Meio Bit » Engenharia » Top Gun: Maverick - O novo trailer que está tirando o sono de muita gente

Top Gun: Maverick - O novo trailer que está tirando o sono de muita gente

Top Gun: Maverick está prometendo ser um filmaço, pra saudosistas e pra nova geração mas algo intriga os nerds: Que diabos Tom Cruise está pilotando?

46 semanas atrás

Top Gun: Maverick é um daqueles raros filmes que a gente não sabia que queria tanto assistir. O primeiro filme terminou de forma plenamente satisfatória, todos viveram felizes para sempre, até o Goose que era budista e por isso reencarnou em Capitã Marvel, por isso ninguém realmente queria mais, mas 34 anos depois teremos mais, e quer saber? Veeeenha!

Top Gun: Maverick - Agora com mais Jennifer Connelly

Top Gun: Maverick - Agora com mais Jennifer Connelly

Top Gun: Maverick aparenta ter tudo do primeiro filme: lindas cenas aéreas, Maverick desrespeitando as regras, novatos sendo escolados por veteranos, um inimigo misterioso (spoiler: é o Irã), drama familiar e uma nova mocinha, já que a Kelly McGillis está em outra (literalmente) e ao contrário de Tom Cruise, é afetada pela passagem do tempo. Por sorte a Jennifer Connelly tem o mesmo efeito Dorian Gray de Tom Cruise (49, a menina).

Promissor, né? Só que há algo que está tirando o sono de tudo que é nerd de aviação: isto aqui:

Ninguém sabe que diabo de avião é esse. Quer dizer, sabemos que está sendo pilotado pelo Maverick (claro) e que aparenta ser uma aeronave hipersônica de grande altitude, por causa disto:

Tom está vestindo um traje de voo de grande altitude, que lembra bastante o Traje de Voo modelo S1030/31, desenvolvido especialmente para os pilotos do SR-71 Blackbird:

A desvantagem -se é que podemos chamar assim- do Blackbird é que ele voa alto demais, rápido demais. Um 737 fazendo a ponte-aérea Ri0-São Paulo voa a 30 mil pés, pouco mais de 9 km de altitude. O Blackbird tem altitude de cruzeiro de 85 mil pés, ou 26 km.

Em termos de velocidade, ele faz Mach 3,2+. Para colocar em perspectiva, um projétil de AK-47 daria a volta ao mundo em 15,2 horas. Um SR-71 faria o mesmo percurso em 10,1 horas. Se você estiver com uma metralhadora e começar a atirar quando o Blackbird passar, não vai atingir o bicho. Ele é literalmente mais rápido que uma bala.

No manual do Blackbird a instrução para caso o avião fosse detectado pelo radar inimigo era... "acelere". Os russos não tinham nada capaz de atingir a altitude e velocidade dele, mais de 2.000 mísseis foram disparados contra o SR-71, apenas para perderem a corrida tentando alcançar algo mais rápido que eles.

Em desespero a estratégia russa passou a usar caças em trajetória balística, voando verticalmente até o motor apagar, esperando colidir com o SR-71. Quando desenvolveram o Mig 25 Foxbat, um caça capaz de competir em velocidade, descobriram que ele até podia voar acima de Mach 3, mas se passasse de Mach 2,5 o motor sofreria danos irreparáveis.

As condições nessas altitudes são extremas. O SR-71 está em um ambiente onde a temperatura está abaixo de -70 C e a pressão externa é de 0,021 atmosferas. Isso significa que caso a cabine sofra uma despressurização, o piloto tem entre 8 e 12 segundos de tempo de reação antes de perder a consciência. Isso mal dá pra entoar "hasa diga eebowai".

Por isso o traje de voo é um verdadeiro traje espacial, com sistemas duplos de fornecimento de oxigênio, válvulas de pressurização automática, esqueleto de malha rígida para conter a camada interna de borracha que cria o ambiente hermético, e até um "tubo de alívio" que vai desde da zona do agrião até um reservatório na bota do piloto, e segundo relatos na maioria das vezes o reservatório não estourava.

Um avião assim exige um traje desses, por isso o que Maverick está pilotando não é nenhum teco-teco. Os nerds estão divididos entre vários aviões que não existem ou não foram reconhecidos pelo Pentágono.

Aurora, o avião quase com certeza imaginário que dificilmente aparecerá em Top Gun: Maverick

Um grupo acha que pode ser o Aurora, codinome dado a um suposto projeto dos anos 80, de um avião de reconhecimento hipersônico, para ocupar o lugar do aposentado SR-71 e do U-2, que depois de um entrevero envolvendo um certo Francis Gary Powers e a União Soviética, não mais voava sobre território inimigo.

Segundo a revista Aviation Week & Space Technology, o termo "Aurora" apareceu sem-querer em um orçamento do Pentágono, alocando US$ 5,6 bilhões (em valores atuais) para um ou mais projetos de aviões secretos. Mais tarde algumas fontes apontaram que o avião em questão era o B-2, mas os ufeiros não ficaram satisfeitos, tendo de seu lado uma série de avistamentos em várias partes do mundo.

Estará o SR-72 presente em Top Gun: Maverick?

Estará o SR-72 presente em Top Gun: Maverick?

Outra possibilidade é que o avião em Top Gun: Maverick seja o SR-72, em desenvolvimento pela Lockheed Martin segundo alguns desde 2007 e "confirmado" em 2013. Ele seria um avião de reconhecimento/bombardeiro hipersônico, voando acima de Mach 6, ele faria Nova-York / Los Angeles em 33 minutos. O recorde estabelecido em 1990 é do SR-71, 1h04.

O SR-72 vem sendo desenvolvido faz tempo, mas há muito trabalho pela frente, veículos hipersônicos são terreno desconhecido e sequer existem armas que ele pode lançar. Todos os mísseis e bombas atuais seriam despedaçados com a velocidade.

A expectativa é que um protótipo voe por volta de 2025, isso foi prometido em 2018.

Claro, em se tratando de projetos secretos, ele pode já estar voando, bem como vários outros aviões que a gente nem faz ideia que existam, mas uma coisa chama atenção: o SR-72 vem sendo trabalhado como drone, não aeronave tripulada. O Tom Crise pilotar um seria um grande desvio, e Top Gun tende a ser "realista".

 

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários