Meio Bit » Ciência » Elon Musk promete táxis autônomos para 2020. Spoiler: não vai acontecer

Elon Musk promete táxis autônomos para 2020. Spoiler: não vai acontecer

1 ano e meio atrás

Existe toda uma graduação de grandes líderes da indústria, ordenando por seu distanciamento da realidade, distanciamento esse que nem sempre é ruim. Ninguém chegou a lugar nenhum pensando dentro da caixa, e um pouco de ilusão é bom, que o diga Steve Jobs.

Infelizmente ele morreu sem deixar o link das instruções e sem o manual de operações, Tal qual o Super-Herói Americano Tim Cook se zoneia completamente com o Gerador de Campo de Distorção da Realidade. O bom e velho Jobs teria convencido todo mundo que um mouse com porta de recarga na parte de baixo faz todo o sentido, e já teríamos abandonado Bluetooth faz tempo, com todo mundo exaltado a praticidade de um dongle pra conectar fone de ouvido.

Por outro lado, Jobs não aceitar não como resposta forçava seus funcionários e consumidores a sair de sua zona de conforto. Lembrem-se, quando o iPod foi anunciado os macfags tiveram ataque de pelanca dizendo que era a maior besteira que a Apple poderia fazer.

Em quase toda área há um ponto de conforto em que todo mundo está razoavelmente satisfeito, então não há necessidade de inovar. Veja pilhas por exemplo. A boa e velha pilha grande é padrão desde a década de 1920, pilhas pequenas e palito, pelo menos desde os Anos 50, e ninguém se dispõe a adotar um formato melhor e mais prático. Foi preciso a chegada de equipamentos com exigências de energia que as pilhas comuns não conseguem atender, para migrarmos para as recarregáveis, LiPo, Li-Ion, LiMn.

Os carros elétricos estavam acomodados como promessas para o futuro / brinquedos de ecochatos com grana, até a Tesla chegar e mostrar que eles podem ser sexy.

Só que Elon Musk tem um problema sério em pensar fora da caixa: Ele faz tudo em Musk Time, uma forma de dizer que ou ele é muito ruim em criar cronogramas ou otimista demais em criar cronogramas, o que cai na primeira opção de qualquer jeito. O Falcon 9 voou pela primeira vez no mesmo ano em que o Falcon Heavy deveria ter feito seu primeiro vôo. No final do ano passado dois malucos deveriam ter feito uma viagem de ida e volta até a Lua, e a Tesla estaria entregando muito mais carros.

Não se engane, os Teslas estão anos-luz adiante de tudo que há no mercado, mas nenhuma outra montadora tem um Elon Musk prometendo as estrelas, e isso causa problemas. Ele vem prometendo carros 100% autônomos faz tempo. Os Teslas se comportam muito bem em estradas normais e seu piloto automático é responsável por posts quase diários de gente dizendo que foi salva por ele de acabar em acidentes.


Só que por mais inteligente que seja, ainda está longe de ser um sistema 100% autônomo.

Há pelo menos 60 empresas pesquisando sistemas de direção autônoma, e todas diferem da Tesla por um detalhe: O LIDAR.

Essa coisa horrorosa no teto dessa outra coisa horrorosa, o LIDAR é uma espécie de radar a "laser", usado para montar um mapa tridimensional dos arredores. Para basicamente todo mundo ele é essencial. A Tesla prefere que seu sistema de navegação use radares convencionais, sonares e câmeras.

Por um lado é só questão de processamento, nós usamos basicamente a visão para dirigir, e alguns nem isso. mas nossos cérebros são um tiquinho mais poderosos que os chips usados nesses softwares.

Terá a Tesla conseguido o que mais ninguém conseguiu? Será mesmo que foram mais espertos do que todo o resto da indústria? Bem, às vezes acontece, e Musk parece bem confiante.  Diz ele que os Teslas de 2019 sairão de fábrica com todo o hardware necessário para funcionarem como carros 100% autônomos, e que o software estará disponível no segundo trimestre de 2020.

Mesmo que os deuses da computação sorriam para a Tesla, mesmo que todo o estoque de pizza e Coca-Cola de três Estados em volta da sede da Tesla seja consumido, é improvável que consigam acertar o software em tempo, e mesmo que consigam, ninguém vai permitir que carros sem motoristas rodem nas ruas.

Políticos ainda vão deliberar isso por anos. A concorrência vai usar seu lobby para atrasar a vida da Tesla, muito provavelmente teremos legislação proibindo carros autônomos antes de termos legislação permitindo.

E os Taxis?

Essa é uma idéia que Elon Musk está promovendo e que pretende valorizar os carros dos usuários. Funcionaria mais ou menos assim:

Você compraria seu Tesla, iria feliz com ele para o trabalho, mas ao invés de deixar o carro no estacionamento juntando poeira, ele entraria em Modo-Taxi, e sairia pra rua como se fosse um Uber.

A Tesla gerenciaria toda a parte de controle de passageiros, cobranças, etc, você só se preocuparia em receber o dinheiro. No final do dia, ou quando você precisasse, seu Tesla estaria de volta no estacionamento esperando por você.

O projeto funcionaria em áreas específicas, com autorização especial, mas sejamos realistas (de novo): Não vai acontecer.

Primeiro, imagine a neura de todo dia ter que verificar se não tem nada de pessoal esquecido no carro. Seu Tesla se tornaria tão impessoal que nem balas e moedas no cinzeiro (mentira, Teslas não têm cinzeiro) você teria.

Segundo, imagine a sujeira no final do dia, os bancos babados, rabiscados por crianças, compras e bebês vazando no estofamento, e por falar nisso pense nos casais exibicionistas que não ligam pras câmeras dentro do carro sem motorista...

Elon diz que o uso diário não afetará o carro pois os Teslas são projetados para rodar mais de um milhão de milhas, mas até mesmo a autonomia já é afetada, imagine você não ter gasolina elétrons pra fazer uma viagem mais longa no final do dia pois seu carro passou o tempo todo batendo perna.

A idéia é louvável mas tira toda a graça de ter um carro, vira uma espécie de condomínio timesharing, que como aprendemos nos filmes americanos, é uma imensa roubada.

Fonte: Extremetech

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários