Meio Bit » Mobile » França vai (tentar) banir smartphones de escolas

França vai (tentar) banir smartphones de escolas

França quer proibir celulares em escolas, dizem que eles ameaçam a "santidade da sala de aula".

3 anos atrás

Eu não podia levar gibis para a escola. Por causa de um picareta infeliz chamando Fredric Wertham -que se o Universo é justo hoje dança no colo do capeta- quadrinhos foram demonizados como destruidores da moral e dos bons costumes. Mesmo que em casa meus pais fossem inteligentes o suficiente para não cair nesse papo, as pedagogas -sempre elas- compravam o Discurso, então gibis eram imediatamente confiscados.

Adivinhe: Não adiantou.

Historicamente sempre se procura vilões para justificar os problemas que nós mesmos causamos. Se não são os gibis, são os Walkmen, o Rock, a televisão... Agora o Vilão da Vez é a Internet, mas como não podem simplesmente tirar a internet das crianças, escolheram os celulares e tablets como bodes expiatórios.

É o que está acontecendo na França. A sociedade está completamente conectada, nove entre dez jovens na faixa dos 12 aos 17 possuem um smartphone, é uma ferramenta de entretenimento e comunicação que os acompanha para todo lugar. Agora não poderão mais levá-lo... para a escola.

Uma Lei prometida desde a campanha pelo Emmanuel Macron foi aprovada e vai proibir estudantes até 15 anos de idade de usar celulares, tablets ou outros dispositivos conectados na escola. Como sempre ao invés de ENSINAR E EDUCAR, o negócio é proibir.

E CLARO que não é uma simples proibição de celular na sala de aula, isso é óbvio e todo professor deveria ter uma marreta só pra lidar com reincidentes. A proibição envolve qualquer uso do celular no horário letivo, haverá armários onde guardarão os celulares confiscados de quem chegar na escola com o aparelho.

Emergências familiares, problemas inesperados? O jeito será procurar a secretaria da escola e usar uma linha fixa, como um neandertal.

A justificativa, claro, é a mais nobre possível. Com a lei pretendem:

"Blindar as crianças de hábitos viciantes e proteger a santidade da sala de aula"

Ah sim, a Santidade da Sala de Aula. Até desceu uma lágrima aqui. Que bom, os floquinhos franceses vão voltar aos bons e velhos tempos onde ninguém tinha celular e todo aluno era esforçado, atencioso e disciplinado. Como eu.

Fonte: Washington Post

Leia mais sobre: .

relacionados


Comentários