Meio Bit » Mobile » A TIM vai mostrar o 5G em algumas lojas, mas não da melhor forma

A TIM vai mostrar o 5G em algumas lojas, mas não da melhor forma

Ação começa em loja de São Paulo e no ano que vem estará em outros estados do Brasil

2 anos atrás

O 5G está chegando, mesmo para o Brasil que já teve um 4G atrasado e em frequência bem chata - 2.600 MHz manda bastante informação, mas não vai longe. A TIM resolveu levar antenas da Ericsson (fugiu de polêmica, hein!?) para algumas lojas da operadora e colocou um smartphone não-lançado da LG pro teste, o V50 5G, que não será feito da melhor forma.

loja TIM 5G

Antes de mais nada, sim o 5G também funciona pros smartphones e vai aparecer em tudo que é peça de marketing das operadoras do mundo todo. Elas prometem a velocidade que você nunca viu, que você certamente nunca precisou, mas que agora não sabe viver sem - afinal de contas, o 4G brasileiro já é capaz de fazer streaming 4K sem engasgar, quando o sinal está bom.

A base pro cliente perceber que a velocidade é estupidamente alta está em um LG V50, que ainda não foi lançado no Brasil, mas que poderá ser manuseado junto de um kit de realidade virtual que a Intel fez. Mas, não é bem pra isso que o 5G nasceu e você notará apenas uma fração de suas vantagens.

Este tipo de conexão ainda não tem frequência oficial pras operadoras utilizarem, mas aparentemente é a de 3,5 GHz e ela já foi flagrada fazendo interferência no sinal de TV aberta daqui. O leilão pra selecionar quem pega o que do 5G ainda não aconteceu e ele era previsto para o primeiro semestre do ano que vem, mas deve ficar pra depois.

Enfim, a ideia do 5G não é bem colocar vídeo em 8K com horas de buffer carregadas durante os primeiros segundos de vídeo no seu smartphone - consumindo toda a banda contratada do mês em minutos de um dia. A maior vantagem que esta conexão vai trazer é na latência e isso tem duas aplicações muito mais interessantes: mais gente conectada e mais dispositivos conectados.

Mais gente significa que uma torre levará menos tempo pra enviar a mesma quantidade de dados para um grupo específico, levando em conta quanto cada usuário receberá. Se ela entrega mais rápido pra todo mundo, pode entregar para mais gente no mesmo tempo que leva hoje no 4G. Isso pode ser fantástico para shows ou eventos esportivos, quando não é raro ficar sem internet pela quantidade de pessoas no mesmo lugar.

Mais dispositivos conectados significa a possibilidade de ter objetos inteligentes que não dependem do Wi-Fi da sua casa, o que desafoga o roteador - problema sério em casas onde duas ou três pessoas vivem e que querem alguma coisa tipo lâmpada inteligente, caixa de som que fala com você ou prendedor de roupa que manja quando tá chovendo.

É este cenário que precisa ser mostrado, o de uma quantidade generosa de dispositivos interagindo com os smartphones (muitos deles), o que fica muito difícil com o nosso 3G/4G. Talvez uma loja com 50 mil smartphones (gente!) ligados e recebendo vídeo em Full HD, sem ninguém travar, seria mais interessante do que ver que o ponteiro do Speed Test batendo no limite de marcação de velocidade e que continua subindo.

A TIM chegou perto com o 5G, vai

O comunicado pra imprensa diz que a TIM vai exibir um vídeo institucional com impacto do 5G em áreas como saúde, educação e entretenimento. Legal, vídeo, mas pra ver vídeo a pessoa pode só buscar no YouTube mesmo, seria melhor mostrar isso tudo em um showroom de loja grande.

Se você ficou animado e quer ver alguma coisa de 5G, mesmo que a coisa que menos importa, a TIM diz que a partir de hoje (11) a loja do Shopping Ibirapuera em São Paulo será a primeira com a antena, celular e kit de realidade virtual. A brincadeira vai até dezembro, mas depois outros estados receberão este tipo de experimentação.

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários