Meio Bit » Games » Warren Spector estava fazendo um Command & Conquer em 1ª pessoa

Warren Spector estava fazendo um Command & Conquer em 1ª pessoa

Warren Spector diz que trabalhou na criação de um C&C em primeira pessoa que teria elementos de RPG e que seguiria o estilo do Deus Ex.

3 anos atrás

A série Command & Conquer sempre será lembrada pelos muitos jogos de estratégia que nos entregou, mas houve uma época em que a Electronic Arts enxergou na franquia uma ótima oportunidade para explorar outros gêneros. Isso aconteceu com o capítulo Renegade, que funcionava como um jogo de ação em primeira e terceira pessoa, mas o que nem todos sabem é que por pouco a empresa não foi além.

De acordo com o lendário game designer Warren Spector, durante alguns meses ele trabalhou na criação de um Command & Conquer que também funcionaria com visão em primeira pessoa, mas neste teríamos alguns elementos de RPGs e um estilo que lembrava bastante uma das suas principais criações.

Ele iria parecer bastante com o Deus Ex. Eu sabia o tipo de jogo que queria fazer. Eu tinha um monte da jogabilidade e a visão estava lá. Ele iria ser ambientado em um mundo muito diferente. As escolhas e as consequências e o sistema de recuperação aonde você poderia ver um problema, pausar, criar um plano, executar, ver o resultado, criar um plano, executar… todas essas coisas que fizeram o Deus Ex e uma profunda narrativa. Só que seria ambientado num universo do Command & Conquer.

Porém, a detentora da marca chegou à conclusão de que o projeto não deveria seguir adiante e assim nunca saberemos como seria a visão de Spector para a marca. Talvez a decisão tenha sido tomada justamente por causa da semelhança com o Deus Ex, talvez a EA tenha achado que o público do Command & Conquer não estivesse disposto a encarar algo com um ritmo mais cadenciado, mas acho uma pena o jogo nunca ter existido.

Já em relação à franquia que ajudou a criar, Warren Spector afirmou ter ficado bastante frustrado ao jogar o Deus Ex: Human Revolution. Para ele o sistema de cobertura presente no jogo nunca o convenceu, assim como a inteligência artificial que nos obrigava a participar de tiroteios por toda a missão uma vez que fôssemos descobertos. O game designer ainda reclamou da falta de um ataque ou arma que pudesse ser utilizada sem penalidade, já que até chutar alguém consumia energia e por fim há ainda a questão dos chefes, que sempre precisam ser mortos.

No entanto, Spector afirmou que até terminar a campanha se convenceu de que o título era respeitoso com o legado do original e que a equipe responsável por ele havia feito um bom trabalho. O problema seria esses pequenos detalhes que o perturbaram durante toda a jogatina.

Atualmente trabalhando com o pessoal da Otherside Entertainment na criação do Underworld Ascendant e do System Shock 3, Warren Spector não escondeu a vontade de voltar a participar do desenvolvimento de um novo Deus Ex — cuja franquia agora pertence à Square Enix —, mas garantiu que por enquanto não existe nada em relação a isso.

Fonte: VG247 (1 e 2).

relacionados


Comentários