Meio Bit » Hardware » TV 4K Samsung RU7100: a básica que satisfaz — Review

TV 4K Samsung RU7100: a básica que satisfaz — Review

A RU7100 é a TV 4K de entrada da Samsung, que oferece boa qualidade de imagem e uma série de recursos, como Bluetooth e soluções da Apple

29 semanas atrás

A Samsung RU7100 é a TV 4K de entrada da fabricante sul-coreana, que oferece recursos interessantes por preços decentes: com tamanhos entre 43 e 75 polegadas, ela conta com conexão Bluetooth para acessórios sem fio, controle remoto único para múltiplos aparelhos, uma boa qualidade de imagem, baixo input lag para jogos e recursos da Apple, como AirPlay 2 e Apple TV.

Samsung / Samsung TV 4K RU7100

Será que vale a pena investir em uma TV 4K básica? Eu testei a RU7100 de 55 polegadas por três semanas e conto minhas impressões a seguir.

Design, conexões e controle remoto

O design da RU7100 é bastante simples, porém absolutamente idêntico ao da linha NU7100 de 2018: corpo em plástico preto fosco, dois pés em "V", canaletas traseiras para esconder cabos e conexões físicas diretas, diferente da linha QLED com o One Connect, o hub que concentra todas as portas para permitir apenas uma conexão na TV.

Todas as portas ficam do lado direito, suficientes para atender uma sala modesta: são 3 entradas HDMI 2.0 com ARC e HDMI-CEC, uma RF coaxial para antena/tv a cabo (acompanha um adaptador de 90º), uma vídeo componente, duas USB 2.0, uma Ethernet e uma saída óptica para áudio digital.

Samsung / Samsung TV 4K RU7100 / painel traseiro

A melhor opção, levando em conta a economia de portas é esquecer dongles e set-top boxes como Chromecast, Fire TV Stick e similares; a porta liberada será mais bem aproveitada com outros aparelhos.

Ainda sobre conexões, uma boa e muito bem-vinda adição é o Bluetooth, que permite parear aparelhos de som diversos, de fones de ouvido e soundbars a dispositivos de entrada, como teclados, o que é uma excelente pedida. Por outro lado, a RU7100 não suporta redes Wi-Fi de 5 GHz, da mesma forma que suas antecessoras. Por mais que uma rede de 2,4 GHz seja suficiente para a maioria das situações, a coisa muda de figura na hora de fazer streaming em resoluções altas. Na pior das hipóteses, use a rede cabeada.

O controle remoto continua sendo o modelo básico, com design simples e construção em plástico, que consegue controlar dispositivos compatíveis com HDMI-CEC (que a Samsung chama de Anynet+), mas que traz um recurso extra muito bom, o Controle Remoto Único, que era exclusivo dos modelos mais caros. Não mais.

Samsung / Samsung TV 4K RU7100 / controle remoto

Através de um menu na TV, você pode cadastrar um dispositivo conectado como um receptor de TV a cabo, um Home Theater, uma soundbar e etc., de modo a dispensar os controles dedicados. Assim, você pode acessar tudo o que precisa apenas pelo controle da RU7100, reduzindo assim a confusão dos controles.

No mais, o controle traz teclas dedicadas para os apps da Netflix e da Amazon Prime Video, que vêm pré-instalados e um para o navegador nativo, que poderia ser melhor empregado como outra função.

Tela e qualidade de imagem

Temos aqui um display LED VA de 55 polegadas, com resolução 4K (3.840 x 2.160 pixels), que embora não chegue perto de um painel QLED da própria Samsung, oferece hoje uma qualidade de imagem muito boa, mesmo para um produto de entrada, o que faz valer muito bem o dinheiro gasto.

Samsung / Samsung TV 4K RU7100

A seu favor, a RU7100 possui um nível de preto muito bom, o que a torna muito boa para ver filmes em ambientes escuros ou à noite, e o input lag mesmo em 4K é bastante baixo, ficando abaixo de 14 ms em jogos, o que a torna uma excelente pedida para quem joga em consoles, já que com uma taxa de atualização limitada a 60 Hz, conectar um PC gamer nela é menos do que o ideal. O recurso de upscaling, que escalona conteúdos em 1080p para 2160p é bem inteligente, ao ponto de deixar os vídeos agradáveis.

Claro que há pontos negativos, e todos eles possuem um motivo único: a RU7100 é um modelo de entrada, carecendo assim de recursos de ponta. Por exemplo, a ausência de local dimming (iluminação do painel por setores) faz com que todo o brilho seja reduzido em cenas escuras, e o fato de ser um painel VA se reflete em um ângulo de visão menor. Também foi notado um pouco de color banding (faixas de cores) em cinza e verde, mas isso não chega a comprometer em cenas reais.

O contraste e o brilho são apenas suficientes, o que prejudica a experiência do HDR10+; na prática, ele só existe no papel.

Samsung / Samsung TV 4K RU7100

Isso não chega a desabonar o aparelho: ao pesar os prós e contras, a imagem da Samsung RU7100 é seguramente a melhor entre as TVs 4K de entrada, e é preciso se esforçar um pouco para notar as falhas. Mesmo o ângulo de visão só será um incômodo em salas amplas, e com os modelos maiores.

Qualidade de som

A RU7100 é equipada com 2 alto-falantes de 10 W compatíveis com Dolby Digital Plus, o que pode ser o bastante nos modelos abaixo de 55 polegadas, mas é apenas suficiente na TV que testei. E como o conjunto de som é o mesmo para toda a linha, ele se torna insuficiente para os modelos de 65 e 75".

A definição é apenas o suficiente para perceber graves e agudos, mas o áudio não é envolvente e não impacta na experiência. A minha dica é, compre uma soundbar.

Samsung / Samsung TV 4K RU7100

Software, apps e extras

O Tizen está mais do que experimentado e azeitado, a Samsung refinou o sistema operacional ao máximo, ao ponto de oferecer recursos extras. A RU7100 é por exemplo uma das poucas TVs de entrada a contar com AirPlay2, o recurso da Apple que permite jogar para a tela conteúdos em seu iPhone, iPad ou Mac.

A maçã está presente também com o app Apple TV, que dispensa completamente a set-top box de Cupertino: dá para acessar suas compras no iTunes e o serviço de assinatura Apple TV+, que traz séries, animações e documentários exclusivos.

O AirPlay 2, como de praxe segue a fórmula "it's just works": com apenas um comando, é possível espelhar a tela do macOS, reproduzir música do Apple Music ou compartilhar um vídeo no seu iPhone, sem nenhuma complicação. E por mais que a TV não ofereça o recurso Chromecast para usuários Android, você pode usar o Wi-Fi Direct e terá quase o mesmo resultado.

Você vai encontrar todos os apps suspeitos habituais: Netflix, Amazon Prime Video, YouTube, Google Play Filmes, Spotify, Globoplay, HBO Go, FOX, Esporte Interativo e outros menos óbvios, como o Deezer, mas senti a falta de um ou outro mais específico, como os apps da Crunchyroll e da Twitch.

O software em si está ainda mais bem apresentável, identificando alguns itens personalizados para certos dispositivos, e na hora de conectar tudo, a TV continua inteligente e reconhece os aparelhos espetados. De cara ela identificou o PS4 Pro, o Chromecast, o Mi Box S e o Fire TV Stick, mas novamente barrou o sinal do Raspberry Pi (sim, eu adoro forçar a barra), liberando-o apenas após uma configuração manual.

Só não espere pelos efeitos de transição suaves nos menus, presentes nas TVs mais caras da Samsung. O Tizen aqui é simples e comedido, a navegação é seca, mas eficiente e francamente, isso não é algo que prejudica a experiência.

Conclusão

A Samsung deu bastante atenção à sua linha de TVs 4K de entrada. Tirando a qualidade de som e imagem, fatores que justificam a compra de modelos QLED, a RU7100 traz tudo o que se espera de um aparelho moderno: Bluetooth para conectar acessórios sem fio, Controle Remoto Universal para controlar diversos dispositivos, Apple AirPlay 2 para compartilhar conteúdos de um iGadget e uma série de apps fornecidos pelo Tizen, incluindo iTunes e Apple TV.

Claro que os fatores que te lembram se tratar de um modelo básico estão lá, como um ângulo de visão menor, ausência de local dimming e um som que apenas dá para o gasto, mas os pontos positivos, como um preto bem decente para uma tela LED VA, e um input lag muito bom para jogos, fazem desta TV uma escolha econômica que atende a uma boa gama de casos de uso.

Hoje, o modelo de 55 polegadas da RU7100 pode ser adquirido por cerca de R$ 2,3 mil, enquanto a versão de 65" sai por aproximadamente R$ 3,4 mil; mesmo a de 75", a maior da categoria está relativamente acessível, custando ~R$ 5,4 mil.

Se você procura qualidade absoluta (e pode pagar por isso) obviamente vai se dar melhor com um modelo OLED ou QLED, mas para quem apenas quer uma TV 4K boa e acessível, a Samsung RU7100 não decepciona.

Samsung 4K RU7100 — Ficha Técnica

  • Modelo: UN55RU7100GXZD;
  • Tipo do painel: LCD LED (VA);
  • Tamanho do painel: 55 polegadas;
  • Resolução: 3.840 x 2.160 pixels;
  • Taxa de atualização: 60 Hz;
  • Tecnologias de imagem suportadas: HDR10, HDR10+ e HLG;
  • Som: 2 alto-falantes de 10 W, com suporte a Dolby Digital Plus;
  • Conexões: Apple AirPlay 2, DLNA, Bluetooth, Wi-Fi, Wi-Fi Direct e BLE;
  • Entradas de vídeo: 3 HDMI 2.0 (ARC, HDMI-CEC), uma RF coaxial, uma vídeo componente;
  • Saídas de áudio: 1 óptica digital;
  • Outras portas: 2 USB 2.0 e uma Ethernet;
  • Consumo de energia: 145 W (máximo), 0,5 W (modo de espera/stand by);
  • Sistema operacional: Tizen;
  • Dimensões: 123,9 x 79,3 x 26,1 cm (com base), 123,9 x 71,4 x 5,9 cm (sem base);
  • Peso: 17,7 kg (com base), 17,3 kg (sem base).

Pontos fortes:

  • Excelente relação custo/benefício;
  • Controle Remoto Único, Bluetooth e Apple AirPlay 2 são boas adições;
  • Input lag bastante baixo, ponto positivo para jogos.

Ponto fraco:

  • Som apenas suficiente, e quanto maior a TV, mais fraco.

Leia mais sobre: , , , .

relacionados


Comentários