Meio Bit » Games » Coronavírus e o perigoso interesse pelo jogo Plague Inc.

Coronavírus e o perigoso interesse pelo jogo Plague Inc.

Com os casos de coronavírus se espalhando rapidamente pela China, os criadores do Plague Inc. alertam pessoas que estão buscando o jogo para se informarem.

24 semanas atrás

Nas últimas semanas o mundo tem andado em estado de alerta por causa de uma nova doença que tem se alastrado pela China, o coronavírus. Com mais de 2.700 casos confirmados apenas na cidade de Wuhan e 81 pessoas tendo morrido após terem sido infectadas, os criadores do Plague Inc. viram o retorno de um fenômeno ao mesmo tempo interessante e perigoso: o aumento no interesse pelo game.

Plague Inc. - Coronavírus

No título desenvolvido pelos britânicos da Ndemic Creations temos como objetivo criar uma doença que seja capaz de exterminar a humanidade. Funcionando como um jogo de estratégia, ao jogador caberá desenvolver um agente patogênico, fazendo com que ele sofra mutações e uma cura se torne cada vez mais distante.

Tenho que admitir que existe algo de fascinante em ver a nossa criação se espalhando pelo mundo e, embora o jogo sirva para termos uma noção de como algo parecido com o coronavírus se comporta, o game designer James Vaughn aproveitou esse súbito interesse pela sua criação para emitir um alerta que parece bobo, mas que é de suma importância:

O Plague Inc. foi lançado há oito anos e sempre que um surto de uma doença começa, vemos um aumento de jogadores conforme as pessoas buscam descobrir mais sobre como as doenças se espalham e tentam entender as complexidades de surtos virais.

Nós desenvolvemos o jogo especificamente para ser realista e informativo, ao mesmo tempo em que não criamos sensacionalismos sobre problemas graves do mundo real. Isso foi reconhecido pelo CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças) e outras organizações médicas ao redor do mundo.

Contudo, lembre-se que o Plague Inc é um jogo, não um modelo científico e o atual surto de coronavírus é uma situação muito real que está impactando um número enorme de pessoas. Nós sempre recomendamos que os jogadores pesquisem suas informações diretamente com as autoridades de saúde locais e globais.

De acordo com o site SteamCharts, durante o mês de janeiro o Plague Inc. registrou o maior número de jogadores simultâneos, subindo dos 4.601 vistos em abril de 2018, para os 17.889 atuais. Grande parte deste interesse parece vir justamente da China, onde o jogo já alcançou o topo da lista de downloads da App Store e até mesmo a outra criação da Ndemic Creations, o simulador de rebeliões Rebel Inc., viu um aumento no número de pessoas jogando.

Campeonato de LoL é suspenso por causa do coronavírus

E enquanto as autoridades lutam para tentar controlar o que pode vir a se tornar uma enorme epidemia, os organizadores do League of Legends Pro League decidiram suspender por tempo indeterminado a realização da segunda semana do campeonato, que aconteceria a partir do dia 5 de fevereiro. Outra competição que seria realizada no país é a League of Legends Development League, uma espécie de segunda divisão do game e que iniciaria ainda no final de janeiro, mas também está suspensa.

Embora tal decisão faça todo o sentido, ela não foi tomada apenas pelos responsáveis por tais torneios. Conforme pode ser visto no site da Associação Chinesa de Esportes a Motor, a Administração Geral de Esportes do país solicitou que sejam cancelados todos os eventos esportivos que estavam programados para até o mês de abril, o que serve para termos uma real noção do quanto as autoridades locais estão preocupadas e esta é apenas a ponta do iceberg.

Por toda a China 15 cidades estão passando por bloqueio total ou parcial, o que significa que mais de 57 milhões de pessoas estão sendo afetadas. A própria Wuhan está em estado de quarentena, com todas as entradas e saídas tendo sido fechadas e as ruas da sétima maior cidade do país, com mais de 11 milhões de habitantes, estando assustadoramente vazias.

Para piorar a situação, autoridades chinesas revelaram a descoberta de que o coronavírus pode ser transmitido antes mesmo dos sintomas começarem a se manifestar, o que dificulta muito a sua detecção e deverá fazer com que o número de pessoas infectadas aumente bastante nos próximos dias.

Até o momento, 12 países além da China já identificaram pessoas contaminadas com o vírus cujo nome oficial é 2019-nCoV e que causa infecção respiratória aguda, mas nenhum caso confirmado no Brasil. Ainda.

Fonte: CNN.

relacionados


Comentários