Meio Bit » Engenharia » Ops... Navio venezuelano afundado por nau portuguesa

Ops... Navio venezuelano afundado por nau portuguesa

A Venezuela acaba de perder um navio. Uma unidade de patrulha costeira foi a pique, cortesia de um navio de passageiros português 10 vezes maior.

26 semanas atrás

Seguindo a linha de que desgraça pouca é bobagem, a Venezuela não tem que lidar só com o Coronavirus. Agora o pior aconteceu: Maduro perdeu um navio, inteiro, sem mais nem menos.

O mais estranho é que o culpado (segundo os venezuelanos) nem deveria estar por lá.

O acidente aconteceu às 00h34min do dia 30/3/2020, próximo da Ilha da Tartaruga, na costa da Venezuela:

Segundo a Venezuela o navio-patrulha Naiguatá foi abalroado pelo navio de passageiros Resolute, que de forma "covarde e criminal" teria abandonado o local do acidente, sem prestar socorro, contrariando os acordos internacionais.

O Naiguatá (GC-23) é (ou melhor, era) um navio-patrulha de 1453 toneladas, bem novo. Foi comissionado em Fevereiro de 2011, ao custo de US$325 milhões. A construção ficou a cargo do estaleiro espanhol Navantia.

Já o Resolute, é mais complicado. Com 122 metros de comprimento e 8378 toneladas de deslocamento, ele foi lançado ao mar em 1991 como o primeiro navio de exploração cinco estrelas, a proposta era fazer cruzeiros na Antártica, aonde turistas ricos poderiam ver pinguins ao mesmo tempo em que degustam seus Veuve Clicquots.

Tudo deu certo até que em 2019 o Resolute foi abastecer para levar um grupo de turistas na Argentina, o cartão não passou e tiveram que voltar para Buenos Aires.

A empresa estava cheia de dívidas, os passageiros foram abandonados em Buenos Aires sem explicação, reembolso ou ajuda pra voltarem pra casa. O navio foi arrestado e assim ficou, retido no porto de Buenos Aires, sem perspectiva de levar passageiros na temporada 2019-2020.

Esse é o status atual, ao menos segundo a Wikipedia, que costuma ser nazista (no bom sentido) em termos de atualização, por isso a surpresa ao ler o comunicado da Marinha Venezuelana citando a embarcação E citando-a como de bandeira portuguesa, visto que ela está listada tendo Nassau como Porto de Origem.

A informação mais recente diz que o navio venezuelano estava tentando abordar o Resolute, que contra-atacou ou na confusão colidiu sem-querer, e dada a diferença de massa entre os dois, o resultado foi fatal para o Naiguatá.

A boa notícia é que entre mortos e feridos salvaram-se todos, o Resolute já está no porto em Curaçau, e Maduro tem menos um navio para ameaçar a nossa esquadra, quando invadirmos a Venezuela para liberar o petróleo deles. Ou as misses, sei lá.

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários