Meio Bit » Miscelâneas » Ad Astra, a misteriosa escola que Elon Musk criou para seus filhos

Ad Astra, a misteriosa escola que Elon Musk criou para seus filhos

Conheça alguns detalhes da misteriosa escola Ad Astra, que Elon Musk criou para que seus 5 filhos não fossem educados no sistema tradicional de ensino.

2 anos atrás

Marca da escola Ad Astra em cima da superfície de Marte com crateras

Quando criou uma escola alternativa para seus filhos estudarem alguns anos atrás, Elon Musk queria que eles tivessem a oportunidade de aprenderem de uma forma diferente, fora do padrão de ensino tradicional das escolas de Los Angeles. Na Ad Astra não existem classes ou notas, e cada aluno aprende no seu tempo, de acordo com seus interesses, para ter uma educação de acordo com suas habilidades e aptidões naturais.

A Ad Astra é uma escola misteriosa, e seu site não tem qualquer informação além do e-mail e uma área para os pais de alunos. Ao contrário do seu estilo habitual, Musk sempre foi bem discreto ao falar da sua escola, então ninguém sabe muitos detalhes sobre a Ad Astra, além de suas respostas em entrevistas ou conferências.

Desde a abertura da escola em 2015, Elon falou bem pouco sobre a empreitada, na qual ele não se mete muito. Uma das exceções foi sua resposta sobre a Ad Astra na conferência ISS&RD ano passado (pra quem quiser assistir em vídeo, aqui está o ponto exato da resposta):

"Nosso cérebro evoluiu para descartar informação que pensa ser irrelevante. Se de um lado você está sendo cobrado para aprender e decorar fórmulas, mas não sabe o motivo, você tem essa dissonância cognitiva. Algo parece irrelevante, mas estão te mandando lembrar daquilo, e se você não lembrar, vai ser punido, então é melhor eu lembrar".

Musk acredita que usar as ferramentas para ensinar a resolver problemas práticos é o caminho:

"Aprender a usar as ferramentas educacionais como matemática ou física para resolver problemas é muito mais atrativo que ensinar sobre as ferramentas. Vamos abrir este motor, ver como ele funciona, e depois montar novamente. Para abrir o motor, nós precisamos de ferramentas, chaves de fendas, chaves inglesas, chaves allen, e no processo de resolver o problema, abrir o motor e montá-lo novamente, você aprende sobre estas ferramentas. Aí você entende a relevância. Então é por isto que as ferramentas são importantes, ao mesmo tempo, imagine ter uma aula de chave inglesa? Não parece tão bom. Associar isto a resolver problemas é muito poderoso para estabelecer relevância e deixar as crianças animadas com o que estão aprendendo e fazer o conhecimento ser assimilado."

Eu não sei vocês, mas isso faz todo o sentido para mim, me deu até vontade de colocar meus filhos para estudar lá, mas mesmo que eu morasse em Los Angeles, a tarefa não seria fácil. Segundo informações do Ars Technica, Christina Simon, autora de um guia sobre escolas de Los Angeles, conta que mais de 400 famílias visitaram a Ad Astra no ano passado tentando matricular seus filhos.

A escola fica dentro da SpaceX, e além dos 5 filhos de Musk, conta com outros alunos que provavelmente são filhos de funcionários da empresa, mas não basta isto para entrar. Quando um aluno é matriculado na escola, seus pais precisam assinar um documento de confidencialidade e a criança precisa fazer um teste de QI, de acordo com o THR. Em um anúncio publicado no Los Angeles Times anos atrás, a Ad Astra garante não discriminar seus candidatos, sem no entanto citar pessoas com deficiência física (ou testes de QI).

Outra fonte de informação sobre a Ad Astra é uma entrevista de Joshua Dahn que é o diretor da escola, e foi professor dos filhos gêmeos de Elon na Mirman School for Gifted Children. Na entrevista, disponível em um vídeo não-listado no YouTube, Dahn passa uma hora respondendo a perguntas sobre a escola, que no ano passado tinha 31 alunos de 7 a 14 anos, e neste ano tem cerca de 40 alunos, cada um com um Mac em sua mesa.

Sobre a questão das crianças estudarem juntas, ele esclarece que não é o tempo todo, eles também passam um tempo só com pessoas da sua idade, mas a escola estimula a interação com os alunos de outras idades. Segundo Dahn, os alunos mais velhos são fonte de inspiração natural para os mais novos, e os mais novos também podem apresentar soluções criativas para problemas.

Os alunos mais velhos são estimulados a criarem seus próprios projetos e até a fazerem suas próprias palestras no melhor estilo TED, com uma plateia com centenas de pessoas incluindo professores, outros alunos e seus pais. A escola não tem aulas de idiomas, educação física ou música, isso eles deixam para os pais decidirem se colocam ou não seus filhos em aulas fora da escola.

Leia também aqui no MB:
Quem diria, deixar aluno brincar com tablets e laptops na aula prejudica as notas
Elon Musk e 115 cientistas pedem a ONU o banimento de robôs assassinos

Leia mais sobre: , , , , .

relacionados


Comentários