Meio Bit » Filmes e séries » Disney+ conserta o deslize feito pela FOX em Os Simpsons

Disney+ conserta o deslize feito pela FOX em Os Simpsons

Para oferecer a exibição adequada dos 428 primeiros episódios de Os Simpsons em seu formato original 4:3, Disney+ teve que reconfigurar seu streaming!

30/05/2020 às 22:47

Depois de seis longos meses de espera desde a estreia no Disney Plus, finalmente as 19 primeiras temporadas de Os Simpsons receberam a opção de serem vistas em seu formato original, com proporção 4:3. Por que demorou tanto para que os Serviços de Streaming da Disney (DSS) disponibilizassem essa opção?

Laguna-The-Simpsons-aspect-ratio-Disney-Plus-options

A diferença entre as duas versões dos episódios clássicos de Os Simpsons: a vandalizada (conhecida como “remasterizada”) e a original, com a proporção 4:3 (crédito: Variety)

Apenas recapitulando, a FOX fez uma espécie de “remasterização à la Globo”* dos 428 primeiros episódios de Os Simpsons para agradar aos neandertais desprovidos de inteligência: tal versão vandalizada preenche totalmente o frame das atuais telas widescreen e, aos olhos do público desprovido de inteligência, a imagem parece até melhor (!).

Como tal versão vandalizada esticada e mutilada já estava pronta para o streaming, para não perder tempo o Disney Plus a disponibilizou logo de cara. E o público civilizado claramente não gostou, reclamando nas redes sociais.

Como lá na civilização vox populi, vox Dei, o Disney+ ouviu, prometeu e cumpriu. Só que deu trabalho. Muito trabalho.

Laguna-The-Simpsons-aspect-ratio-option-Disney-Plus

Aparentemente a opção vandalizada precisa ser habilitada, ou seja: a original 4:3 é padrão (crédito: Engadget)

Não é apenas uma questão de subir os assets dos 428 episódios originais e despejar como opção adicional, um extra, um bônus. Se fosse assim, seria uma “solução nas coxas”: alguém maratonando, a contragosto, a versão “remasterizada” poderia se perder ao querer retomar a maratona nos episódios em versão original 4:3, pois seria um outro título à parte.

A ideia seria integrar a versão original 4:3 como opção de exibição à versão vandalizada, como se fosse uma opção de áudio ou legenda tão comum nos aplicativos de streaming. Um recurso transparente, orgânico, algo que o usuário pode mudar a qualquer momento durante a exibição do episódio. Foi o que o DSS fez.

Em todos os serviços de streaming o padrão é o container ser baseado em apenas um stream de vídeo. Na mídia física para home video (DVD, Blu-ray e Blu-ray 4K), por normalmente possuir maior largura de banda, há a possibilidade de um segundo stream de vídeo mas ele é reservado a algum ângulo de câmera adicional ou observação visual do comentário do diretor e/ou integrante do elenco.

Laguna-The-Simpsons-Disney-Plus-streaming-container

Em streaming, o container girava em torno de apenas um stream de vídeo (crédito: Joe Rice)

O vice-presidente dos serviços de streaming da Disney Joe Rice explicou que teve que retrabalhar a engine do ecossistema para abranger mais de um stream de vídeo por container. A equipe do DSS introduziu o conceito de “facets”, combinações flexíveis de componentes de áudio, vídeo e legenda, além dos metadados para buscas e seus algoritmos no Disney+.

Assim, cada parte de qualquer título incluso no serviço, não se limitando às 19 primeiras temporadas de Os Simpsons, poderá ser entregue e agrupado em várias combinações, sendo capaz de reutilizar os assets existentes e assim satisfazer à preferência de exibição escolhida pelo usuário, mantendo todos os recursos de interação do conteúdo no serviço de streaming.

Isso engloba desde a proporção do aspecto de exibição (o caso d′Os Simpsons) à inserção de publicidade que não existia ou mesmo censura de conteúdo visual. É um novo recurso muito bem-vindo ao Disney+ mas que pode melhorar inclusive outros serviços de streaming.

Traduzindo: não há mais desculpa técnica para empurrar goela abaixo no consumidor uma versão “remasterizada” que distorce a exibição do material original.

*Não gosto de novelas, mas o tio Laguna fica na torcida para que a Globo inclua algo do tipo no Globoplay. Quem entende diz que no serviço de streaming da Vênus Platinada a novela Por Amor está com a imagem esticada e uma outra Belíssima ganhou um zoom horrível, cortando a parte inferior e/ou superior do frame original.

Tenho pena de quem tem que depender da emissora para assistir a conteúdo esportivo clássico. Se bem que basta ajustar a proporção de tela no televisor, mas a emissora conhece bem o seu público e sabe que a maioria do povo na barbárie é neandertal.

Fonte: Joe Rice via Engadget.

relacionados


Comentários