Meio Bit » Games » Os melhores indies disponíveis no Xbox Game Pass

Os melhores indies disponíveis no Xbox Game Pass

Repleto de ótimos jogos independentes no seu catálogo, o Xbox Game Pass pode ser uma boa maneira de os conhecermos e aqui indico alguns dos melhores.

3 anos atrás

Na minha opinião, a retrocompatibilidade e o Xbox Game Pass foram as duas melhores ideias que a Microsoft teve na atual geração de consoles. Com eles temos acesso a um número muito maior de jogos e no caso do serviço de assinatura, podemos conhecer diversos títulos com os quais talvez nem teríamos contato de outra forma.

O problema é que quando se trata de jogos de menor porte, é muito fácil ignorarmos os vários títulos perdidos entre gigantes como um Gears of War 4, Rise of the Tomb Raider ou Forza Horizon 4 e é por isso que de vez em quando decido explorar o catálogo do Xbox Game Pass, pois sei que invariavelmente encontrarei um ou outro título muito interessante.

Ao fazer isso esta semana acabei dando de cara com um jogo que passou pelo meu radar no ano passado, o The Gardens Between. Foi então que pensei em criar uma lista com alguns dos jogos que considero entre os melhores indies disponíveis no Xbox Game Pass e abaixo você confere aqueles que escolhi.

The Gardens Between

The Gardens Between é um jogo de quebra-cabeças com uma direção artística fabulosa e que usa a manipulação do tempo de forma genial. Nele os amigos Arina e Frendt precisarão alcançar o topo de ilhas cheias de objetos que marcaram suas infâncias e arrisco dizer que desde o Braid ou o Fez eu não sentia tanto prazer em encarar um jogo indie focado em puzzles.

Mutant Year Zero: Road to Eden

A maior surpresa do ano passado para mim, este jogo segue a mecânica da série XCOM e fascina pelo fantástico mundo pós-apocalíptico criado pelo pessoal da The Bearded Ladies Consulting. Com personagens muito legais, uma jogabilidade sólida e com um alto nível de dificuldade, considero o Mutant Year Zero altamente indicado a todos que gostam de jogos de estratégia por turno.

>observer_

Estrelado por Rutger Hauer, este jogo de terror cyberpunk impressiona pelo belos gráficos e sua história bastante complexa. Nele assumiremos o papel de Daniel Lazarski, um detetive que consegue hackear a mente das pessoas e que deverá vasculhar uma Cracóvia do ano 2084. Se você gosta de obras como Blade Runner, Deus Ex e muito mistério, vale a pena experimentar este aqui.

Wasteland 2: Director's Cut

Idealizado e dirigido por Brian Fargo, esta é a continuação de um jogo lançado em 1988 e que serviu como base para a aclamada série Fallout. Em Wasteland 2 controlaremos um grupo de personagens que precisam explorar uma zona devastada por explosões nucleares. Com uma campanha que pode durar mais de 80 horas, aqui cada decisão poderá afetar profundamente o desenrolar da história, além de termos diversas opções para resolver um mesmo problema.

Ashen

Outro jogo com uma direção artística bacana e jogabilidade baseada em títulos consagrados. Criação da Annapurna Interactive, Ashen pode ser resumidamente descrito como mais uma tentativa de repetir o sucesso da franquia Dark Souls, mas graças a algumas novidades ele consegue ter uma identidade própria.

The Flame in the Flood

Funcionando como um jogo de sobrevivência onde voltaremos ao início sempre que morrermos, The Flame in the Flood brilha por nos colocar para descer um perigoso rio gerado aleatoriamente enquanto estamos a bordo de uma precária jangada. Com muitos elementos para serem gerenciados, cada partida nos ensinará algo novo e conforme conseguimos ir mais longe, a vontade de tentar mais uma vez só aumentará.

RiME

Com um estilo muito parecido com o do aclamado ICO, RiME possui um mundo lindo para ser explorado e conta com alguns quebra-cabeças que poderão tirar o seu sono. Some a isso um enredo misterioso e a vontade de permanecer naquela ilha fará com que nem notemos o tempo passar.

Guacamelee! Super Turbo Championship Edition

Um Metroidvania de extrema qualidade, Guacamelee inova ao abordar a cultura mexicana e nos colocar no meio de intensas batalhas corpo a corpo. Além disso, o jogo ainda conta com suporte a partidas cooperativas, gráficos muito bonitos e uma história bem interessante.

Dandara

Mais uma indicação de Metroidvania, desta vez um desenvolvido pelos mineiros da Long Hat House. Abordando vários aspectos da nossa cultura, o jogo se destacou principalmente pela sua mecânica inusitada, onde a protagonista se locomove apenas saltando de uma parede para a outra. Para maiores detalhes sobre o game, leia a nossa análise.

Westerado: Double Barreled

Se a grana está curta e você ainda não conseguiu comprar o Red Dead Redemption 2, a sede por um faroeste poderá ser saciada com o Westerado: Double Barreled. Nele precisaremos caçar um cowboy que matou nossa família e para isso teremos que coletar pistas do seu paradeiro enquanto realizamos muitas missões. Destaque para a possibilidade de sacarmos nossa arma a qualquer momento — mesmo durante conversas — e de podermos matar qualquer personagem, independentemente da sua importância para o enredo.

Graveyard Keeper

Depois do enorme sucesso feito pelo Stardew Valley, era de se esperar que outros simuladores de fazenda surgissem, mas a Lazy Bear Games queria fazer algo um pouco diferente e assim nasceu o Graveyard Keeper. Aqui o nossos objetivo será administrar um cemitério medieval e como o capitalismo será o foco, muitos dilemas surgirão enquanto tentamos reduzir os custo operacionais. Por exemplo, porque enterrar os cadáveres com sangue, quando alguém poderia ter interesse nele ou gastar com a compra de carne para os cachorros quentes do festival, quando temos tantos recursos à disposição?

Cities: Skylines - Xbox One Edition

Um dos melhores jogos de construção de cidades de todos os tempos, expandir e gerenciar uma enorme cidade no Cities: Skylines é uma experiência extremamente gratificante, mesmo usando um controle para fazer isso. Um detalhe interessante é que no Xbox One o jogo conta até com suporte a modificações e se você sempre quis jogar algo assim no conforto do sofá, acredito que não ficará decepcionado.

Steredenn: Binary Stars

Implementando o conceito de roguelike a um shoot 'em ups, Steredenn consegue trazer alguma inovação a um dos gêneros mais antigos dos games. Ao todo ele nos dará 35 armas e 25 upgradespara a nossa nave, com os gráficos pixelados ajudando a tornar a experiência ainda mais nostálgica.

Warhammer: Vermintide 2

Nos oferecendo cinco personagens para controlarmos e que podem se especializar em 15 carreiras, Warhammer: Vermintide 2 é um jogo em primeira pessoa com forte apelo às partidas cooperativas. Com uma mecânica que lembra a da série Left 4 Dead e um mundo cheio de detalhes, é daqueles jogos perfeitos para reunirmos outras três pessoas e nos preparar para dar boas risadas. Ou nos estressar com aquele amigo que tem dificuldade em seguir a melhor estratégia.

ABZÛ

Dos mesmos criadores do espetacular Jorney, ABZÛ é um jogo que não nos colocará para enfrentar grandes desafios, mas que pode se mostrar uma viagem muito bacana. O mundo submarino alienígena entregue por este jogo está entre os mais bonitos que já vi, sendo altamente recomendado para quem quer apenas relaxar ou não possui muita familiaridade com games.

Esses são apenas alguns dos bons jogos indies presentes no Xbox Game Pass e preferi nem citar algumas figurinhas carimbadas como Outlast, Rocket League ou OlliOlli. Mas e você, recomenda algo que não citei no texto?

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários