Meio Bit » Games » Ajude a ciência… jogando Borderlands 3

Ajude a ciência… jogando Borderlands 3

Para acelerar o mapeamento dos micróbios do nosso aparelho digestivo, nasce o Borderciência, um mini-game que pode ser jogado dentro do Borderlands 3

30 semanas atrás

Apesar de normalmente serem usados apenas como forma de entretenimento, eu sempre defenderei que os games podem servir para muito mais do que isso e um exemplo acaba de ser dado pelo pessoal da Gearbox. Agora, todos que possuem o Borderlands 3 poderão ajudar um estudo científico enquanto se divertem neste jogo de tiro em primeira pessoa.

Máquina do Borderciência no Borderlands 3

Através de uma parceria com a McGill University, a Massively Multiplayer Online Science e a The Microsetta Initiative, o título ganhou um mini-game que, graças aos dados gerados por aqueles que o jogarem, irá contribuir para o mapeamento do microbioma do aparelho digestivo humano.

Batizado como Borderlands Science (ou Borderciência), trata-se de uma máquina de fliperama localizada em um canto da enfermaria da Doutora Tannis, em Santuário 3. Nele "você montará um quebra-cabeças simples com blocos representando filamentos de DNA e, ao montá-los, estará ajudando a mapear e comparar os micróbios do aparelho digestivo."

Como forma de incentivo, aqueles que se dedicarem ao quebra-cabeça ainda ganharão dinheiro in-game, para assim poder adquirir recompensas únicas como boosts de experiência, cabeças e skins para seus personagens.

O Borderciência foi criado em parte porque os computadores não são perfeitos quando se trata de organizar esses dados, e cometem muitos pequenos erros que podem corromper as análises seguintes. Mas o jogo em que você vai cumprir essa tarefa complexa é fácil de entender e jogar. Quadrados coloridos representando nucleotídeos diferentes aparecerão numa tabela; movendo-os ao longo das colunas, você tenta organizá-los nos lugares certos. Nem sempre é possível alinhar todos os quadrados corretamente, mas ao tentar montar os quebra-cabeças você já estará ajudando, pois com isso identificará erros nas análises dos computadores do mundo real,” diz o comunicado oficial.

Segundo a desenvolvedora, é importante que os jogadores não se limitem a encarar o mini-game apenas até alcançar a pontuação mínima exigida para desbloquear o próximo desafio. O motivo para esta recomendação é que muitas vezes ainda haverá alterações a serem feitas no puzzle mesmo após atingirmos o placar e se a pessoas conseguirem realizá-las, estará ajudando ainda mais o projeto.

Também vale ressaltar a importância dessa coleta de dados, já que se os cientistas conseguirem entender melhor o ecossistema do nosso aparelho digestivo, será mais fácil combater doenças relacionados a ele, como obesidade, diabetes e até mesmo depressão e autismo.

Já para aqueles que quiserem entender melhor o método que foi utilizado neste mini-game, o recomendado é visitar o site dnapuzzles.org. Porém, o mais importante aqui é, se você possui o Borderlands 3, de vez em quando faça uma visita à Doutora Tannis e dedique alguns minutos ao Borderciência. Além de garantir alguns presentinhos no jogo, você ainda poderá prestar um enorme favor a todos nós.

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários