Meio Bit » Ciência » O Timelapse Espacial mais lindo que você verá este ano

O Timelapse Espacial mais lindo que você verá este ano

É apenas lindo: Um sujeito transformou um timelapse de fotos da Estação Espacial em um lindo vídeo mostrando a ascensão de uma Progress levada por um foguete Soyuz.

2 anos e meio atrás

Costumamos achar que o espaço é longe, que precisamos subir muito por muito tempo, mas nada mais errado do que essa percepção. O espaço é logo ali. O ônibus espacial levava 7 minutos para chegar no espaço. Colocando pra frente ao invés de para cima a distância até o espaço, um fusca cobriria essa distância em 47 minutos. A distância entre a Terra e a Estação Espacial Internacional é menor do que a distância entre Rio e São Paulo, só tem menos postos Graal no caminho.

Normalmente um foguete irá subir reto até passar pelas camadas mais densas da atmosfera, então começará uma curva inclinando-se para o lado e ganhando velocidade horizontal, essa velocidade que determina a órbita, não a altitude. Se a Terra fosse perfeitamente esférica, e sem atmosfera, um satélite poderia orbitar a 1m de altitude, se estivesse viajando a 7.911Km/s.

Atingir velocidade orbital, como qualquer dono de fusca sabe, não é fácil, algo que vá para a Estação Espacial precisa igualar sua velocidade, de 27.576 km/h. Por isso foguetes como o Soyuz usam e abusam de motores e estágios. Curiosamente ele tem tecnicamente dois estágios mas os russos gostam de ser diferentes então os quatro motores auxiliares, cada um maior e maios potente do que o foguete nunca construído mas explodido de uma certa agência espacial com datilógrafos contam como primeiro estágio.

Esse monte de combustível pegando fogo, mesmo quando tudo dá certo é um espetáculo e tanto, mas a Terra é um mundão enorme sem porteira, e normalmente não tínhamos satélites civis acompanhando lançamentos, e essas imagens não eram divulgadas. Agora isso mudou, e com planejamento, consegue-se resultados incríveis.

Em uma rara bem-sucedida cooperação ítalo-germânica, o astronauta alemao Alexanger Gerst instalou na Estação Espacial Internacional uma câmera fazendo fotografia em timelapse, para registrar o lançamento da Progress MS-10 dia 16 de Novembro, lá do Cazaquistão. Depois que as fotos foram disponibilizadas o nerd italiano Riccardo Rossi, que manja dos paranauês de computação gráfica e 3D, usou as imagens para criar um vídeo interpolado em 4K 60FPS mostrando todo o lançamento, da decolagem até o momento em que a Progress atinge velocidade orbital e abre os painéis solares.

O vídeo está acelerado, em 1min36s condensou-se mais de 9 minutos de missão, mas dá pra identificar vários momentos-chave:

1 - 0:07 - Os motores auxiliares esgotam seu combustível e são ejetados. Não dá pra ver a ejeção, infelizmente. Os motores são pequenos demais.

2 - 0:20 - O segundo estágio é esgotado, ejetado e o terceiro é acionado.

3 - 0:42 - O segundo estágio, após seguir uma trajetória parabólica, reentra na atmosfera e QUEEEIMA SATANÁS!

4 - 0:48 - O motor do segundo estágio é desligado. A Progress está em órbita.

5 - 1:10 - Os painéis solares, com 10m de largura de ponta a ponta são estendidos, automaticamente se alinham em direção ao Sol por trás da ISS, refletindo como uma estrela ascendente.

Assista na maior tela que você conseguir, é apenas lindo.

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários