Meio Bit » Entretenimento » Oscar 2020: Coringa, 1917, Era Uma Vez e Parasita entre os indicados

Oscar 2020: Coringa, 1917, Era Uma Vez e Parasita entre os indicados

Confira todos os indicados ao Oscar 2020, liderados por Coringa, 1917, Era Uma Vez... Em Hollywood e O Irlandês, além de uma grande surpresa, Parasita

26 semanas atrás

Saíram hoje as indicações ao Oscar 2020, o maior prêmio da indústria audiovisual dos Estados Unidos e a lista, que tem surpresas e algumas ausências sentidas, é liderada por Coringa com 11 indicações, seguido de perto por 1917, O Irlandês e Era Uma Vez... Em Hollywood, lembrados em 10 categorias cada.

Confira a lista de indicados ao Oscar 2020

Além do trio acima, completam a lista de indicados ao Oscar de melhor filme O Irlandês, 1917, Ford vs Ferrari, Jojo Rabbit, Adoráveis Mulheres e História de Um Casamento, além do excepcional Parasita, e pra mim foi uma grata surpresa ver ele entre os indicados. Foram indicados a seis Oscars, História de um casamento, Adoráveis Mulheres, Jojo Rabbit e o próprio Parasita, em mais um feito realmente impressionante do filme sul-coreano.

Entre os escolhidos para disputar o Oscar de melhor direção estão Martin Scorsese por O Irlandês, Sam Mendes por 1917, Quentin Tarantino por Era Uma Vez... Em Hollywood e Todd Phillips por Coringa, além do mestre Bong Joon Ho por Parasita, uma bela surpresa. Quem ficou de fora da lista foi Greta Gerwig por Adoráveis Mulheres, além do citado Pedro Almodóvar.

Na edição, os indicados foram Michael McCusker e Andrew Buckland por Ford vs Ferrari, Thelma Schoonmaker por O Irlandês, Tom Eagles por Jojo Rabbit, Jeff Groth por Coringa e Yang Jinmo por Parasita.

Na categoria de fotografia, uma das mais importantes, acontece uma verdadeira briga de cachorro grande, a começar pelos mestres Robert Richardson, Roger Deakins e Rodrigo Prieto, responsáveis respectivamente por Era Uma Vez... Em Hollywood, 1917 e O Irlandês, que vão disputar com Lawrence Sher por Coringa e Jarin Blaschke por O Farol, um trabalho em preto e branco que é realmente impressionante.

Para roteiro adaptado, os indicados foram Steven Zaillian por O Irlandês, Taika Waititi por Jojo Rabbit, Todd Phillips e Scott Silver por Coringa, Greta Gerwig por Adoráveis Mulheres e Anthony McCarten por Dois Papas. Na categoria de roteiro original, Rian Johnson foi indicado por Entre Facas e Segredos, Noah Baumbach por História de Um Casamento, Sam Mendes & Krysty Wilson-Cairns por 1917, Quentin Tarantino por Era Uma Vez... Em Hollywood e Bong Joon Ho e Han Jin Won por Parasita.

Uma bela surpresa foi ver a indicação de Antonio Banderas como melhor ator por Dor e Glória, filme de Pedro Almodóvar que acabou não sendo indicado para melhor diretor, como merecia, mas está entre os indicados a melhor filme internacional (a categoria abandonou o termo "estrangeiro").

Banderas terá uma dura luta contra Leonardo DiCaprio (fantástico em Era Uma Vez... Em Hollywood), Adam Driver (História de Um Casamento), Jonathan Pryce (Dois Papas) e Joaquin Phoenix (incrível em Coringa), mas o último é franco favorito na categoria, só lembrar que venceu o Globo de Ouro de melhor ator e também o prêmio Critics Choice, que aconteceu ontem à noite.

Na categoria de melhor atriz, inexplicavelmente ausente de Lupita Nyon'go, que deu um show em Nós, mas pelo menos a Academia lembrou de Cynthia Erivo em Harriet, indicada ao lado de Scarlett Johansson (História de Um Casamento), Saoirse Ronan (Adoráveis Mulheres), Charlize Theron (Bombshell) e Renée Zellweger, vencedora do Globo de Ouro na semana passada pelo papel de Judy Garland em Judy.

Na categoria de atriz coadjuvante, uma nova indicação para Scarlett Johansson, desta vez por Jojo Rabbit. Ela vai disputar a estatueta com Kathy Bates (como a mãe do personagem título de Richard Jewell), Laura Dern (a advogada de História de Um Casamento), Margot Robbie (por Bombshell, e não por Era Uma Vez... Em Hollywood) e a jovem e excelente atriz Florence Pugh (ainda não assisti ao filme, mas dizem que está perfeita em Adoráveis Mulheres).

A categoria de melhor ator coadjuvante também está recheada de astros de primeiro nível, com Tom Hanks por Um Lindo Dia na Vizinhança, Anthony Hopkins por Dois Papas, a dupla Al Pacino e Joe Pesci por O Irlandês e Brad Pitt por Era Uma Vez... Em Hollywood.

Na categoria de trilha sonora original, os indicados foram Hildur Gudnadóttir por Coringa, Alexandre Desplat por Adoráveis Mulheres, Randy Newman por História de Um Casamento, Thomas Newman por 1917 e o mestre John Williams por Star Wars: A Ascensão Skywalker, que é a 52a indicação do mestre na categoria.

Por falar em Star Wars, o último capítulo da saga da família Skywalker foi indicado a outras duas estatuetas técnicas, melhor edição sonora e melhores efeitos visuais ao lado de Vingadores: Ultimato (Avengers: Endgame), 1917, O Rei Leão (The Lion King) e O Irlandês, que tem grandes chances de ficar com o Oscar 2020 pelos seus efeitos de rejuvenescimento digital.

Os filmes de animação foram Toy Story 4, Link Perdido, Klaus, Perdi Meu Corpo e Como Treinar o seu Dragão 3.

Quem está feliz da vida com estas indicações é a Netflix, que recebeu inéditas 24 indicações ao Oscar 2020, algo impressionante para uma empresa que foi indicada pela primeira vez em 2016. Assim como no ano passado, a empresa de streaming emplacou um dos indicados a melhor filme, como citei no começo do post. Ah, e na categoria de melhor documentário, temos a presença do Brasil, representado pelo filme Democracia em Vertigem de Petra Costa, um dos indicados da Netflix. Vale lembrar que a empresa tem uma seção especial para colocar os seus indicados.

Clique aqui para conferir a lista completa de indicados ao Oscar 2020.

relacionados


Comentários