Meio Bit » Ciência » Os temas tabu proibidos que você nunca verá nesta parte do MeioBit

Os temas tabu proibidos que você nunca verá nesta parte do MeioBit

Existem vários assuntos que você não verá na minha editoria no MeioBit. São temas tabus e proibidos, não pela Direção, mas pela mais poderosas das forças: O meu bom-senso.

2 anos atrás

Antes de mais nada que fique claro: Sempre tivemos ampla liberdade editorial no MeioBit, em todas as suas encarnações, do tempo do Leo e do Nick nunca sofremos interferência, e o Mobilon manteve a mesma postura, a única regra nova é que por algum motivo não podemos falar mal do Nickelback.

Mesmo assim há vários temas que você não vai ver no MeioBit, principalmente na minha área. Inicialmente não era algo consciente, apenas aconteceu com o tempo. Hoje é uma espécie de política editorial pessoal, e este artigo servirá para esclarecer meu silêncio sempre que me sugerem alguns temas.

Aqui um apanhado de assuntos que você nunca ou dificilmente verá nos meus textos. E sim, provavelmente já escrevi sobre eles no passado, e posso escrever no futuro, o nome do meu blog é Contraditorium, não Certezium, mas mesmo assim, improvável:

1 - Carros Voadores a Sério

Há vários posts meus no MeioBit sobre carros voadores, alguns zoando a idéia como um todo, outros usando o gancho para contar uma história legal, como este onde falo da vida de John DeLorean, mas o que não existe é post hypado no estilo blog descolado de tecnologia para leigos reproduzindo releases de Uber e similares mostrando como estão prestes a lançar serviços de táxi com drones gigantes e carros voadores pra você decolar do quintal e ir até onde seu coração mandar.

A tecnologia para criar carros voadores existe, e mesmo o problema de autonomia dos drones é resolvido criando híbridos ou partindo pro motor a gasolina, não é esse o problema que impede carros voadores.

Aviões são muito, muito, muito mais regulados do que carros, existe toda uma cadeia de custódia pra cada peça de um avião, é preciso manter tudo funcionando, tudo em dia, fazer inspeções anuais e recertificar equipamentos. Isso eleva muito o custo operacional. Um Cessna dos mais baratinhos tem uma hora de vôo na casa de US$200,00. Só as inspeções anuais podem custar US$1200,00.

O próprio preço do carro voador não tem como baixar muito, o que não temos nos dronões e protótipos é justamente o que custa caro: Redundância e robustez. acrescentar isso aos carros voadores vai acabar com a capacidade de carga e o preço baixo.

Outro motivo para não termos carros voadores: Há regras rígidas controlando o vôo de aeronaves sobre áreas populadas, em baixa altitude. você não pode comprar um helicóptero e pousar no seu quintal. Um mundo onde gente mal-qualificada decolaria de seus telhados pilotando dronões é mais que um pesadelo, é uma receita para o desastre.

Nenhuma autoridade, mesmo as comicamente incompetentes como as nossas autorizará carros voadores voando indiscriminadamente em cidades repletas de fios, cabos de alta tensão, escolas, prédios espelhados e pombos. Ignorar isso é querer o hype pelo hype, é promover um futuro impossível só para ganhar cliques. O Carro Voador é "quase" uma realidade desde os anos 1930, e vai continuar sendo isso, só uma esperança.

2 - Impressoras 3D

Não há como negar que impressoras 3D tem seu lugar em prototipagem e em outras áreas, mas estão longe de ser a panaceia universal que foi vendida quando começaram a se popularizar. Primeiro, estão longe de ser a única forma de fabricar componentes industriais, temos equipamentos CNC, e uma dezena de outros métodos. Segundo, a idéia de uma impressora 3D em cada mesa não foi acompanhada de uma solução tecnológica viável.

Vemos por aí um monte de artigos sobre novas impressoras, novos usos e a promessa de que "agora vai", mas uma impressora 3D não vai mudar nada, não mais do que uma jato de tinta na mesa não transforma ninguém em escritor. Acredite, eu tenho uma.

Modelar objetos em 3D é muito mais trabalhoso do que fazer um desenho, é uma arte que pouca gente domina. sem um objetivo específico ninguém vai aprender, muito menos se tornar proeficiente nessa área.

As impressoras por sua vez são uma piada. Uma vez conheci uma startup que desenvolvia projetos super-legais, me mostraram um equipamento que foi usado em um evento, tudo feito em 20 dias, perguntei se fizeram todos em 3D. A resposta foi que não daria tempo, prototiparam em uma impressora 3D (26 horas imprimindo) e depois comissionaram a produção dos 25 equipamentos finais em uma empresa que fazia peças por injeção de plástico.

TODOS os vídeos de impressão 3D no YouTube estão acelerados. Outro dia vi uma matéria sobre uma revolucionária impressora 3D 100 vezes mais rápida que as outras. Cliquei no vídeo e... acelerado 6X.

Eu simplesmente me recuso a vender esse hype, quando a tecnologia alcançar as promessas, a gente conversa.

3 - Drones de Entrega

Drones são excelentes, podem levar câmeras, suprimentos ou coisas que fazem cabum. A idéia de utilizar essas pequenas aeronaves para transporte de material essencial faz todo sentido do mundo, há empresas especializadas nisso, como a Zipline, e eles não estão brincando. Usam mini-aviões autônomos para distribuir sangue em Ruanda, e cobrem 35% do país com um tempo médio de entrega entre 15 e 30 minutos.

60% dos hospitais de Ruanda são cobertos pelo serviço que já salvou muitas vidas, mas pizza, aí são outros 500.

Desde que a Amazon inventou essa bobagem um monte de gente está investindo tempo e dinheiro tentando criar drones de entrega, sem entender os problemas. Drones possuem pouca autonomia, e não, seu DJI Whatever voa por 30min porque não carrega nada mais pesado que o sentimento de culpa dos executivos da Vale. Em condições reais um drone faria uma entrega e teria que trocar a bateria, e a base não poderia estar a mais que uns poucos Km de distância do destinatário.

Mais ainda: Os drones teriam que ser 100% autônomos. Você consegue imaginar uma Inteligência Artificial capaz de desviar de árvores, fios, cercas, pipas, adolescentes idiotas com lasers e outros drones?

Existem regras rígidas em países civilizados para o uso de drones em áreas urbanas. Nenhum burocrata do planeta dirá "ah, esse drone nem piloto tem deve ser mais seguro". E mesmo que diga isso mudará de idéia quando a primeira criança idiota correr pra fora apontando o dedo pro drone pousando e depois ter que aprender a fazer contas na Base 9.

Drones podem ser usados em entregas? Talvez, em áreas rurais. Centros e subúrbios? Não vai acontecer e não será noticiando a 458945a empresa a ter essa idéia besta que irá mudar a realidade.

4 - Exoplanetas com potencial de vida

As descobertas de sondas como a Kepler são incríveis, desenvolvemos técnicas para detecção de planetas orbitando outras estrelas que vão além da ficção científica. Nem em Star Trek sonharam em algo como a deteção de PA-99-N2, um planeta com umas 6 vezes a massa de Júpiter, orbitando uma estrela na galáxia de Andrômeda, a 2.1 milhões de anos-luz de distância. Cortesia de lentes gravitacionais, obrigado Albert Einstein.

O problema é que fora isso não há muito o que dizer sobre exoplanetas, todas as histórias de "potencial de suportar vida" são isso, puro potencial, quer dizer que o planeta está teoricamente em uma região onde pode haver água líquida, mas até aí Vênus também está. Temos algumas análises de atmosfera de exoplanetas, que não significam muito, dizer que um exoplaneta a 200 anos-luz pode ser habitado por ter a temperatura certa e isso não indica mais chances de ele tem vida do que eu ser da mesma espécie que a Luciana Vendramini aumenta minhas chances de sair com ela.

Para piorar notícias sobre exoplanetas sempre são acompanhadas de imagem como a acima, que estimulam a imaginação do leitor mas são completamente falsas. Todas, TODAS as imagens de superfícies de exoplanetas que você viu até hoje são apenas "ilustrações artísticas". ZERO do que está ali tem base científica. É assim que um astrônomo vê um exoplaneta:

Exoplanetas são legais mas são mais do mesmo, até que consigamos mais informações sobre eles. Até então são apenas matéria pra encher linguiça e gerar comentários tipo "Mandem o Lula pra lá".

5 - Avanços em tecnologia de baterias

Entra ano, sai ano as pessoas reclamam da mesma coisa: Autonomia dos celulares, e lembram de como nos bons e velhos tempos os telefones duravam dias e dias com suas baterias. A verdade? É fácil para um telefone durar uma semana se ele não faz nada. Um Smartphone hoje é mais poderoso que a maioria dos PCs de 5 anos atrás. Droga, meu celular tem tantos núcleos de CPU quanto meu desktop.

Meu Nokia 232 tinha uma bateria de 300mAh, meu Samsung A9 tem uma de 3900mAh, e dura dois dias de pouco uso. Nominalmente as baterias aumentaram de capacidade mais de 10 vezes, mas é um jogo de gato e rato, com mais capacidade energética os projetistas acham novas formas de usar o excesso de energia, e a bateria volta a se tornar inadequada.

O avanço em tecnologia de baterias tem sido incremental, mesmo nas mudanças como a introdução das baterias de Lítio, não houve um grande salto, a nova tecnologia é sempre equivalente à nova, que já atingiu seu limite prático. Não existe bala mágica, por mais que sites adorem publicar notícias sobre a nova e incrível tecnologia da semana que irá mudar a forma com que usamos nossos equipamentos portáteis. Publicar textos entusiasmados sobre alguma pesquisa que provavelmente nunca sairá do laboratório? Ninguém merece.

6 - Grafeno

Ciência, como tudo na vida, tem suas modas. Antigamente era só falar em engenharia genética e você estava dando entrevista pro fantástico, aí vieram ecochatos idiotas e transformaram (sem provas, suspeitas ou conhecimento, apenas por puro medo) engenharia genética em algo ruim, agora a palavra-chave é "biologia sintética".

Outra forma de conseguir verbas e divulgação é dizer que sua pesquisa envolve nanotecnologia, mas hoje em dia nada garante mais manchetes, verbas e releases publicados do que grafeno. Grafeno faz filtros de água poluída, baterias mágicas, grafeno compra Coca com casco de Pepsi e traz a pessoa amada em 3 dias. A única coisa que grafeno não consegue fazer é funcionar fora do laboratório.

Grafeno tem suas utilidades? Com certeza, mas nem de longe é esse material mágico, e as tecnologias envolvendo grafeno são tão poluídas pelo hype que é impossível separar a notícia real da propaganda. Eu pelo menos não tenho tempo pra isso.

7 - O Gerador Mágico de Energia da Semana

Você deve ver isso toda semana naqueles blogs ou canais de YouTube que fazem posts descolados no Instagram. O mini-painel solar que vai acabar com sua dependência da velha rede elétrica. O gerador hidroelétrico que carregará todos os seus gadgets e proverá iluminação para seu acampamento, a turbina eólica que recarregará seu Tesla!

Agora a verdade: Geração de energia é algo que só faz sentido em grande escala. Aquelas turbininhas que a gente prende um galho e deixa no rio vão levar entre oito e dez horas para recarregar as duas baterias Panasonic 18650 que vem no brinquedo, e isso vai dar uma carga no seu iPhone X. painéis solares? Um daqueles miniatura como o da foto acima levariam mais de 40 horas pra carregar um celular. Como na melhor das hipóteses temos umas 10 horas de Sol decente por dia, estamos falando de uma semana pra uma carga.

A culpa não é da tecnologia. O máximo de energia solar que a superfície da Terra recebe é 1Kw/m2. Meu celular tem 120cm2 de área, um carregador solar desse tamanho captaria na mais insana das hipóteses 10% disso. Só que há outro problema: Os painéis solares têm eficiência limitada. Em média, 20% então se um painel capta 100w ele na prática só converte 20% disso em eletricidade, e ainda há o resto das perdas do sistema. Ou seja: Isto é uma idéia idiota, não vai jamais ser possível e não merece meu tempo nem o de meus leitores.

8 - Terra Plana

Há canais como o Space Today que adoram a oportunidade de usar terraplanistas para ensinar conceitos de astronomia, geologia, etc. Eu não tenho essas pretensões. O terraplanismo ganhou força na Internet nos últimos anos, e eu tenho uma teoria sobre isso: Há dois tipos de pessoas que defendem terraplanismo no Século XXI:

1 - Os trolls, que querem provocar uma reação, irritar os outros só para se divertir. Eles sabem que terraplanismo é idiota mas repetem as mesmas bobagens só para que o interlocutor perca tempo catando provas de que estão errados, aí mudam a afirmação para outras coisa idiota "pq os aviões não voam pro espaço?". É como os conspiradores do pouso na Lua, não importa que você prove que a afirmação está errada eles tem outra pronta.

2 - Os retardados, gente burra o suficiente para não se informar mesmo tempo a Internet à disposição, são os xiitas do ceticismo, incapazes de aceitar qualquer idéia que não conseguem compreender imediatamente. Eles são imunes a qualquer conhecimento novo.

Nenhum dos dois tipos merece falar comigo ou com meus anjos.

Conclusão

A lista é bem grande, maior do que eu imaginava, felizmente a produção de conhecimento humano é imensa, há todo dia coisas incríveis acontecendo e sendo descobertas. É muito fácil escrever sobre bobagens de carros voadores, eu ganharia muito mais com menos esforço se fizesse isso, mas prefiro pesquisar mais, demorar mais e entregar a vocês textos como o computador da Apollo ou a história da Margareth Hamilton. Por isso peço e agradeço a compreensão quando eu ignorar o assunto da moda que está pipocando em tudo que é site. É só mais do mesmo e se há algo que o MeioBit não é, é mais do mesmo.

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários