Meio Bit » Games » Para diversificar seus jogos, Ubisoft fará reestruturação

Para diversificar seus jogos, Ubisoft fará reestruturação

Após ver o Ghost Recon Breakpoint e o The Division 2 não terem boas vendas, Ubisoft fará uma reestruturação editorial e dividir seu processo de criação.

24 semanas atrás

Ao contrário de boa parte das pessoas, eu não odeio a Ubisoft, muito menos deixo de jogar algo simplesmente por carregar consigo o nome da editora francesa. Isso no entanto não me impede de enxergar alguns erros cometidos pela empresa, como por exemplo a maneira como ultimamente várias das suas criações tem ficado muito parecidas entre si.

Ghost Recon Breakpoint - Ubisoft

Talvez o ápice disso tenha acontecido com o Tom Clancy's Ghost Recon Breakpoint, jogo que aproveita diversos elementos de outras franquias da empresa e onde fica claro a maneira como os seus estúdios trabalham em conjunto compartilhando conhecimento. Pois esta falta de originalidade e, principalmente, de identidade é um dos motivos apontados para o título ter vendido bem menos que o seu antecessor.

Então, percebendo que havia um problema acontecendo com os jogos sob a marca Tom Clancy, já que o The Division 2 também teve vendas abaixo do esperado, o alto escalão da Ubisoft resolveu fazer mudanças.

A partir de agora, apesar do diretor de criação Serge Hascoet continuar no cargo, ele passará a contar com a ajuda de um número maior de subordinados, que por sua vez terão mais autonomia. Segundo relatos feito ao site Video Games Chronicle, o modelo anterior fazia com que normalmente os projetos dependessem dos gostos e opiniões de uma ou duas pessoas importantes da Ubisoft e após a reestruturação, a companhia espera que os futuros lançamentos consigam entregar pontos de vistas um pouco diferentes.

Some a isso a declarada intenção de transformar todos os títulos da empresa em jogos de mundo aberto e baseados no modelo de games como serviço e pronto, a sensação é de que estávamos sempre vendo um Assassin's Creed ou um Far Cry apenas com uma roupagem diferente ou ambientado noutro universo.

Nós precisamos de um novo Splinter Cell

Os primeiros afetados por esta decisão foram o Watch Dogs: Legion, o Rainbow Six Quarantine e o Gods and Monsters. O trio viu suas datas de lançamento serem adiadas para o próximo ano fiscal (que terá início em abril de 2020) e a expectativa passa a ser para que eles cheguem às lojas até a época das festas de fim de ano. Mesmo assim, nada mudou em relação a previsão de que os três recebam versões tanto para o PlayStation 4 quanto para o Xbox One. Pelo menos menos por enquanto.

Embora cada um desses jogos já tenham uma forte identidade e alto potencial, queremos que as nossas equipes tenham mais tempo de desenvolvimento para garantir que suas respectivas inovações sejam perfeitamente implementadas para oferecer experiências ideais para os jogadores,” declarou o presidente da Ubisoft, Yves Guillemot.

Como a iniciativa partiu de dentro da própria empresa, acredito que ela seja um bom sinal e possa surtir efeito daqui alguns meses. Como disse antes, eu não consigo ver a Ubisoft como a vilã que muitas pessoas pintam, mas se esta sacudida nas estruturas poderá resultar em algo com a criatividade, sensibilidade e qualidade de um Child of Light ou um Valiant Hearts: The Great War, como não ficar empolgado?

Fonte: Videogamer.

relacionados


Comentários