Meio Bit » Ciência » FDA aprova game como terapia para crianças com TDAH (contém pegadinha)

FDA aprova game como terapia para crianças com TDAH (contém pegadinha)

EndeavorRX é o primeiro game indicado pela FDA para o tratamento da TDAH em crianças; estudo foi financiado pela desenvolvedora

18/06/2020 às 9:30

Novos tempos: o game EndeavorRX, da Akili Interactive é o primeiro a receber autorização da FDA (Federal and Drug Administration, órgão dos EUA equivalente à Anvisa) para ser prescrito como tratamento para TDAH (transtorno de déficit de atenção e hiperatividade), sendo indicado para crianças entre 8 e 12 anos.

Claro que nem tudo é perfeito, e você vai saber por quê.

Akiki Interactive / EndeavorRX / TDAH

Esta é a primeira vez em que um jogo digital é listado como uma opção oficial ao tratamento de uma doença ou distúrbio, podendo ser prescrito em conjunto com medicamentos ou técnicas tradicionais. Neste caso, é também a primeira vez em que a agência autoriza o marketing para um tratamento baseado em um jogo digital.

EndeavorRX é um jogo de corrida e coleta de itens que será inicialmente lançado para iPhone e iPad, onde o jogador (ou seria melhor dizer paciente?) navega por cenários coloridos e interage com criaturas diversas. O título se baseia em um estudo (cuidado, PDF) conduzido por 7 anos, que acompanhou mais de 600 voluntários para avaliar se um jogo podia fazer diferença no tratamento de TDAH.

Os resultados apontam que um terço das crianças não apresentaram sintomas após jogarem diariamente por 25 minutos, 5 vezes por semana, durante um período de 4 semanas, uma janela considerada bem pequena. Por isso, embora EndeavorRX pareça promissor, é preciso mencionar alguns caveats.

O primeiro e mais crítico é o fato de que o estudo publicado na The Lancet Digital Health foi um de 5 conduzidos para avaliar a efetividade do jogo no tratamento de TDAH, e ele foi o favorecido pela Akali Interactive por ter sido financiado pela desenvolvedora.

O segundo é a conclusão dos pesquisadores, liderados pelo dr. Scott Kollins, psiquiatra do centro médico da Universidade de Duke, da Carolina do Norte. No artigo, são mencionadas uma série de limitações desde escolha direcionada dos pacientes, com graus específicos de TDAH, o período curto dos testes, o não acompanhamento com medicamentos tradicionais, que não foram usados  e etc.

Dessa forma, a conclusão do grupo de pesquisadores é ambígua:

"Dadas essas limitações, os resultados dos testes não são suficientes para sugerir que AKL-T01 (EndeavorRX) deva ser usado como uma alternativa a tratamentos recomendados e já estabelecidos para TDAH."

Assim, o estudo sugere que o jogo pode ser usado como um auxiliar no tratamento, mas não deve, ao menos neste momento, ser considerado como a única alternativa; dessa forma, as crianças ainda não se verão livres da Ritalina tão cedo. Em todo caso, a FDA considerou os resultados bons o suficiente para autorizar a prescrição.

EndeavorRX ainda não está disponível e não possui autorização da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para ser prescrito como tratamento no Brasil; interessados podem se inscrever na página da Akili Interactive para receber mais detalhes no futuro.

Referências bibliográficas

KOLLINS, S. H. et al. A novel digital intervention for actively reducing severity of paediatric ADHD (STARS-ADHD): a randomised controlled trial. The Lancet Digital Health, Volume 2, Edição 4, 11 páginas, abril de 2020.

Com informações: The Lancet, FDA, Bussiness Wire, The Verge

relacionados


Comentários