Meio Bit » Games » MUA 3, Nintendo Switch e o resultado de um bom relacionamento

MUA 3, Nintendo Switch e o resultado de um bom relacionamento

Reggie Fils-Aime fala sobre como o Marvel Ultimate Alliance 3 foi parar no Switch e mostra que bom relacionamento com outras empresas está dando frutos.

3 anos atrás

Durante o The Game Awards deste ano fomos apresentados a vários jogos que estão em produção e entre eles, podemos dizer que o Marvel Ultimate Alliance 3: The Black Order foi uma das maiores surpresas. Além de um novo capítulo da série não ser esperado para agora, o fato dele estar sendo desenvolvido pelo Team Ninja e com exclusividade para o Switch tornou o anúncio ainda mais inacreditável.

Para tentar entender como isso foi possível, o pessoal do IGN conversou com o presidente e diretor de operações da Nintendo of America, Reggie Fils-Aime e a primeira pergunta que eles fizeram foi se a colaboração com a equipe da Koei Tecmo na criação do Hyrule Warriors e Fire Emblem Warriors teve alguma influência nessa nova parceria. Ele disse:

Teve. O que acontece no mundo do desenvolvimento é que você tem companhias que têm experiências positivas ao trabalharem juntas, juntamente com franquias que estão disponíveis e o dono da franquia querendo fazer algo com uma franquia em particular. Neste caso, esses três elementos se uniram para criar a oportunidade para este jogo.

Nós amamos isso e estamos constantemente procurando por esses tipos de oportunidades. É a porção do Team Ninja da Koei Tecmo que está trabalhando nisso. Eles possuem muitas habilidades e realmente ajudaram a pintar um cenário de o que será esse jogo. Estamos tremendamente empolgados com isso.

Reggie Fils-Aime ainda foi questionado sobre a possibilidade dos dois primeiros Marvel Ultimate Alliance serem adaptados para o Nintendo Switch, mas o executivo preferiu desconversar, dizendo que isso não está no foco deles no momento. Vale lembrar que tais títulos foram publicados pela Activision, tarefa esta que ao que tudo indica, no terceiro será feita pela própria Nintendo.

Isso também ajudaria a explicar uma exclusividade tão importante, já que a empresa japonesa provavelmente está colocando uma boa grana na criação do Marvel Ultimate Alliance 3. O problema nesse caso seria para os jogadores que não possuem o Switch, já que tal exclusividade poderá ser permanente.

Mas mesmo que isso não aconteça e depois de alguns meses o título apareça em outras plataformas, é muito bom ver a Nintendo mudando uma imagem que construiu nos últimos anos, principalmente durante a época do Wii U. Se naquela época era raro vermos um jogo de grande porte produzido por empresas externas, hoje o cenário é bem diferente e para quem possui um Switch, isso é ótimo.

A minha dúvida no entanto é se esse interesse externo se deve a uma política mais aberta por parte da fabricante ou se as outras desenvolvedoras e editoras estão se aproximando apenas por o híbrido da Nintendo estar vendendo muito. No fundo, acho até que uma coisa está diretamente ligada a outra, mas independentemente do motivo, atualmente não podemos dizer que o Switch é um aparelho indicado apenas pelos jogos da BigN.

Fonte: GoNintendo.

relacionados


Comentários