Meio Bit » Internet » Jack Dorsey explica por que Twitter não terá edição de tweets

Jack Dorsey explica por que Twitter não terá edição de tweets

CEO do Twitter afirma que a rede social não pretende introduzir edição de mensagens, para evitar que usuários alterem conteúdo propagado por outros

29 semanas atrás

De todos os possíveis futuros recursos do Twitter, o mais pedido pelos usuários, desde sempre é o de edição de mensagens. Todo mundo já passou por isso, tendo que apagar uma publicação porque digitou o texto errado, postou um link que não devia, ou se arrependeu do que disse e quis elaborar a ideia melhor ou se retratar.

Só que se depender do CEO e co-fundador Jack Dorsey, o popular site de microblogs™️ nunca terá tal função. Para não deixar dúvidas, o executivo explicou por quê.

Mizter_x94 / Twitter / Pixabay

Dorsey e o site WIRED publicaram um vídeo, onde o CEO do Twitter responde a uma série de questionamentos dos usuários. As perguntas vão desde "quando o Twitter vai banir os nazistas" à origem do nome do passarinho azul, Larry, uma homenagem ao ex-jogador da NBA Larry Bird, considerações sobre a utilidade prática da rede social e limite de caracteres, mas a parte mais interessante, ao menos para grande parte da base instalada, foi mais uma vez a questão da edição de tweets.

Originalmente, o Twitter (ou Twttr, como era conhecido nos primórdios) era um app que funcionava via SMS, por isso a rede social tinha um limite original de 140 caracteres, onde 20 eram reservados para o nome de usuário, totalizando os 160 caracteres máximos do formato. O problema é que quando você envia uma mensagem de texto pelo celular, não há como recupera-la ou apaga-la.

Quando o Twitter se libertou do SMS e passou a permitir a publicação de tweets pela web e apps móveis, a equipe da rede social decidiu não incluir a edição para manter a vibe original do Twttr, mas com o tempo, implicações práticas passaram a depor contra a tão pedida função.

Dorsey aponta para o óbvio ululante: uma vez que o Twitter introduza a edição de tweets, a ferramenta VAI ser abusada pelos usuários, principalmente em casos onde uma mensagem é retuitada e o autor decide alterar completamente seu conteúdo, fazendo o replicador endossar indiretamente algo com o qual não concorda: por exemplo, um tweet inócuo sobre animais é transformado em uma postagem ideológica, e todo mundo que deu RT entrou de gaiato.

Não é preciso ir muito longe, esse é um problema que assola o Facebook desde sempre, posts inocentes viram apologias radicais de uma hora para a outra, e todo mundo que republicou passa a exibir a mensagem editada, por mais que a plataforma avise o usuário que o autor modificou a publicação.

Segundo Dorsey, o Twitter considerou incluir uma janela de edição por tempo limitado, entre 30 segundos e 1 minuto, mas isso implicaria em atrasar o envio da mensagem, algo ruim para uma plataforma que depende muito de agilidade, principalmente em compartilhamento de informações em tempo real.

Mesmo com boa parte dos usuários tendo boas intenções, a rede social não pode garantir que trolls e malucos esculhambem com tudo, e assim, visando um ambiente com menos abuso quanto possível, a edição de tweets é um recurso que provavelmente nunca será introduzido; Dorsey deixa a porta aberta para uma possibilidade futura, mas levando em conta os prós e contras, é muito mais simples e menos problemático deixar tudo como está.

Portanto, você vai continuar deletando tweets com erros de digitação por um longo tempo, muito provavelmente para sempre.

Com informações: WIRED.

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários