Meio Bit » Games » William Floyd, o garoto que virou um atleta virtual no NBA 2K20

William Floyd, o garoto que virou um atleta virtual no NBA 2K20

Menino com doença rara pede para conhecer os estúdios da 2K Games e é presenteado com uma versão virtual sua que agora faz parte do NBA 2K20

22 semanas atrás

Quando tinha apenas 18 meses, William Floyd foi diagnosticado com uma doença rara que enfraquecia seus músculos e lhe causava problemas no coração. Mesmo tendo passado por tratamentos por toda a vida, o garoto nunca pôde praticar esportes, mas isso não o impediu de amar o basquete e até se tornar um jogador. Quer dizer, ao menos no NBA 2K20.

NBA 2K20

A recriação de William Floyd no NBA 20k2

Tudo começou quando os pais de William entraram em contato com a Make-A-Wish, uma fundação cujo objetivo é realizar o sonho de crianças com doenças graves e que se disponibilizou a entrar em contato com a desenvolvedora do jogo, a 2K Games, para que ele pudesse conhecer o estúdio.

Após algumas conversas, ele e sua família foram enviados pela fundação para a cidade de Novato, Califórnia, onde o adorado jogo de basquete é desenvolvido. O que o adolescente de 15 anos não poderia imaginar era que o passeio não se resumiria a trocar algumas palavras com os game designers ou receber alguns tapinhas nas costas.

Quando soubemos do desejo de William de visitar a 2K, toda a equipe ficou emocionada,” contou Ronnie Singh, Diretor de Operações de Negócios Esportivos da 2K. “Aprender sobre a sua jornada realmente nos tornou mais humildes e queríamos encontrar uma forma de tornar o desejo de William em uma realidade da maior maneira possível. Nós não poderíamos pensar numa maneira melhor de fazer isso do que trazer a sua paixão à vida para o jogo e dando a milhões de fãs do NBA 2K ao redor do mundo a chance de aproveitar o modelo do William como jogador.

Assim, da mesma maneira como é feita com os maiores astros do basquete mundial, o garoto foi levado ao 2K Motion Capture Studio, onde 140 câmeras foram responsáveis por capturar cada um dos seus movimentos. Até mesmo as suas expressões faciais foram digitalizadas e ele ainda pôde criar uma dancinha que é mostrada quando os times estão entrando em quadra.

Desta forma, William Floyd tornou-se o primeiro não-atleta profissional da liga norte-americana de basquete a ter sua aparência escaneada e a aparecer em um jogo da franquia. Além disso, agora qualquer pessoa que possua o NBA 2k20 pode escolher o menino para fazer parte da sua equipe, seja no modo Quick Game, no MyCAREER ou MyLEAGUE, tanto no PlayStation 4 quanto no Xbox One ou no PC.

A coisa legal é que a 2K pegou o que poderia ter sido um grande desejo e o trouxe para um nível que nunca esperamos,” afirmou a mãe de William, Julie. “Eles o trataram — e a todos nós — como a realeza e estiveram tão interessados em tudo o que o William tinha a oferecer a eles. Foi absolutamente inacreditável.

Pois é, neste momento a única coisa que eu gostaria de fazer era dar um abraço em toda a equipe da 2K Games, pois no fim das contas a história desse garoto ajuda a jogar por terra aquelas afirmações do tipo "é apenas uma franquia"; "é só basquete"; "mas é um mero esporte" ou ainda "é apenas videogame".

Fonte: Engadget.

Leia mais sobre: , , , .

relacionados


Comentários