Meio Bit » Games » Fim de contrato causou a remoção de games dos Transformers das lojas digitais

Fim de contrato causou a remoção de games dos Transformers das lojas digitais

A Activision fez de novo: contrato com a Hasbro expira e games baseados na franquia Transformers, incluindo o recente Devastation são removidos das lojas digitais.

3 anos atrás

A Activision foi mais uma vez pivô de uma história que reforça o sentimento de desconfiança geral dos gamers em relação às mídias digitais. Quatro anos atrás a companhia foi forçada a remover de catálogo uma série de títulos licenciados pela Marvel, após o fim de contratos que não foram renovados.

Agora o caso se repetiu, mas com a Hasbro sendo a ex-parceira.

Na virada de 2017 para 2018, uma série de games baseados na franquia Transformers e seus respectivos DLCs sumiu, desapareceu, escafedeu-se da PSN, Xbox Live e Steam e entre eles há alguns bem relevantes e de sucesso, como o excelente (e recenteTransformers: Devastation, lançado em 2015 tendo sido desenvolvido pela Platinum Games e baseado na geração G1, a original dos robôs. Outros títulos removidos foram Transformers: War for Cybertron e Transformers: Fall of Cybertron, ambos desenvolvidos pela finada High Moon Studios (a mesma de Deadpool, que também dançou tempos atrás).

A possibilidade mais provável que explicasse o sumiço desses games era do fim dos contratos de licenciamento que a Activision mantinha com a Hasbro, o que a detentora da marca Transformers posteriormente confirmou como sendo o caso, o que nos leva a concluir que a distribuidora não possui o menor interesse em manter contratos de longa duração para preservar games licenciados em lojas digitais.

Vale lembrar que a além do presente caso e o fim dos acordos com a Marvel, em 2017 outro sumiço se deu com títulos das franquias Homem-Aranha e Tartarugas Ninja pelo exato mesmo motivo: expiração de contratos de licenciamento. A impressão passada é que a Activision só assina acordos mais baratos possíveis, que estipulam um período de vida mínimo para tais games.

No mais, este é mais um caso que demonstra que basta uma canetada (ou a falta de uma) para decretar a morte de muitos games que nunca tiveram versões físicas, e que sempre é muito mais seguro comprar as mídias quando possível ao invés de depender das versões digitais. E definitivamente, não é sábio confiar na Activision quanto a adquirir games licenciados de outra forma que não comprando em mídia física.

Fonte: IGN.

relacionados


Comentários