Meio Bit » Entretenimento » 10 finais alternativos que mudam completamente os filmes originais

10 finais alternativos que mudam completamente os filmes originais

Filmes com finais alternativos em alguns casos os finais melhorariam a história mas no geral foram desastres evitados. Acompanhem alguns...

16 semanas atrás

O público costuma achar que filmes são obras prontas e acabadas, e que filmes com finais alternativos são raros, mas em verdade é comum um filme ter mais de um final. Isso pode acontecer na fase de roteiro, finais alternativos podem chegar a ser filmados e em alguns casos eles até vão para os cinemas, são muito mal-recebidos e mudados rapidamente.

Nesta listinha vamos ver os 10 finais que a maioria de nós nem sabia que existiam, mas que mudaram bastante (ou não) os filmes.

1 - Independence Day

A deliciosa farofa de Roland Emmerich encheu os cinemas em 1996, com a então impensável situação de catástrofe global promovendo a cooperação entre inimigos jurados. É um filme que se sustenta até hoje, os efeitos especiais são decentes, o discurso do Presidente é absolutamente empolgante e Will Smith é Will Smith.

O elenco como um todo é excelente, quem diria que um ator veterano piroca das ideias como Randy Quaid faria um excelente piloto veterano piroca das ideias como Russell Casse, e ele é o motivo da mudança. No filme que todo mundo viu voluntários são convocados e a coisa menos realista nesse filme de invasão alienígena acontece: Um piloto alcoólatra desequilibrado que não pilota jatos desde o Vietnã recebe as chaves de um F-18 superHornet.

No final Russell Casse tenta um tiro desesperado contra o canhão dos aliens, o míssil trava, e ele se sacrifica em um ataque kamikazi, e o cinema inteiro celebra o velho bastardo.

Na versão alternativa ele é enxotado do grupo de pilotos, mas reaparece no último momento, com um míssil amarrado a seu biplano. É um final fraco, o sacrifício fica telegrafado, e os aliens se mostram extremamente incompetentes ao não conseguir derrubar um avião da Primeira Guerra Mundial.

2 - Exterminador do Futuro 2

Todo mundo lembra do final sombrio, com Sarah Connor pegando a estrada com John, rumo a um futuro incerto mas com esperança de que a Humanidade poderia melhorar e se salvar do apocalipse robótico. Só que essa não foi a primeira ideia de James Cameron. Ele queria um final bem mais definitivo, otimista.

A versão alternativa encerrava com uma Sarah Connor velhinha, gravando seu podcast num parque em uma Washington futurista. A humanidade estava vivendo um período de prosperidade, o Dia do Julgamento veio e passou sem problemas, John Connor é um Senador e todos viveram para sempre, o que significa que não tivemos Terminator Genesys. OK, eu preferia esse final.

3 -  Retorno de Jedi

Ao invés de terminar com uma festa regada a suco Gummy, o filme deveria terminar com um funeral, igual ao episódio I, mas ao invés de um personagem como Qui-Gon Jinn, que ninguém conhecia ou tinha qualquer apelo emocional, a ideia era matar... Han Solo.

Céus, consegue imaginar isso? Idiotas de Hollywood matando Han Solo para gerar drama. brrr. Felizmente George Lucas interveio e acabou com essa ideia idiota, com o mais nobre dos motivos: Iria atrapalhar a venda de bonequinhos do Han.

4 - Titanic

Enquanto ninguém está vendo a Rose sobe na amurada do navio oceanográfico e joga no mar o diamante que todo mundo estava procurando, logo depois ela vai pra cama, morre vira fantasminha e encontra o Leo DiCaprio, transformada em novinha, claro pois mesmo fantasma o Leo tem critérios.

Na versão alternativa ela é flagrada pela tripulação, mas antes de jogar o diamante na água faz um longo e entediante discurso sobre o valor da vida do universo e tudo mais, etc etc bla bla bla eu não consegui terminar de ver. O mais inacreditável é que Bill Paxton, depois de gastar milhões de dólares atrás do tal diamante apenas começa a rir, ao invés de amarrar uma âncora no pescoço da véia maldita e empurrar os dois amurada abaixo.

5 - Uma Linda Mulher

O filme que transformou Julia Roberts numa estrela é um dos filmes com finais alternativos mais cruéis já pensados. A história é uma clássica Cinderella. Em um muito de fantasia aonde uma mulher com o visual de Julia Roberts é uma dama que troca favores por dinheiro, e bem baixo na hierarquia, fazendo trotoir em Hollywood Boulevard, quando na vida real é mais fácil se achar uma Divine Brown (não google).

Richard Gere é um milionário entediado que a contrata por um fim de semana por US$3 mil, eles se apaixonam, ele fala a clássica "eu vou tirar você desse lugar" e vivem felizes para sempre.

Em uma das versões iniciais o filme estava longe de ser uma comédia romântica. A personagem de Julia Roberts era amargurada, viciada em drogas e ressentida. Richard Gere era um ricaço mal-educado grosseiro e amargurado, que usa a Julia Roberts, paga e no final vai cada um pro seu lado. Um campeão de bilheteria com certeza.

6 - Army of Darkness

Sam Raimi fez o primeiro Evil Dead com orçamento de conserto de geladeira. Sem grana pra criar um monstro decente, quase todas as cenas do demônio eram em primeira pessoa, a câmera correndo na floresta rente ao chão foi um visual tão marcante que é copiado até hoje em todo filme de terror ou suspense. A história virou uma trilogia, graças ao público cult que se formou em torno do diretor e de seu grande astro, o impagável inimitável Bruce Campbell, que parece ser quem mais se diverte nisso tudo.

Ash Williams comeu o pão que o diabo amassou com a mão que ele teve que decepar, no final do segundo filme vai parar em tempos medievais pega fica com a princesa, homenageiam Ray harryhausen, enfrenta mini-mes e com auxílio de Merlin volta para os tempos modernos, graças a uma poção que o faria dormir por vários séculos.

No final original ele volta a seu emprego normal como vendedor de um magazine, quando é atacado por um deadite e encerra o filme no delicioso estilo exagerado da série:

Na versão alternativa, usada algumas vezes na TV, Ash, que é um completo idiota, erra a conta e toma gotas demais da tal poção, acordando em um futuro apocalíptico aonde a terra foi devastada, presumivelmente pelos deadites.

Esse final foi aprimorado na deliciosa e muito errada Ash vs Evil Dead, série que durou três ótimas temporadas. No último episódio Ash salva o mundo mas sofre muitos ferimentos. É resgatado por um grupo secreto e colocado em animação suspensa. Ele acorda em um futuro pós-apocalíptico, com uma moça dadivosa meio ciborgue, uma nova mão biônica e um carango envenenado (ok essa expressão me botou no grupo de risco do Coronga).

7 - Alien

Eu já perdi a conta da franquia, me desinteressei depois que escalaram até a bonequinha Winona Ryder pra participar dos filmes, sendo que a única coisa que ela faria diante de um Alien é dizer "xô, bicho feio", mas Ripley teve excelentes aventuras, que nem deveriam acontecer se Ridley Scott tivesse a palavra final no primeiro filme.

O filme que contraria a regra de George Lucas, que ninguém usa roupa de baixo no espaço termina com Ripley embarcando na cápsula de escape depois de matar o alien. Na versão original de Ridley Scott, que graças ao doce lorde Satã não foi filmada, Ripley perde a luta com o Xenomorfo, que arranca sua cabeça com uma dentada. A última cena é uma gravação no diário de bordo, com o Alien falando com a voz da Ripley. Entendeu? Pois é, nem eu.

Dizem que os produtores falaram que se ele filmasse isso o dinheiro secaria.

8 - Rocky (você já está ouvindo a musiquinha que eu sei)

Indicado a 10 Oscars e tendo vencido três, Rocky é um dos clássicos da História do Cinema, e como não poderia deixar de ser, faz parte do nosso pacote de filmes com finais alternativos. É um raro e bem-vindo filme aonde o mocinho perde no final, ao menos em termos.

Tecnicamente um empate, Rocky e Apollo Creed lutam até o fim de suas forças, os juízes muito contrariados acabam escolhendo um vencedor, Apollo, mas Rocky também é um campeão, pois recuperou o respeito de sua esposa e seu treinador.

A ideia original era bem diferente, no roteiro original Rocky aceitaria suborno para entregar a luta, e usaria o dinheiro para ajudar sua esposa a abrir uma pet shop. Não exatamente o herói inspirador...

9 - Máquina Mortífera

O primeiro filme foi uma daquelas tempestades perfeitas aonde tudo deu certo, tudo conspirou para funcionar, inclusive a excelente química entre Danny Glover e o Führer, o jeito certinho de Murtaugh era a perfeita e oposta resposta à porralouquice de Riggs, o que rendeu quatro excelentes filmes e uma série estranhamente boa mesmo sem o elenco original.

Claro, até o filme ser editado e testado ninguém tinha certeza se daria certo, e um final bem mais fechado foi feito. Nele Riggs e Murtaugh se despedem, com Roger dizendo que está pensando em se aposentar, ambos apertam as mãos, cada um indo pro seu lado. Dada a instabilidade psicológica de Riggs, muito provavelmente ele meteu uma bala no coco alguns dias depois.

10 - Blade Runner

Heim? Você bebeu? Blade Runner tem uns 20 finais alternativos, Rachael morre Rachael vive Deckard mata ela o Olmos mata ela Deckard é replicante, Deckard não é, com narração, sem narração, versão do diretor, versão estendida versão definitiva versão final agora vai... tenho tempo pra isso não, irmão.

Acredite em mim, veja o original de 1982 e tá bom, alguns filmes funcionam melhor sem versões alternativas.

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários