Meio Bit » Games » Criadores do Terraria não “venderão suas almas” à Epic Store

Criadores do Terraria não “venderão suas almas” à Epic Store

Enquanto muitas empresas tem se rendido ao dinheiro da Epic Games Store, a indie Re-Logic se posicionou duramente contra a exclusividade no PC.

1 ano atrás

Desde dezembro temos visto uma grande batalha sendo travada na distribuição digital de games. De um lado temos o Steam, com os seus milhões de usuários satisfeitos e um catálogo gigantesco. Do outro temos a Epic Games Store, que se a princípio não parecia ser mais do que apenas mais do que uma mera ameaça à líder do mercado, rapidamente conseguiu conquistar um grande número de exclusividades (mesmo que temporárias).

O que tem feito com que a nova loja atraia muitos estúdios é uma mistura de uma divisão de lucros bem mais generosa (88% para o estúdio, contra os 70% oferecidos pelo Steam), com ter parte da produção bancada pela Epic e até mesmo a garantia de que pelo menos uma determinada quantia será recebida, mesmo que o jogo não venda bem.

Tudo isso parece excelentes motivos para um indie preferir ter a sua criação apenas na Epic Games Store, mas este não é o caso do pessoal da Re-Logic. Famosos pela criação dos jogos Terraria e Pixel Piracy, recentemente foi revelado que o estúdio participará da PC Gaming Show, apresentação que acontecerá na E3 deste ano e que conta com o patrocínio da Epic. Aquilo foi o suficiente para algumas pessoas presumirem que um novo jogo será mostrado no evento e também que ele passaria a ser exclusivo da loja.

Com o assunto começando a se espalhar pelas redes sociais, a game design e vice-presidente da desenvolvedora, Whitney Spinks‏, resolveu fazer a seguinte declaração:

Como parece haver uma confusão — não, títulos da Re-Logic nunca serão exclusivos da Epic Store. Não existe uma quantidade de dinheiro que possa nos ser oferecido para que vendamos nossas almas.

Logo depois ela foi criticada por um seguidor, que a acusou de ter sido um tanto dura, pois se hoje a sua empresa está numa situação de recusar esse tipo de negócio, nem todos os estúdios independentes podem dizer o mesmo. Para ele, isso não seria equivalente a “vender sua alma”. Spinks então disse que falava apenas por ela e sua desenvolvedora e que podia entender outros “indies aproveitando dinheiro grátis”.

A declaração gerou alguma discussão, com pessoas achando que a moça foi indelicada e outras a defendendo, mas o fato é que enquanto muitas companhias tem se rendido às “ofertas diabólicas” da nova loja, incluindo aí algumas gigantes como Ubisoft, Quantic Dream e Deep Silver, a Re-Logic foi uma das poucas a se posicionar contra a postura da Epic Games Store.

Desta forma imagino que os criadores do Terraria ganharão muitos pontos com os fãs e não se espante se nos próximos dias o jogo receber uma chuva de análises positivas no Steam. Eu só continuo achando que a loja da Valve precisa rever essa sua política de dar apenas 70% das vendas para as desenvolvedoras e digo isso não por a Epic estar exigindo, mas porque seria realmente bom para quem cria os jogos. Porém, como são eles que dão as cartas e os estúdios sabem como a banda toca, não há muito o que reclamar.

E em nota levemente relacionada... Se você está ansioso pelo início da promoção de verão (nosso inverno) no Steam, o pessoal do Steam Database afirma que ela acontecerá no dia 25 de junho, com duração de duas semanas. Como nos últimos anos tais promoções começaram entre 21 e 23 de junho, a data faz bastante sentido.

Vale citar ainda que a Epic Games Store também está perto de realizar sua primeira grande promoção, então a expectativa é para que este ano o pessoal da Valve faça algo que consiga chamar a atenção dos consumidores.

Atualização: a Epic confirmou a existência de uma grande promoção para a sua loja e o melhor é que ela já está no ar. Com os descontos valendo até o dia 13 de junho, há muito títulos sendo vendidos por preço bem menores e cada compra acima de US$ 14,99 nos dará direito a um desconto de US$ 10.

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários