bruxa. Pode se transformar em um sapo gigante.

Spar: Uma planta humanóide que possui a habilidade de se comunicar com a natureza.

Estes são os personagens principais. Vou evitar falar muito para não dar spoilers, mas existem também outros personagens-chave que irão influenciar bastante no enredo da históra. Lembre-se que o game possui dois finais.

Sobre a trilha sonora, estamos diante de uma verdadeira obra-prima. Este jogo possui musicas excelentes, poucos jogos do Super Nintendo me agradaram tanto em matéria de trilha sonora quanto Breath Of Fire 2.

Sistema de batalha: É o clássico modo onde o jogador escolhe as opções a partir de um Menu. A diferença é que os inimigos te "esperam" para atacar. Ou seja, você pode levar o tempo que quiser nas opções, que os adversários não vão reagir. Isso de certa forma deixa o jogo mais fácil. Vale lembrar que os inimigos não podem ser vistos nem no mapa nem nos calabouços.

No mapa do jogo, você pode andar em busca de cidades e calabouços, mas há algumas diferenças: Ao visualizar o "mapa do mapa", você só pode ver as áreas que já explorou. Isso é legal, pois aumenta a ansiedade do jogador de explorar novas áreas. Alguns personagens possuem habilidades para serem usadas na ocasião. Rand, por exemplo, pode transformar-se numa bola e "correr" pelo mapa sem se encontrar com inimigos.

Pelas coisas que eu disse, é provável que você pense que se trata de um RPG infantil. Sim, ele tem aparência de jogos infantis pelo seu enredo cheio de fantasia. Mas não se engane: É necessário bastante experiência para avançar nesse jogo.

Resumindo, Breath Of Fire II é uma verdadeira jóia dos RPGs de Super Nintendo. Se você pensa que RPGs de SNES se resumem a Chrono Trigger e a série Final Fantasy, está completamente enganado. Veja o vídeo abaixo, se ainda não conhece o jogo:

relacionados


Comentários