Meio Bit » Internet » O último adeus do Path

O último adeus do Path

O app e rede social Path, que um dia foi considerado concorrente do FB, anunciou que vai fechar as portas, deixando órfãos os usuários fiéis do serviço.

2 anos atrás

O app e rede social Path está fechando suas portas de forma definitiva, e é sempre triste quando isso acontece com um serviço que ainda tinha um razoável número de usuários. Em um post em seu blog intitulado “O Último Adeus”, os desenvolvedores do Path anunciaram o calendário da desativação do serviço, que vai sair da App Store e do Google Play no começo do mês que vem, e deixa de funcionar oficialmente a partir do dia 18.

O último adeus do app e rede social Path

Quem ainda tiver imagens ou dados na plataforma, pode recuperá-los até esta data através deste link, mas depois disso, é adeus, so long, farewell, nada poderá mais ser recuperado. Pela reação de tristeza e sofrimento de vários replies no Twitter, o app ainda era muito querido pelos seus usuários, mesmo que não fossem tantos assim.

Cheguei a usar um pouco o Path, acho que entre 2012 e 2014, mas acabei desistindo por postar a maioria dos meus pensamentos no Twitter e no Facebook, isso até apagarem meu perfil pessoal por conta dos meus covers de músicas. Eu entendo o sentimento deles, pois além de não poder mais usar o FB como pessoa física e ter perdido tudo que escrevi e postei em 10 anos por lá.

Quando penso em um serviço online retirado do ar, é impossível não lembrar do meu querido Google Reader, que não era bem uma rede social, mas mesmo assim era algo que eu usava todos os dias e cuja falta não superei muito bem até hoje (apesar de ter aprendido a amar o Feedly). A partir do mês que vem, o Path se junta a ele no cemitério de aplicativos e serviços abandonados por seus desenvolvedores.

O Path foi criado em 2010, quando inclusive falamos sobre ele aqui no MB, em um post bastante cético quando ao futuro do serviço. O app foi vendido para o grupo coreano Daum Kakao, que pelo visto, cansou de esperar pelo seu sucesso, e cortou de vez os investimentos.

Como pouca coisa nesse mercado se cria, mas tudo se transforma, algumas das funções que são muito usadas até hoje na rede do Zuck hoje em dia surgiram no Path, como as reações com emoticons a posts, que estão disponíveis no app desde 2012, e foram adaptadas pelo FB alguns anos depois.

O fato do Path ter criado um novo app chamado Talk para tentar concorrer com o Messenger, retirando a função de mensagens do aplicativo principal não ajudou, aliás na minha humilde opinião, esse tipo de divisão raramente dá certo, que o diga o Foursquare e a verdadeira lambança que foi sua divisão para a criação do app Swarm.

Os usuários de Android podem pedir o reembolso pelo que pagaram pela versão paga diretamente para o Path, mas os de iOS, vão ter que tentar a sorte com a App Store. De qualquer forma, o tempo que os usuários gastaram no app, esse jamais será ressarcido. Abaixo a declaração de despedida da equipe do Path:

“É com muita tristeza que anunciamos que iremos parar de cuidar do nosso amado serviço Path. Nós começamos o Path em 2010 como um pequeno time de designers e engenheiros apaixonados e experientes. Através dos anos tentamos aplicar a nossa missão: ser uma fonte de felicidade, significado e conexão com nossos usuários através da tecnologia e do design. Ao longo da jornada, nós rimos e choramos com vocês, e aprendemos lições valiosas. Agora é inevitável pararmos com o nosso serviço para priorizar nosso trabalho para servir vocês com produtos e serviços melhores. Foi uma longa caminhada e nós sinceramente queremos agradecer a cada um de vocês por seus anos de amor e suporte ao Path.”

Fica aqui o nosso minuto de silêncio não pelo Path em si, mas sim pelos seus fiéis usuários. Foram eles que investiram seu tempo em posts, imagens, check-ins e outras lembranças, chamadas de moments no Path, e o sentimento de derrota de receber o aviso prévio de retirada do ar da rede social que mais usam deve ser algo realmente triste.

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários