Meio Bit » Games » Girl Games: Goethe-Institut e Sofa fazem hackathon pra mulheres programadoras de games

Girl Games: Goethe-Institut e Sofa fazem hackathon pra mulheres programadoras de games

Parceria do Goethe-Institut com a revista Sofa vai fazer um hackathon de programação pra games com mulheres jovens de vários países da América do Sul e da Alemanha.

2 anos atrás

O Goethe-Institut (ou Instituto Goethe, se você preferir) de São Paulo está com uma iniciativa bem legal para capacitar mulheres jovens pra trabalharem com games, um hackathon (ou code-a-thon) de duas semanas com jovens programadoras de vários países da América do Sul, Brasil, Argentina, Bolívia, Colômbia e Peru, e também da Alemanha, é claro.

Girl Games, projeto para incentivar jovens mulheres a programarem pra games.

O projeto vai acontecer no EBAC (Escola Britânica de Artes Criativas) com uma turma de 13 mulheres de cerca de 20 anos, com aulas práticas de programação e desenvolvimento de games. A direção é das curadoras Ricarda Messner (Alemanha) e Caia Hagel (Canadá), que também são editoras da Sofa, não a música do Frank Zappa, mas a revista, que ficou famosa por lançar um assunto tabu a cada edição.

As alunas serão divididas em grupos para criar games com temáticas femininas e narrativas atuais, o que quer que este último termo signifique. Acredito que o objetivo é criar jogos nos quais mulheres exerçam papel de protagonistas. Por acaso, hoje fazem 22 anos que Tomb Raider foi lançado, com a inesquecível heroína Lara Croft.

Uma das partes interessantes do evento serão as palestras com desenvolvedores do Brasil e do exterior, a abertura do Girl Games por exemplo será feita por Brie Code da Tru Luv Media, que além do nome cool também é desenvolvedora de games e trabalhou em jogos da franquia Assassin’s Creed.

O Girl Games vai fazer parte do SP Urban Digital Festival, com uma apresentação dos jogos desenvolvidos no projeto no Museu da Imagem e do Som de São Paulo. Durante a exibição, o público presente no museu poderá testar os games rodando em tablets. Imagens dos jogos desenvolvidos também serão projetados na fachada do edifício da Fiesp, na Av. Paulista.

A programação do Girl Games também inclui a palestra Women in Industry e o Women Game Jam, um hackathon de 48 horas para mulheres que vai acontecer em várias cidades do Brasil, com inscrições abertas por este site.

As mulheres sempre foram parte essencial da história da computação, desde que Ada Lovelace (Augusta Ada King) criou o primeiro algoritmo para ser processado por uma máquina, se tornando a primeira programadora da história. Se não fosse pela incrível Margaret Hamilton, a humanidade não teria conseguido pisar na Lua.

Para saber mais sobre o code-a-thon de jogos digitais, visite o site do Goethe-Institut.

relacionados


Comentários